Menu
2019-06-27T16:51:42+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
economia patina

Brasil cria 32 mil empregos em maio – pior resultado para o mês desde 2016

No acumulado dos cinco primeiros meses de 2019, o saldo do Caged é positivo em 351 mil vagas; em 12 meses até maio, o saldo é positivo em 474 mil postos

27 de junho de 2019
16:51
Carteira de trabalho
Carteira de trabalho - Imagem: Shutterstock

O mercado de trabalho brasileiro criou 32.140 empregos com carteira assinada em maio, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério da Economia.

Esse foi, no entanto, o pior resultado para o mês desde 2016, quando foram fechadas 72.615 vagas. O saldo de maio decorre de 1,347 milhão de admissões e 1,315 milhão de demissões. Em maio de 2018, a abertura líquida de vagas havia chegado a 33.659, na série sem ajustes.

O resultado ficou dentro do intervalo das estimativas de analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast, mas bem abaixo da mediana. As projeções eram de abertura de 17.000 a 109.905 vagas, com mediana positiva de 70.000 postos de trabalho.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

No acumulado dos cinco primeiros meses de 2019, o saldo do Caged é positivo em 351.063 vagas. Em 12 meses até maio, o saldo é positivo em 474.299 postos de trabalho.

Impulso do setor agrícola e civil 

O resultado do mês foi puxado pelo setor agrícola, que gerou 37.373 postos formais, seguido pela construção civil, que abriu 8.459 vagas de trabalho.

Também tiveram saldo positivo no mês o setor de serviços (2.533 postos), administração pública (1.004 postos) e a extração mineral (627 postos).

Já o comércio fechou 11.305 vagas no mês passado, assim como a indústria, que teve saldo negativo de 6.136, e os serviços industriais de utilidade pública, com -415.

Queda no salário médio

O salário médio de admissão nos empregos com carteira assinada teve queda real de 0,64% em maio de 2019 ante o mesmo mês de 2018, para R$ 1.586,17. Na comparação com abril, houve pequena alta de 0,08%, informou o Ministério da Economia.

O maior salário médio de admissão em maio ocorreu na extrativa mineral, com R$ 2.426,42, puxado pelos salários da Petrobras. Já o menor salário médio de admissão foi registrado na agropecuária, com R$ 1.284,83.

Os dados do Caged mostram a criação líquida de 7.559 empregos com contrato intermitente em maio. De acordo com os dados do Ministério da Economia, o emprego intermitente registrou admissão total de 12.780 trabalhadores no mês passado, ao mesmo tempo em que houve 5.221 demissões.

Houve ainda a abertura de outras 1.377 vagas pelo sistema de jornada parcial. As duas novas modalidades foram criadas pela reforma trabalhista. O Caged informou ainda que houve 19.080 desligamentos por acordo no mês de maio.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Entrevista

Com juro baixo “estrutural”, Paineiras está otimista com bolsa e título de longo prazo

Gestora que tem 12 anos de história avalia que Selic baixa veio para ficar e que dólar acima de R$ 4 não é impeditivo para valorização do Ibovespa

A Bula do Mercado

Mercado olha para o que vem depois da Previdência

Investidor confia na agenda econômica positiva, com nova pauta das reformas, leilões e privatizações

Dia histórico?

Novela da Previdência deve acabar hoje com final mais feliz que o esperado

Senado termina de votar emendas pela manhã e texto da reforma vai para o segundo turno de votação à tarde

Seu Dinheiro na sua noite

Um novo recorde na maratona da bolsa

No dia 12 de outubro, o queniano Eliud Kipchoge atingiu uma marca considerada por muito tempo impossível para um ser humano: correr os 42 quilômetros da maratona em menos de duas horas. O campeão olímpico dos Jogos do Rio cruzou a linha de chegada em uma prova não-oficial realizada em Viena, na Áustria, com o […]

Mudanças no funcionalismo público

Maia quer iniciar reforma administrativa até a próxima semana na Câmara

Estratégia traçada pelo presidente da Câmara, porém, ainda depende do aval de lideranças e também da equipe econômica

Só falta um passo

Sem mudanças no radar, conclusão da reforma da Previdência pode se estender até quarta-feira

O texto da reforma que será votado prevê uma economia fiscal de R$ 800 bilhões em dez anos

O poder das redes

Facebook, de Mark Zuckerberg, pega Rússia e Irã tentando intervir nas eleições dos EUA em 2020

Notícia vem em meio a uma ofensiva que a gigante das redes sociais tem feito para combater ataques nas eleições mundo afora

Dinheiro na mão mais cedo

Caixa antecipa saque imediato do FGTS. Tudo será pago em 2019

Calendário de saque para não correntistas que iria até março de 2020 foi antecipado. Assim, todo impacto da liberação, estimada em R$ 40 bilhões, acontecerá em 2019

chegando no gigante asiático

Tesla recebe sinal verde para fabricar veículos na China

Ministério da Indústria da China concedeu à montadora do bilionário Elon Musk a autorização para operar

Negócios da educação

Yduqs ganha nova cara e cresce em quantidade e qualidade com compra da dona do Ibmec

Aquisição de R$ 1,92 bilhões é a maior da história da antiga Estácio Participações, que passa a contar com um total de 680 mil alunos, e coloca as ações da Yduqs entre as maiores altas do Ibovespa. Saiba o que os analistas disseram sobre o negócio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Pular para a barra de ferramentas