O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-06T11:30:19-03:00
Flavia Alemi
Flavia Alemi
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pela FIA. Trabalhou na Agência Estado/Broadcast e na S&P Global Platts.
Que energia

Mercado está subestimando WEG (WEGE3) e hora de comprar é agora, diz Credit Suisse

Apesar de acreditar na valorização da multinacional brasileira WEG (WEGE3), banco cortou preço-alvo da ação

6 de abril de 2022
11:25 - atualizado às 11:30
Torre da WEG
A empresa focada em tecnologia da indústria é uma das queridinhas da bolsa - Imagem: Divulgação

Após acumular queda de quase 10% em 12 meses, a ação da WEG (WEGE3) chegou a um ponto atrativo de entrada, disseram analistas do Credit Suisse em relatório publicado nesta quarta-feira (6).

De acordo com o banco suíço, o ponto de entrada se justifica por um fator principal. O preço do papel está 15% abaixo da média dos últimos três anos em uma razão de preço sobre lucro (P/L) de 35,9x projetada um ano para frente. Em outras palavras: WEG está barata.

Apesar disso, o Credit Suisse cortou o preço-alvo da ação da WEG de R$ 44 para R$ 43, mas ainda com recomendação de compra (outperform). Isso indica potencial de valorização de 24% em relação ao fechamento de ontem, de R$ 34,63.

Credit explica porque WEG vai crescer mais

O banco considera que o mercado está subestimando o crescimento da WEG nas suas duas áreas de negócio principais: Geração, Transmissão e Distribuição (GTD) e Equipamentos Eletroeletrônicos Industriais (EEI).

A expectativa do Credit Suisse é de que as receitas domésticas de GTD cresçam cerca de 40% na comparação anual. Isso depois de subir 50% e 40% em 2021 e 2020, respectivamente.

“Tal crescimento seria capitaneado pela Geração de Distribuição Solar, a qual esperamos que dobre de um ano para outro”, disse o Credit em relatório. O banco aponta que a importação de painéis solares no acumulado do ano está três vezes maior do que no ano passado.

Na área de EEI, o banco vê as receitas do mercado internacional acelerando cerca de 15% em 2022 devido a alguns fatores, como o aumento de preços, o crescimento do mercado e a aceleração da transição energética na Europa.

Fatores de risco

Apesar das projeções do Credit se mostrarem positivas para WEG, nem tudo são flores. O banco aponta que a guerra na Ucrânia e os novos lockdowns na China podem pressionar as margens da empresa.

Isso poderia acontecer devido ao aumento dos preços das commodities e quebras na cadeia de suprimentos. A projeção do Credit para a margem Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da WEG é de 17,9%, abaixo do consenso.

Além disso, a recente apreciação do real ante o dólar poderia afetar também a margem EBIT (lucro antes dos juros e tributos).

Leia também:

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

PORTFÓLIO DE BILHÕES

Aposta contra a Apple (AAPL34)? Veja as mudanças que Warren Buffett, Michael Burry e investidores de elite fizeram nas carteiras

Esses pesos-pesados do mercado financeiros tomaram decisões surpreendentes no primeiro trimestre; confira as mudanças mais significativas que eles fizeram no período

DO BRASIL PRO MUNDO

Guedes tem encontro com Escobari, da General Atlantic, e vai a jantar do BTG; confira a agenda do ministro em Davos

O banqueiro André Esteves, que em abril voltou ao comando do conselho do BTG Pactual, está participando do evento na Suíça

UMA TECH ATRAENTE

É hora da Locaweb? Saiba por que o Deutsche Bank vê ponto de entrada para as ações LWSA3

Banco alemão atualizou a recomendação para a empresa de neutra para compra e vê potencial de valorização de mais de 50% para os papéis

O QUE VEM POR AÍ

Ata do Fed e IPCA-15: confira a agenda de indicadores da semana aqui e lá fora

Nos Estados Unidos, a segunda prévia do PIB no primeiro trimestre também é destaque; na Europa, o PIB da Alemanha é o principal dado

CAMINHO DO MEIO

Menor rejeição e apoio interno no MDB dão vantagem a Simone Tebet; veja os rumos da senadora da terceira via

Maior desafio, segundo marqueteiros, é torná-la popular: 46% do eleitorado desconhece Simone Tebet, segundo pesquisas recentes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies