🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela o nome da ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-09-02T20:01:59-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
CENTRAL DAS ELEIÇÕES

Teve que se explicar: Petrobras diz que Bolsonaro não soube antes do corte de preço dos combustíveis

Acompanhe a cobertura ao vivo das eleições 2022 com as principais notícias sobre os principais candidatos à Presidência e nos Estados

2 de setembro de 2022
9:19 - atualizado às 20:01
Urna Eletrônica Central das Eleições SD
Central das Eleições - Seu Dinheiro - Imagem: Shutterstock / Montagem Brenda Silva

RESUMO DO DIA: A estatal precisou esclarecer à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) os motivos pelos quais o presidente Jair Bolsonaro (PL) deu um spoiler do corte dos preços dos combustíveis, anunciado nesta semana. Bolsonaro tem usado a redução em sua campanha à reeleição.

Simone Tebet reforça alternativa à polarização política no Brasil

A candidata à presidência Simone Tebet (MDB) voltou a afirmar nesta sexta-feira (02) que sua candidatura é uma alternativa à polarização política.

Ela defendeu a pacificação do Brasil para unir as famílias novamente. 

“Nós somos hoje a única via capaz de unir o Brasil, garantir a paz que precisamos para o Brasil voltar a crescer, gerar emprego e garantir felicidade para as pessoas”, disse. 

Ora pois! Para Ciro Gomes, Brasil pode chegar ao padrão de vida de Portugal

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, propôs nesta sexta-feira (02) que o Brasil atinja, em 30 anos, o padrão de vida existente em Portugal. 

“Portugal é o país mais pobre da Europa ocidental, então isso não é nenhuma tarefa impossível”, disse durante evento organizado pela seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SP).

Segundo ele, se o Brasil crescer a uma média de 4,5% ou 5%, o Brasil vira Portugal em termos de indicadores sociais e econômicos. “É um prazo largo”, disse.

No evento, Ciro também falou que a política de teto de gastos públicos impede o estado de ampliar investimentos em áreas essenciais, como saúde, educação e segurança. Ao mesmo tempo, segundo ele, o mecanismo mantém intocada a fatia do orçamento destinada ao pagamento de juros da dívida pública.

“O teto de gastos está servindo para tão somente uma coisa: ser a ferramenta escorchante da taxa de investimentos [públicos] que, pela primeira vez na história do país, está próxima a zero”, comentou o candidato. “Isto evidentemente condena o Brasil”.

Segundo ele, ser contra a política de teto de gastos não significa não buscar a austeridade fiscal. Mesmo criticando a emenda constitucional, ele defende que o estado não deva gastar mais do que arrecada. (Agência Brasil)

Teve que se explicar: Petrobras diz que Bolsonaro não soube antes do corte de preço dos combustíveis

A Petrobras (PETR4) teve que explicar para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) por que o presidente Jair Bolsonaro (PL) antecipou “uma boa notícia” e, no dia seguinte, a estatal anunciou uma nova redução nos preços dos combustíveis.

Por se tratar de uma empresa de capital aberto, um acionista, ainda que seja o governo, não pode ter uma informação antes dos demais e, por isso, a CVM pediu esclarecimentos à petroleira. 

“Dos combustíveis, toda semana temos uma boa notícia. Hoje é quarta-feira. Eu acho que até sexta vai ter mais uma boa notícia, porque está sendo uma prática do novo presidente da Petrobras”, afirmou Bolsonaro na ocasião. 

Na quinta-feira (01), a Petrobras anunciou a quarta redução de preços dos combustíveis desde julho.

Em comunicado à CVM nesta sexta-feira (02), a estatal reafirmou seu compromisso com a paridade internacional — que leva em conta a variação do dólar e do barril de petróleo tipo Brent — para determinar os preços que pratica no Brasil.

“Em atendimento ao ofício em referência, a Petrobras esclarece que não antecipa decisões e que ajustes de preços de produtos são realizados no curso normal de seus negócios e seguem as suas políticas comerciais vigentes, conforme ocorreu no caso concreto, em que houve a redução do preço da gasolina em 7%”, diz a Petrobras. 

O corte dos preços de combustíveis tem sido usado por Bolsonaro como uma plataforma de campanha para a sua reeleição.

Vai levar cartão vermelho: CNJ vai punir declarações de juiz contra o sistema eleitoral

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) baixou nesta sexta-feira (2) uma regra para impedir que juízes façam manifestações públicas nas redes sociais e na imprensa contra o sistema eletrônico de votação. As regras terão validade para todo o período eleitoral e permanecerão depois das eleições.

Conforme o Provimento 135 da corregedoria do CNJ, também ficam vedadas aos magistrados a associação da imagem pessoal ou profissional a pessoas públicas, veículos de comunicação, páginas na internet, podcasts, empresas e organizações sociais que “colaborem para deterioração da credibilidade dos sistemas judicial e eleitoral brasileiros ou que fomentem a desconfiança social acerca da Justiça, segurança e transparências das eleições”.

Os juízes terão até 20 de setembro para ajustarem suas redes sociais antes de serem atingidos pela restrição. O descumprimento levará à abertura de processo disciplinar. (Agência Brasil)

Para ver melhor: TSE manda aumentar nome de Braga Netto em vídeos de Bolsonaro

A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Maria Cláudia Bucchianeri, determinou o ajuste da proporção dos nomes do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PL) e do vice Braga Netto em vídeos da propaganda eleitoral gratuita na TV.

O tamanho do nome de Braga Netto nos vídeos, de acordo com a magistrada, corresponde a 25% do nome de Bolsonaro — abaixo do mínimo fixado na legislação, que é de 30%. 

O pedido de liminar, feito pela coligação que apoia o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência, alegava que essa proporção seria de 10%.

Bucchianeri atendeu parcialmente ao pedido da coligação do PT. Determinou apenas o ajuste dos vídeos, e não a suspensão das propagandas, como foi solicitado.

Bolsonaro sobre atentado a Cristina Kirchner: “Eu lamento. É um risco que todo mundo corre”

Entre os principais candidatos às eleições presidenciais de outubro, o presidente Jair Bolsonaro (PL) foi o último a se pronunciar sobre a tentativa de assassinato da vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner. 

Ele afirmou que esse é um risco que todos correm e lembrou da facada sofrida na campanha eleitoral de 2018. 

“Eu já falei que lamento. Apesar de não ter nenhuma simpatia por ela, não desejo isso para ela. Agora quando eu levei a facada o pessoal da esquerda ficou calado, né? Mas tudo bem. Nós temos coração, queremos o bem”, disse. 

Bolsonaro disse esperar que a apuração dos fatos seja feita “para saber se saiu da cabeça dele ou de alguém que, porventura, tivesse contratado ele para fazer aquilo”.

Mais cedo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a senadora Simone Tebet (MDB), o ex-governador Ciro Gomes (PDT), Soraya Thronicke (União Brasil) e Luiz Felipe dAvila (Novo) condenaram o ocorrido.

Bolsonaro reforça ligação com agronegócio durante visita à maior feira da América Latina

Em campanha pela reeleição, o presidente Jair Bolsonaro (PL) reforçou sua ligação com o agronegócio nesta sexta-feira (02), durante a abertura da 45ª Expointer, em Esteio (RS), na Região Metropolitana de Porto Alegre. A feira agropecuária é a maior a céu aberto da América Latina.

“Meu reconhecimento pelo trabalho de vocês que trazem segurança alimentar e divisas ao nosso Brasil. Colaboramos com vocês em Brasília e queremos, cada vez mais, que vocês tenham independência do Executivo, mais liberdade para trabalhar”, afirmou.

Bolsonaro busca fortalecer sua ligação com o agronegócio em meio às dificuldades do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de se aproximar com o setor produtivo após declarações recentes em que associou parte do agronegócio ao fascismo e ao desmatamento.

O presidente voltou a mencionar suas ações na negociação para garantia de fertilizantes para os produtores rurais brasileiros, em meio à guerra entre Rússia e Ucrânia, e os mais de 400 mil títulos de terra distribuídos em sua gestão. 

*Com informações do Estadão Conteúdo

Lula critica Orçamento sem Auxílio Brasil de R$ 600 e aumento real do salário mínimo

O candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, criticou nesta sexta-feira (2) o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) enviado pelo governo ao Congresso por não prever a manutenção do Auxílio Brasil em R$ 600 em 2023 — promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL)  — e deixar de fora o aumento real do salário mínimo.

A peça apresentada pelo Executivo prevê Auxílio Brasil de R$ 405.

Em encontro com indígenas em Belém, Lula se confundiu e chamou o PLOA de LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), etapa anterior à lei orçamentária e que já foi concluída no Parlamento. 

“Ontem foi mandada para o Congresso Nacional a LDO. A LDO chama-se lei de diretrizes orçamentárias. É a proposta do governo para o orçamento de 2023. E lá nem tem a continuidade do Auxílio emergencial e nem tem o aumento do salário mínimo [acima da inflação]. É uma vergonha porque já faz vários anos que o salário mínimo não aumenta, no nosso governo aumentava todo ano”, declarou Lula.

Ao contrário do que disse o presidente, a LOA e não a LDO foi enviada ao Congresso. A LDO já foi aprovada pelos deputados e senadores.

A estratégia de chamar de Auxílio Emergencial o incremento temporário do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600, conforme estabelecido na PEC dos Benefícios, foi pensada pelo deputado André Janones (Avante-MG), que faz a estratégia digital de Lula. 

Na prática, o jogo de palavras busca associar o benefício temporário ao Auxílio Emergencial de R$ 600 criado no início da pandemia. (Estadão Conteúdo)

Lula, Ciro e Simone usam redes sociais para repudiar atentado a Cristina Kirchner; Bolsonaro ainda não se manifestou

Quase todos os principais candidatos à Presidência da República usaram hoje suas redes sociais para manifestar repúdio à tentativa de assassinato da vice-presidente da vizinha Argentina, Cristina Fernández de Kirchner.

Confira os tuítes.

Lula vincula redução do preço dos combustíveis a ação eleitoreira

O ex-presidente e candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vinculou as recentes quedas nos preços dos combustíveis a uma ação eleitoreira por parte do governo de Jair Bolsonaro (PL).

“Ele está todo dia anunciando queda da gasolina, de 20%, de 7%. Roubaram o povo no ano inteiro e agora, a um mês da eleição, estão reduzindo a gasolina e criando benefício emergencial”, disse Lula.

“Se cair dinheirinho na conta de vocês, peguem porque é dinheiro de vocês, de impostos”, afirmou Lula a militantes em comício em Belém (PA) na noite de ontem.

Confira a agenda dos candidatos hoje

Somente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não tem agenda pública prevista para hoje.

Veja como deve ser o dia dos demais candidatos à Presidência da República nesta sexta-feira, 2 de setembro.

  • Ciro Gomes (PDT): tem encontro, às 10h, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil Seção São Paulo (OAB/SP). Às 14h, faz gravação para o programa eleitoral.
  • José Maria Eymael (DC): pela manhã se reúne com a equipe de campanha e à tarde faz caminhada pela Lapa, em São Paulo.
  • Felipe D’Ávila (Novo): às 13h concede entrevista ao vivo para o CB Poder da TV Brasília, com transmissão também pelas redes sociais do Correio Braziliense.
  • Jair Bolsonaro (PL): participa da Expointer – Feira Nacional e Internacional de Agropecuária, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), às 10h.
  • Léo Péricles (UP): com agenda em Maceió, o candidato concede às 8h30 entrevista à TV Mar e às 10h30 à Rede Antena 7. Às 15h está agendado um comício no centro da capital alagoana.
  • Simone Tebet (MDB): tem agenda no Pará. Em Belém, faz, às 9h, caminhada no Mercado Ver-o-Peso, com o governador Helder Barbalho (MDB), senadores e deputados. Ao meio-dia, almoça com o governador, entidades empresariais e lideranças da sociedade civil, no Hotel Princesa Louça. Em Santarém, faz, às 16h, nova caminhada com o governador, acompanhada também por lideranças da região oeste do Pará, na Praça Tiradentes, no Bairro Aldeia.
  • Sofia Manzano (PCB): a agenda será na Cidade de Goiás (GO). A candidata concede entrevista à Rádio da Igreja Católica, às 13h, e participa do lançamento do Comitê do Poder Popular na cidade, às 19h.
  • Soraya Thronicke (União): faz campanha no estado de São Paulo. Na capital, grava, às 8h, conteúdo para o programa eleitoral gratuito e participa, às 11h, dos lançamentos das campanha de Milton Leite Filho a deputado estadual e de Alexandre Leite a deputado federal, ambos do União Brasil. Em Francisco Morato, faz caminhada, às 14h, com o candidato à reeleição ao governo do estado, Rodrigo Garcia (PSDB), no centro da cidade. Já em Franco da Rocha, às 15h, participa da inauguração do comitê de campanha do candidato a deputado federal Marcos Guerra (União Brasil) e de caminhada no centro da cidade. A candidata vai atender a Imprensa ao final da caminhada. Em Caieiras, às 15h30, faz nova caminhada com Rodrigo Garcia, no centro da cidade. Ela encerra sua agenda com uma entrevista ao vivo à CNN Brasil, às 20h.
  • Vera Lucia (PSTU): participa, às 19h, do lançamento de candidaturas em Palhoça (SC).
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Eleições 2022

Líder das pesquisas, Lula decide faltar a debate do SBT e ouve críticas de adversários

24 de setembro de 2022 - 14:08

Candidato Ciro Gomes (PDT) disse que Lula “tem muito a esconder”, enquanto o presidente Jair Bolsonaro (PL) chamou a decisão de “estratégia”

Eleições 2022

Pesquisa Ipespe/Abrapel mostra Lula oscilando para cima e Bolsonaro estável

24 de setembro de 2022 - 11:41

Pesquisa mostrou que votos brancos e nulos também subiram, assim como o número de eleitores que não souberam ou preferiram não responder

Tax the rich!

Imposto sobre heranças vai aumentar? Saiba quais candidatos à presidência são a favor de tributá-las ou de taxar grandes fortunas

24 de setembro de 2022 - 10:00

A discussão sobre o aumento de impostos sobre os ricos ou os “super-ricos” é tendência mundial, e no Brasil não é diferente. Mas nem todos os candidatos à presidência têm propostas nesse sentido

Banho mais caro

Tarifa de energia elétrica deve subir mais do que toda a inflação projetada pelo Banco Central em 2023, dizem especialistas

24 de setembro de 2022 - 9:47

Reajuste das tarifas chegaria a 5% em 2023, enquanto a projeção do Banco Central para a inflação é de 4,6%

Irregularidades

TSE vê indício de fraude em R$ 605 milhões em gastos das campanhas eleitorais

24 de setembro de 2022 - 9:22

Na lista de casos suspeitos estão gastos que teriam sido feitos por parentes e empresas de fachada, além de doações feitas por pessoas mortas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies