Menu
PUBLICAÇÕES SOBRE
Juros
Publicações
na expectativa

Em reunião do Copom que começa hoje, mercado espera manutenção da Selic

A partir de setembro, instituições financeiras esperam pelo início de um ciclo de cortes na taxa básica de juros, que hoje está em 6,5%

na expectativa

‘Correção de juros pelo IPCA pode ampliar crédito imobiliário’

Essa é a visão do presidente da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), Luiz Antônio França, que está animado com as perspectivas para o setor; confira na entrevista abaixo

mais pessimismo

Projeção para alta do PIB em 2019 despenca para 1%

Essa é a 15ª baixa seguida no Focus; para 2020, estimativa cai para 2,23%; projeções reforçam pessimismo de especialistas com a economia, que teve contração de 0,2% no primeiro trimestre

Quem manda na taxa sou eu

Mercado dizer onde quer a taxa de juros não nos força a agir, diz dirigente de Fed

Presidente da distrital de Nova York, John Williams, disse acreditar que a política monetária está em tom neutro

dentro do esperado

Banco Central Europeu mantém juros e revisa previsão do PIB; alta em 2019 deve ser de 1,2%

A autoridade monetária da zona do euro, porém, revisou sua projeção para a manutenção das taxas nos níveis atuais, do fim de 2019 para “até pelo menos o fim do primeiro semestre de 2020”

Nas alturas

Juros do rotativo do cartão de crédito cai para 298,6% ao ano em abril

Juro do rotativo é uma das taxas mais elevadas entre as avaliadas pela instituição

Juros

Campos Neto: Não devemos cair na tentação de trocar crescimento de curto prazo por inflação mais alta

Traduzindo a fala do presidente do Banco Central, isso quer dizer que não teremos redução da Selic tão cedo. Ele também falou sobre meta de inflação, compulsório e reservas internacionais

dilema

Pode ser preciso cortar juros para cumprir meta de inflação, diz dirigente do Fed

James Bullard disse que a instituição pode considerar formas de recentralizar a inflação e as expectativas de inflação na meta de 2%

Projeto de longo prazo

Governo deveria apresentar agenda de reformas para 2 anos, diz Pastore, ex-presidente do BC

Affonso Pastore defende que o governo apresente uma agenda de reformas capaz de reduzir as incertezas em torno da política econômica

Copom radical?

BC poderia baixar o juro já, com dois cortes de 0,5 ponto, diz ex-diretor

Avaliação mais radical é do economista Sérgio Werlang, ex-diretor do Banco Central e assessor da Fundação Getulio Vargas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements