Menu
2021-04-12T15:51:40-03:00
Bruno Monteiro

Estamos em um novo ciclo de alta de commodities?

12 de abril de 2021
15:51

Por que está se falando tanto em commodities? Isso é o que Matheus Spiess te explica no vídeo de hoje.

Observando o histórico de ciclos de alta de commodities, presenciamos ciclos de altas de preços nas matérias primas. E estudos dizem que estamos na beira de um SUPERCICLO. Vamos ao passado:

  • Início de 1900: 2º Revolução Industrial e Primeira Guerra Mundial. Muita demanda geral elevação dos preços, afinal, matérias primas são limitadas;
  • Anos 40/50: Segunda Guerra Mundial e reconstrução do mundo;
  • Anos 70/80: choque do petróleo. O petróleo é a commoditie mais líquida do mundo, o que acontece com ele afeta as demais;
  • Anos 90/2000: industrialização da China, BRICS, crescimento sincronizado e principalmente a valorização das commodities tradicionais.

E o que vemos em comum em todas as situações? Destruição e reconstrução, que leva a grandes investimentos. Esse cenário nos leva a olhar atentamente o que está acontecendo no momento ao redor do mundo:

  1. Razão S&P GSCI/S&P: esse dado é usado para verificar descontos ou excesso prêmio das commodities em relação à outras empresas. Esse número está nas mínimas, desde o visto em 1970, ou seja, preços descontados, vale a pena investir;
  2. Covid jogou tudo para o chão. As commodities já estavam desvalorizadas e a covid piorou a situação por conta da quebra da cadeira de suprimentos. Esse cenário apresenta melhora em 2021;
  3. Normalização e retomada da economia por conta da vacinação, que já está adiantada em alguns países.

E quais são os gatilhos para o crescimento mundial e consequentemente para as altas commodities?

  1. Pacote de infraestrutura de Joe Biden no valor de 2,3 trilhões de dólares, além de já estarmos vindo de outros estímulos ficais anteriores, aumentando a perspectiva de crescimento que demanda muita matéria prima;
  2. Autoridades monetárias em países desenvolvidos com perfil de estímulos: taxa de juros baixa possibilita a tomada de crédito para investimentos para aumentar a produção;
  3. Similaridade com o que aconteceu nos anos 2000, o último grande ciclo.

Além de todo esse cenário, é importante observar os contornos específicos desse novo movimento. Diferente da conjuntura anterior, hoje temos o petróleo voltando para 60 dólares o barril e o minério de ferro flertando com patamares elevados. Apesar disso, existem outras commoditires alternativas que servirão de indicadores para a subida como um todo. Aqui entra o ESG, uma temática de sustentabilidade que possibilita um nova visão estrutural que não era viável antes, colocando em foco o alumínio, zinco, cobre e até mesmo o urânio (energia renovável).

Assista ao vídeo apresentado por Matheus Spiess:

É claro que como todo investimento, existem riscos. E aqui listamos as situações que podem acontecer e prejudicar este ciclo de alta:

  1. Aperto monetário chinês: durante o primeiro trimestre os investidores ficaram receosos diante de projeções mais conservadoras, que podem conter os estímulos monetários;
  2. Inflação global: o aumento de preço das commoditites acarreta a inflação de preços num geral. Com isso, as pessoas ficam receosas e as autoridades cortam os estímulos monetários. Apesar disso, o cenário parece otimista diante de discursos otimistas dos Bancos Centrais ao redor do mundo, gerando visibilidade de crescimento para os próximos anos;
  3. Janela de crescimento menor: caso o período de alta seja menor, não teremos um superciclo. De qualquer forma, o que vemos hoje é um desenho de fluxo de recursos para os próximos anos.

Por fim, é hora de pensar nas oportunidades. O ciclo de alta das commodities é positivo para o Brasil e para países emergentes como um todo, nos mostrando que o mundo está crescendo em sincronia. Por isso, invista em ações de empresas ligadas às commodities, fundos de exposição de commodities em si e ETFs, que embora tenhamos um mercado imaturo no Brasil, o exterior é uma grande oportunidade.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Insights Assimétricos

Bitcoin, Ethereum, Dogecoin… Com tantas opções, o quanto de criptomoedas você deve ter em sua carteira?

Ainda obscuro para muitas pessoas, o mercado não tem fechado suas portas aos novos aventureiros atraídos pelos retornos convidativos entregues por este universo

Negócio fechado

Petrobras assina venda de sua fatia de 50% no campo terrestre de Rabo Branco

O campo teve produção média em 2020 de 131 barris de petróleo por dia (bpd).

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O Fundo Verde e a tragédia grega do Brasil

Ao despertar a fúria de Zeus por ter entregue o fogo do Olimpo aos mortais, Prometeu foi acorrentado e punido: durante o dia, uma águia devorava seu fígado; durante a noite, o órgão se regenerava — um ciclo de tormento eterno. Tragédias gregas, infelizmente, costumam ser úteis ao falarmos sobre o Brasil. Reformas econômicas demandam […]

FECHAMENTO

Commodities amenizam a queda da bolsa, mas exterior negativo e nova crise em Brasília falam mais alto

As commodities mais uma vez tentaram salvar a bolsa brasileira de um dia no vermelho, mas o exterior negativo e a cautela em Brasília falaram mais alto

Presidente otimista

EUA devem ter retomada econômica mais rápida em quase 40 anos, diz Biden

Segundo o democrata, o foco de seu governo se manterá em criar empregos e combater a pandemia de covid-19

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies