🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-05-31T18:37:50-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa derrapa na reta final do pregão, mas encerra o dia em alta e sobe mais de 3% em maio; dólar recua 3,8% no mês

31 de maio de 2022
9:09 - atualizado às 18:37

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais começaram o dia com o pé esquerdo e recuam após a volta dos negócios em Nova York. O petróleo é o foco do dia, com as novas sanções da Europa à commodity russa. No panorama doméstico, o Ibovespa segue de olho nas ameaças à Petrobras (PETR4) e sua política de preços.

Acompanhe por aqui o que mexe com a bolsa, o dólar e os demais mercados hoje, além das principais notícias do dia.

FECHAMENTO DO IBOVESPA

Venda em maio e vá embora, diz um dos ditados mais famosos do mundo financeiro. Por aqui, a frase gringa está mais para lenda do que para sugestão de investimento. Ao menos é o que indica o Ibovespa — mais uma vez, o principal índice da B3 terminou o mês em alta.

Não foi fácil, contudo, sustentar os ganhos. Afetado pelo recuo dos papéis da Petrobras — que acompanharam a volatilidade do petróleo no mercado internacional —, o índice da bolsa brasileira chegou a operar no vermelho perto do final da tarde.

Mas, assim como a petroleira, o Ibovespa voltou ao campo positivo perto do fechamento e encerrou com uma alta de 0,29%, aos 111.350 pontos. No mês, o avanço foi de 3,22%.

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo e as ações com o melhor e o pior desempenho do Ibovespa.

FECHAMENTO DO CÂMBIO

Depois de passar quase todo o dia no território dos recuos, o dólar acabou fechando a terça-feira (31) próximo da estabilidade, com oscilação de 0,02% para cima, negociado a R$ 5,7526.

O euro, por sua vez, seguiu caminho oposto e vale R$ 5,1002desvalorização de 0,37%.

VEJA O QUE MOVIMENTOU O CÂMBIO HOJE

FECHAMENTO EM WALL STREET

A volta do feriado prolongado nunca é fácil. E não seria diferente para as bolsas nos EUA, que viram os principais índices de ações — S&P 500, Dow Jones e Nasdaq — oscilarem entre perdas e ganhos praticamente durante toda a sessão para encerrarem o dia sem uma direção comum.

VEJA COMO FOI O FECHAMENTO EM NY

ABRE O OLHO, NUBANK!

Inter (BIDI11) está prestes a migrar para a Nasdaq, mas não vai sozinho.

O banco desembarcará na bolsa norte-americana de tecnologia acompanhado de 20 milhões de clientes — uma marca que acabou de ser alcançada e que deve deixar rivais com os olhos bem abertos.

SAIBA MAIS AQUI

INVERTEU O SINAL

O jogo virou para o Ibovespa! Após passar todo o dia no campo positivo, o índice inverteu o sinal na reta final do pregão.

O movimento foi influenciado por uma nova piora nos índices de NY e na virada das ações da Petrobras.

Por volta das 16h20, o Ibovespa recuava 0,14%, aos 110.876 pontos. Já o dólar operava com leve queda de 0,04%, a R$ 4,751.

IBOVESPA AGORA

O Ibovespa caminha para encerrar o último pregão do mês com uma alta modesta.

Por volta das 15h30, o principal índice acionário brasileiro avançava 0,37%, a 111.447 pontos.

Já o dólar rondava a estabilidade com leve recuo de 0,05%, a R$ 4,750

OI CONCEDENDO CRÉDITO?

Oi (OIBR3) tem buscado caminhos para sair da recuperação judicial — tanto que vendeu a unidade de serviços móveis para a Tim, a Claro e a Vivo. Mas o fato de a empresa estar enxugando suas operações não quer dizer que ela esteja fechada a novos voos.

A operadora firmou uma parceria com o BTG Pactual (BPAC11) voltada para a concessão de crédito para pequenas e médias empresas. O objetivo é oferecer soluções financeiras para as PMEs atendidas pela Oi , além da conta digital PJ do BTG Empresas.

SAIBA MAIS SOBRE A PARCERIA

IBOVESPA AGORA

O Ibovespa segue em alta na tarde desta sexta-feira (31).

Impulsionado pela Petrobras (PETR4) e o avanço das ações de grandes bancos, por volta das 14h, o índice operava com ganhos de 0,43%, aos 111508 pontos.

O dólar, por sua vez, recuava 0,57%, R$ 4,729.

DESTAQUES DA BOLSA

Em dia de ganhos no Ibovespa, a ponta positiva do índice é dominada por um velho conhecido dos investidores: o IRB Brasil (IRBR3).

Não há um motivo específico por trás da alta dos papéis do ressegurador, que seguem em movimento de recuperação observado desde a semana anterior.

Outro destaque da sessão é o avanço dos papéis da Marfrig (MRFG3). Nesse caso, a subida é impulsionada pelo anúncio de que os controladores da empresa, Marcos Antonio Molina dos Santos e a Marcia Aparecida Pascoal Marçal dos Santos, compraram mais ações e aumentaram a participação no frigorífica.

Veja quais são as maiores altas do Ibovespa por volta das 13h35:

CÓDIGO NOME ULT VAR
IRBR3 IRB ON R$ 3,03 7,83%
MRFG3 Marfrig ON R$ 15,60 5,33%
RRRP3 3R Petroleum ON R$ 50,83 3,08%
CMIG4 Cemig PN R$ 11,54 2,85%
BRFS3 BRF ON R$ 15,44 2,59%
GREVE CONTINUA

Sem avanço nas negociações, a greve dos servidores do Banco Central (BC) continua. A categoria decidiu permanecer com braços cruzados, em assembleia geral realizada nesta terça-feira (31).

Segundo o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (Sinal), as atividades do Comitê de Política Monetária (Copom) poderão ser afetadas, mas “os serviços como o PIX serão preservados“.

SAIBA MAIS AQUI

IBOVESPA AGORA

Contrariando o dia negativo em NY, o Ibovespa sustenta os 111 mil pontos no início da tarde desta terça-feira.

Por volta das 12h45, o índice avançava 0,25%, a 111.315 pontos.

Já o dólar operava em queda de 0,45%, a R$ 4,735.

CASO NATURA

Envolta numa crise de governança corporativa e amargando perdas de mais de 30% na bolsa apenas em 2022, a Natura (NTCO3) anunciou mudanças em sua diretoria estatutária. Viviane Behar de Castro, que ocupava o cargo de diretora de relação com investidores há quase cinco anos, renunciou ao cargo; Guilherme Castellan, atual CFO da companhia, vai acumular os dois postos.

A troca no comando do departamento de RI acontece após um episódio bastante controverso envolvendo a comunicação da Natura com o mercado: em 20 de abril, véspera do feriado de Tiradentes, circularam boatos de que o balanço da empresa no primeiro trimestre de 2022 teria ‘vazado’ — e que os números não seriam positivos.

SAIBA MAIS AQUI

SOBE E DESCE

Veja quais são as maiores altas do Ibovespa por volta das 11h25:

CÓDIGO NOME ULT VAR
IRBR3 IRB ON R$ 2,97 5,69%
MRFG3 Marfrig ON R$ 15,46 4,39%
RRRP3 3R Petroleum ON R$ 50,81 3,04%
QUAL3 Qualicorp ON R$ 11,41 2,79%
CPLE6 Copel PN R$ 7,39 2,64%

Confira também as maiores baixas

CÓDIGO NOME ULT VAR
CPFE3 CPFL Energia ON R$ 33,82 -2,54%
MGLU3 Magazine Luiza ON R$ 3,75 -2,34%
BIDI11 Banco Inter unit R$ 12,66 -1,86%
VBBR3 VIBRA energia ON R$ 19,54 -1,76%
ECOR3 Ecorodovias ON R$ 7,12 -1,52%

Após abrir a terça-feira (31) em alta, o Ibovespa ignora o exterior negativo e segue operando no campo positivo.

Por volta das 11h05, o principal índice acionário brasileira subia 0,37%, a 111.448 pontos.

Já o dólar, no mesmo horário, recuava 0,66%, a R$ 4,725.

Ações de petroleiras iniciam a sessão desta terça-feira em alta, acompanhando a escalada do petróleo Brent.

O Brent para agosto regista alta de 1,90% por volta das 10h30, negociado a US$ 119,84 o barril

Seguindo o desempenho da commodity de referência internacional, a Petrobras tenta se recuperar das perdas do último pregão.

Os papéis preferenciais (PETR4) avançavam 1,57%, a R$ 30,46, enquanto as ações ordinárias (PETR3) subiam 1,15%, a R$ 33,39.

 

O Ibovespa encerrou os leilões de abertura em valorização de 0,66%, aos 111.760 pontos.

Por sua vez, o dólar à vista opera em volatilidade. No mesmo horário, a moeda norte-americana era negociada em queda de 0,47%, cotado a R$ 4,7310.

As contas do setor público brasileiro fecharam abril com o melhor resultado positivo para o mês na série histórica iniciada em 2001.

De acordo com o Banco Central, o setor teve superávit primário de R$ 38,87 bilhões no mês.

O resultado superou a mediana das expectativas dos analistas consultados pelo Broadcast, de R$ 32,6 bilhões.

As estimativas iam de déficit de R$ 15 bilhões a superávit de 50,37 bilhões.

O resultado positivo nos últimos 12 meses terminados em abril chegou a R$ 137,37 bilhões, equivalente a 1,52% do PIB (Produto Interno Bruto) do país.

A dívida pública brasileira seguiu em trajetória de queda, encerrando o mês de abril em R$ 7,07 trilhões, o que representa 78,3% do PIB.

JUROS FUTUROS (DIs)
A curva de juros futuros (DIs) começa o dia em queda:
CÓDIGO NOME ULT FEC
DI1F23 DI jan/23 13,41% 13,43%
DI1F25 DI Jan/25 12,43% 12,38%
DI1F26 DI Jan/26 12,31% 12,24%
DI1F27 DI Jan/27 12,25% 12,23%
DESEMPREGO CAI NO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2022

O IBGE acaba de divulgar a taxa de desemprego do primeiro trimestre de 2022.

De acordo com o instituto, a taxa ficou em 10,5% no trimestre até abril, abaixo da mediana das projeções do Broadcast de 11% e menor que o piso das estimativas de 10,7%.

 

O Ibovespa futuro abriu a sessão desta terça-feira em alta de 0,34%, aos 111.490 pontos.

No mesmo horário, o dólar à vista era negociado em alta de 0,18%, cotado a R$ 4,7620.

OPORTUNIDADE DE SWING TRADE NA BOLSA

O nosso colunista Nilson Marcelo identificou uma oportunidade de swing trade na B3 hoje: venda dos papéis da Gol (GOLL4), com entrada em R$ 14,63.

Leia os motivos na coluna dele aqui.

BOLSAS PELO MUNDO

No último dia de maio, as bolsas no exterior amanheceram cautelosas após o Conselho Europeu aprovar um pacote de sanções à Rússia que deve gerar um impacto em até dois terços das importações.

De acordo com o comunidado da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, o projeto reduzirá as compras da commodity em cerca de 90%.

E a principal commodity energética do planeta sente isso: o petróleo chegou a disparar 1,6% pela manhã.

  • Dow Jones futuro: –0,51%
  • S&P 500 futuro: -0,45%
  • Nasdaq futuro: -0,05%
  • Euro Stoxx 50: -0,79%
  • Xangai (China):  +1,19% (fechado)
  • Nikkei (Japão):  -0,33% (fechado)
  • Petróleo Brent: US$ 119,36 (+1,54%)
  • Minério de ferro (Dalian, China): US$ 134,06 (+2,06%)
ESQUENTA DOS MERCADOS

Os olhos do planeta se voltam para o petróleo nesta terça-feira (31) e tanto as bolsas no exterior quanto o Ibovespa devem acompanhar de perto os desdobramentos do turbilhão de notícias sobre a principal commodity energética do mundo.

O panorama global ainda é o mais importante: o petróleo disparou depois do início da guerra na Ucrânia, com a perspectiva de que um dos maiores produtores do mundo — a Rússia — viesse a cortar o fornecimento da matéria-prima para o resto do planeta.

Ainda, os sinais de que a retomada da economia das nações mundo afora após a pior fase da covid-19 fez com que demais países exportadores — em especial o cartel da Opep+ — limitassem a produção. Para finalizar, a nova onda de coronavírus na China reforçou essa visão após o país registrar fraqueza em alguns indicadores econômicos da semana passada.

No cenário nacional, com o petróleo já convertido em combustível, a disputa fica entre o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), e a maior estatal brasileira, a Petrobras (PETR4).

O chefe do executivo voltou a atacar a política de preços com paridade internacional (PPI) e o “lucro excessivo” da estatal. O discurso do presidente ganha força com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que também elegeu a Petrobras como alvo de suas críticas.

Como se não bastasse, Bolsonaro sinalizou que o país pode ficar sem diesel nos próximos meses, o que obrigaria um racionamento de combustível no país. Ele pondera, porém, que esse risco ainda “não se materializou”.

Ao mesmo tempo, a proposta para limitar o teto do ICMS nos combustíveis e energia elétrica em 17% ganha resistência no Senado. Os secretários estaduais de Fazenda e o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), tentam encontrar um acordo para aliviar o impacto na arrecadação.

No pregão de ontem (30), o Ibovespa encerrou o dia em queda de 0,81%, aos 111.032 pontos, enquanto o dólar à vista fechou a sessão em alta de 0,33%, a R$ R$ 4,7489.

Prepare-se para o dia e saiba o que movimenta a bolsa, o dólar e o Ibovespa hoje.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

FII DO MÊS

Fundos de papel retornam ao topo da preferência dos analistas; veja quais são os FIIs favoritos para julho

6 de julho de 2022

Em meio ao temor de recessão global, as corretoras consultadas pelo Seu DInheiro voltaram-se novamente para a proteção do papel

ESQUENTA DOS MERCADOS

Bolsas estrangeiras patinam à espera da ata do Fed e dos dados de desemprego nos Estados Unidos

6 de julho de 2022

Investidores preparam-se para a divulgação da ata do Fed na tentativa de prever os próximos passos da política monetária norte-americana

Especiais SD

Onde investir no 2º semestre: Renda fixa, nós gostamos de você! Com juros altos, ativos mais rentáveis do ano continuam atraentes

6 de julho de 2022

No difícil primeiro semestre de 2022, ativos de renda fixa foram os únicos a se salvarem, especialmente aqueles que se beneficiam da alta dos juros; para o resto do ano, esses investimentos permanecem interessantes, e investidor não precisa correr muito risco para ganhar dinheiro

NOITE CRIPTO

Parece, mas não vai: bitcoin segue preso ao patamar de US$ 20 mil; saiba o que está no caminho do BTC

5 de julho de 2022

Investidores devem ficar atentos à divulgação da ata da reunião do junho do Federal Reserve, prevista para amanhã — documento tem potencial para aumentar a volatilidade do mercado

AGORA É PRA VALER

Petrobras (PETR4) conclui a venda de participação na Deten Química — veja quanto entrou no caixa da estatal

5 de julho de 2022

O negócio, que tinha sido anunciado em abril, encerra a presença da petroleira na fabricante das principais matérias-primas para o segmento de limpeza doméstica e comercial no Brasil

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies