Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-09-20T17:33:20-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Vídeos

Investir em IPOs vale a pena? Saiba as causas dessa febre do mercado

O ano de 2021 está mostrando a força do setor dos IPOs. São diversas empresas que abriram seu capital e fizeram sua oferta primária. Matheus Spiess, analista da Empiricus, explica neste vídeo sobre este cenário. Confira

20 de setembro de 2021
17:29 - atualizado às 17:33

Os IPOs são um tema cada vez mais quente no mercado. Este ano, muitas empresas abriram capital ou estão na fila para lançar suas ações na Bolsa de Valores

É por isso, que o analista da Empiricus Matheus Spiess veio explicar um pouco sobre esse mercado. Confira os principais pontos:

Mas, quando falamos de febre, você já deve pensar em algo ruim, e de fato, existe um certo movimento de que momentos de febre de IPOs antecedem períodos de crises ou correções. 

Mesmo assim, diversas empresas podem ser uma grande oportunidade, com um grande potencial dentro de uma carteira bem diversificada. 

Matheus Spiess explica que o mercado pode entrar nesta frenesi e acabar lançando ofertas não tão boas, que podem sofrer correções no futuro. Entretanto, o analista da Empiricus enxerga esta febre com otimismo.

Desde o começo do ano até agosto, já são R$ 60 bilhões em ofertas primárias. É um aumento de 400% em relação ao mesmo período do ano passado.

O recorde, inclusive, já foi ultrapassado. O ano com mais IPOs até então foi 2007, com R$ 55 bilhões em ofertas primárias, época inclusive que antecedeu a crise de 2008. 

O passado também havia sido muito bom. Matheus Spiess, comenta que em 2020 foi possível observar um reaquecimento apesar da pandemia. Foram R$ 46 bilhões em ofertas primárias. Ele ainda destaca que, por conta da falta de um movimento de mercado completo, houve diversas saturações.

Entre elas, algumas empresas tiveram que voltar atrás e cancelar a oferta primária, e outras até precificando abaixo do piso. Além disso, a participação de estrangeiros em IPOs de empresas brasileiras vem diminuindo, fato que faz com que os investidores locais tenham que suprir essa demanda.

Afinal, por que observamos tantos IPOs? Matheus diz que um dos motivos é a queda estrutural na taxa de juros. Tivemos uma excelente âncora fiscal posta no governo Temer: o teto de gastos públicos. Esse teto viabilizou uma queda estrutural do juro neutro da economia. 

A situação da pandemia também somou na queda desse juro, que foi jogado para o patamar de 2%. Tudo isso é atraente para as empresas que querem abrir capital, e resultou no que vimos neste ano. O analista lembra que ainda faltam 3 meses e meio para acabar 2021, e muita coisa para rolar. Inclusive a Selic está em trajetória de alta agora. 

Quer saber a análise completa de Matheus Spiess sobre o assunto, e ainda ficar por dentro de exemplos e dicas dos melhores IPOs deste ano? Veja o vídeo na íntegra no canal da Empiricus do Youtube.

Gostou do conteúdo? Convido você a baixar o SuperApp da Empiricus e acessar matérias, cursos e outros conteúdos gratuitos disponíveis na plataforma.

Download para IOS

Download para Android

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro abre em queda após aumento de juros e IGP-M acima do esperado e dólar avança hoje

A agenda de balanços conta com Petrobras e Vale, enquanto o exterior deve sentir cautela antes da inflação nos EUA amanhã

O melhor do Seu Dinheiro

Nem tudo é terra arrasada pela alta dos juros, o mercado pós-Copom e outros destaques do dia

O aperto monetário ressuscitou a renda fixa, com alguns CDBs voltando a pagar taxas de 1% ao mês ou mais.

COLUNA DO JOJO

Bolsa hoje?: Unidos do Aperto Monetário… Nota… Dez!

Como se não bastasse ter que se preocupar com os resultados de Vale e Petrobras, que juntas representam mais de 20% do Ibovespa, ainda teremos que digerir a alta de 150 pontos-base da Selic

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: bolsa deve refletir taxa de juros mais alta em dia de leitura do PIB dos EUA

A agenda de balanços conta com Petrobras e Vale, enquanto o exterior deve sentir cautela antes da inflação nos EUA amanhã

NA DÚVIDA, ADIA

No restabelecimento da presença obrigatória em Brasília, governo fica sem quorum e retira PEC dos Precatórios

Nova tentativa de votação é esperada para hoje, mas o temor de que não haja deputados em quantidade suficiente para a aprovação persiste

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies