🔴 CHANCE DE MULTIPLICAR O INVESTIMENTO EM ATÉ 14,5X EM 8 DIAS? ENTENDA A PROPOSTA

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
FECHAMENTO DO DIA

Dois bancos quebram e o S&P 500… não desaba? Entenda o motivo por trás do comportamento de Wall Street hoje

O Dow Jones, o S&P 500 e o Nasdaq tinha tudo para amargar fortes perdas nesta segunda-feira (13), mas conseguiram, em certa medida, resistir à quebradeira do SBV e do Signature Bank

Carolina Gama
13 de março de 2023
17:15
Estátua de garota em frente ao touro de Wall Street
Estátua de garota em frente ao touro de Wall Street - Imagem: Shutterstock

A segunda-feira (13) tinha tudo para ser uma catástrofe para o S&P 500, para o Nasdaq e para o Dow Jones: dois bancos gringos quebraram, ativos considerados mais seguros como o ouro e a prata subiram e o temor de uma nova crise voltou a aparecer no horizonte. Mas os três índices da bolsa de Nova York resistiram em meio às oscilações.

Para um desavisado, a sessão de hoje poderia até ser considerada normal, afinal de contas, o sobe e desce dos índices faz parte do dia a dia do mercado de ações. Só que não foi. 

Para se ter uma ideia, o índice Cboe Volatility (VIX) — o medidor de medo usado por Wall Street — atingiu um nível não visto desde o final de 2022 e se aproximou de um território considerado de alto risco. Ele subiu cerca de dois pontos, a 26,56.

As ações dos bancos permaneceram sob pressão após a queda da semana passada, com JPMorgan Chase e Citigroup caindo. Bancos regionais recuaram ainda mais na esteira da falência do SVB Financial e do Signature Bank, liderados pela queda de mais de 70% do First Republic. 

Mas Wall Street resistiu, com Dow Jones e S&P 500 em queda moderada e o Nasdaq encerrando o dia em alta. Confira a variação e a pontuação dos principais índices de ações da Bolsa de Valores de Nova York no fechamento:

  • Dow Jones: -0,28%, 31.819,14 pontos
  • S&P 500: -0,15%, 3.855,76 pontos
  • Nasdaq: +0,45%, 11.188,84 pontos
  • Já sabe como declarar seus investimentos no Imposto de Renda 2023? O Seu Dinheiro elaborou um guia exclusivo onde você confere as particularidades de cada ativo para não errar em nada na hora de se acertar com a Receita. Clique aqui para baixar o material gratuito.

Por que o S&P 500, o Nasdaq e o Dow não despencaram?

A resposta para essa pergunta é uma só: a expectativa do abrandamento do ciclo de aperto monetário do Federal Reserve (Fed). Mais do que isso: a possibilidade de corte da taxa de juros neste ano diante de uma crise bancária que se avizinha. 

Embora esteja preparando um novo programa de financiamento a prazo destinado a salvaguardar os depósitos, o mercado entende que, depois da falência dos dois bancos, isso não será suficiente e o BC dos EUA será obrigado a agir em outras frentes, uma delas, a taxa de juros. 

Até então, 70% das apostas indicavam que o Fed elevaria a taxa referencia em 0,50 ponto percentual (pp) na reunião deste mês. Agora, com a falência dos dois bancos, os traders estão precificando chances de cerca de 2 para 1 de que o Fed aumente os juros apenas em 0,25 pp no encontro dos dias de 21 a 22 de março. 

Além disso, o mercado também está antecipando que, até o final do ano, o BC dos EUA cortará os juros, reduzindo a taxa para uma faixa entre 4% e 4,25%. Para se ter uma ideia, a precificação em maio apontava uma taxa terminal de 4,75% ao ano. 

A falência que perturba

A falência dos dois bancos perturba o Fed. O BC norte-americano está travando uma batalha contra a inflação usando como arma o aumento dos juros. E, agora, é desafiado por problemas de liquidez sistêmica. 

Se a volatilidade dos mercados financeiros não der uma trégua, o estresse é ainda maior e pode afastar o Fed de seu plano de trazer a inflação de volta para a meta de longo prazo de 2% com o aperto monetário. 

Há, inclusive, quem acredite que os planos do BC dos EUA já foram por água abaixo. O Goldman Sachs, por exemplo, não espera mais que o Federal Reserve aumente os juros em na reunião da próxima semana.

Um elemento chave que pode determinar os próximos passos do Fed é o indicador de inflação de fevereiro. O índice de preços ao consumidor norte-americano será revelado na terça-feira (14) antes da abertura do mercado. 

"Se obtivermos um índice de preços ao consumidor ruim, o Fed se encontrará em uma situação difícil ou muito mais difícil do que se encontra antes da divulgação desse dado", disse o CIO da Orion Advisor Solutions, Timothy Holland. 

E a Europa nisso tudo?

Os mercados europeus não escaparam dos efeitos negativas das falências e fecharam em forte baixa nesta segunda-feira, levando os bancos da região ao pior dia em mais de um ano.

Por lá, o setor bancário recuou 5,65%, a pior performance desde 4 de março de 2022, de acordo com dados do Eikon, quando caíram 6,66% com avisos de que a qualidade de seus ativos seria afetada pela guerra na Ucrânia.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 2,34%. Confira abaixo o fechamento de algumas das principais bolsas da Europa:

  • Londres: -2,58%, 7.548,63 pontos
  • Frankfurt: -3,04%, 14.959,47 pontos
  • Paris: -2,90%, 7.011,50 pontos

*Com informações da CNBC e do Investor

Compartilhe

DESTAQUES DA BOLSA

Ibovespa segue invicto em julho; confira as maiores altas e quedas da última semana na bolsa

13 de julho de 2024 - 9:30

As ações da Embraer, da B3 e da Petz lideraram as altas da semana no Ibovespa; principal índice da bolsa brasileira subiu nos 10 últimos pregões

FECHAMENTO DOS MERCADOS

Xô abraço de urso: depois do S&P 500, Dow Jones supera máximas e passa dos 40 mil pontos

12 de julho de 2024 - 17:06

A escalada começou no dia anterior, quando o Dow avançou na contramão dos outros índices, que enfrentaram uma liquidação. Nesta sexta-feira (12), o índice de 30 ações continuou subindo, apoiado nas apostas de investidores em nomes industriais.

DINHEIRO NO BOLSO

Ações da Santos Brasil (STBP3) disparam 5% na B3 com proposta de depósito bilionário para os acionistas

12 de julho de 2024 - 12:36

O conselho da companhia propôs ontem a realização de uma redução de capital com devolução em dinheiro aos investidores

DESTAQUES DO SETOR IMOBILIÁRIO

Ações de construtoras caem apesar de recordes de vendas e elogios dos analistas; confira os destaques das prévias de Cyrela, Direcional, Even e Tenda

12 de julho de 2024 - 11:39

A maior queda entre o quarteto é registrada pelos papéis da Cyrela, que reportou queda nas vendas e lançamentos do segundo trimestre

DESTAQUES DA BOLSA

Fundo imobiliário de hotéis anuncia queda de mais de 70% nos dividendos e cotas voltam a despencar 15% na B3; veja o que afetou os proventos do MGHT11

11 de julho de 2024 - 17:24

O fundo imobiliário distribuirá R$ 0,13 por cota neste mês, uma queda forte ante os R$ 0,45 por cota pago aos investidores em junho

AGENTE DO CAOS

A culpa é do dólar? O efeito borboleta que pode provocar novas intervenções do Japão no câmbio

11 de julho de 2024 - 16:43

O iene chegou a ser negociado nesta quinta-feira (11) a 158,55 em relação ao dólar — o maior salto diário da moeda japonesa desde o final de 2022

REAÇÃO ÀS PRÉVIAS

Ações da Mitre (MTRE3) saltam 6% e MRV (MRVE3) também sobe após quebrar recorde; Cury (CURY3) recua apesar de trimestre com maiores vendas da história

11 de julho de 2024 - 11:36

Os investidores repercutem as prévias operacionais do segundo trimestre divulgadas ontem pelas três companhias

MOVIMENTAÇÃO ACIONÁRIA

Even (EVEN3) poderá despejar quase 10 milhões de ações na Melnick (MELK3) no mercado após sinal verde de fundadores da incorporadora gaúcha

11 de julho de 2024 - 10:44

Os papéis em questão foram retirados do Acordo de Acionistas entre os controladores da companhia e poderão ser negociados no mercado sem nenhuma restrição

SD ENTREVISTA

BTLG11: gestor do fundo imobiliário queridinho dos analistas diz onde vê oportunidades e detalha estratégias de reciclagem e aquisições

11 de julho de 2024 - 6:07

Segundo um dos gestores do FII, Francisco Tavares Júnior, o tamanho da carteira tem ajudado em uma das principais estratégias para o fundo

FIIs HOJE

Dois fundos imobiliários com mais de 38 mil cotistas também confirmam exposição a devedora de CRIs que pediu recuperação judicial

10 de julho de 2024 - 19:01

Ourinvest JPP (OUJP11) e JPP Capital Recebíveis Imobiliários (JPPA11) enviaram comunicados ao mercado sobre o tema

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar