Menu
2020-03-24T16:16:54-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Sessão de alívio

Ibovespa acompanha o bom humor externo e dispara mais de 10% com medidas de estímulo dos governos

O conjunto de medidas mais firmes de apoio econômico em meio à crise do coronavírus melhora o humor dos investidores e coloca o Ibovespa e as bolsas globais no campo positivo

24 de março de 2020
10:28 - atualizado às 16:16
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O Ibovespa e as bolsas globais têm uma sessão de alívio nesta terça-feira (24). O tom é bastante positivo nos principais mercados acionários, em meio aos novos pacotes de estímulo anunciados por diversos governos do mundo — incluindo o Brasil—, num esforço mais amplo para tentar conter os impactos do surto de coronavírus sobre a economia.

Por volta de 16h15, o Ibovespa disparava 10,44%, aos 70.203,61 pontos, acompanhando o tom visto lá fora: na Europa, as principais praças sobem em bloco; nos Estados Unidos, o Dow Jones (+9,56%), o S&P 500 (+8,24%) e o Nasdaq (+7,08%) também têm altas expressivas.

No câmbio, as negociações também assumem um viés mais tranquilo: no mesmo horário, o dólar à vista operava em baixa de 0,88%, a R$ 5,0894 — a sessão é marcada pelo enfraquecimento da moeda americana em relação às divisas de países emergentes.

  • Eu gravei um vídeo para explicar esse alívio generalizado nas bolsas globais nesta terça-feira. Veja abaixo:

Desde ontem, governos de diversos países assumiram posturas ainda mais firmes para tentar amenizar os impactos da pandemia de coronavírus sobre as economias locais. Por aqui, foi lançado um pacote de R$ 85,8 bilhões para os estados e municípios, de modo a reforçar os caixas públicos.

Na Coreia do Sul, as autoridades locais dobraram o programa de resgate para empresas; no Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson determinou o isolamento social como ferramenta para combater o avanço da doença, o que finalmente põe os britânicos na mesma página que o resto do mundo.

Por fim, há a expectativa de que o Senado dos Estados Unidos aprove o pacote de auxílio de US$ 2 trilhões — divergências entre democratas e republicanos quanto à destinação desses recursos barraram o avanço da pauta nos últimos dias.

Assim, esses esforços ajudam a melhorar um pouco o humor dos investidores globais, dando força para que as bolsas consigam reverter uma pequena parcela das perdas acumuladas ao longo de março — mesmo com os ganhos de hoje, o Ibovespa ainda acumula perdas de mais de 33% no mês.

No mercado de juros, os DIs continuam em baixa, com o mercado apostando cada vez mais num novo corte da Selic — o om mais ameno assumido pela autoridade monetária na ata da última reunião do Copom deu forças a essa leitura.

Veja abaixo como estão as principais curvas de juros no momento:

  • Janeiro/2021: de 3,77% para 3,67%;
  • Janeiro/2022: de 5,59% para 5,02%;
  • Janeiro/2023: de 7,26% para 6,74%;
  • Janeiro/2025: de 8,71% para 8,33%.

Quase 100% positivo

As ações de empresas que mais têm sofrido desde o início da crise do coronavírus, caso das companhias aéreas, aparecem entre as maiores altas do Ibovespa, aproveitando o clima mais ameno que toma conta das bolsas mundiais.

Operadoras de shopping centers, como Multiplan ON (MULT3) e BR Malls ON (BRML3), também sobem forte — mais cedo, a Associação de Lojistas de Shopping Centers (Alshop) disse que os lojistas ficarão isentos de aluguel durante o fechamento causado pelo coronavírus, mas a Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) disse que os alugueis serão adiados, e não suspensos.

Veja abaixo as cinco maiores altas do índice às 16h15:

CÓDIGONOME PREÇO (R$)VARIAÇÃO
BPAC11BTG Pactual units32,14 +23,09%
EMBR3Embraer ON9,42 +21,71%
CCRO3CCR ON12,02 +21,17%
NTCO3Natura ON25,45 +19,76%
IRBR3IRB ON8,38 +19,71%

Na ponta negativa do índice, há apenas cinco ações:

CÓDIGONOME PREÇO (R$)VARIAÇÃO
RADL3Raia Drogasil ON108,01 -6,00%
CRFB3Carrefour Brasil ON21,81 -2,72%
TIMP3Tim ON12,08 -1,79%
KLBN11Klabin units13,41 -0,74%
VIVT4Telefônica Brasil PN48,65 -0,86%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Efeito reverso

Elon Musk fez piada sobre o Dogecoin na TV aberta — e as cotações desabaram

Elon Musk fez a aguardada participação no SNL no último sábado, fazendo piada sobre si mesmo e falando do Dogecoin — mas a cotação caiu forte

Pesquisa da FGV

Presente mais caro: inflação do Dia das Mães é a maior dos últimos quatro anos

Levantamento da FGV mostra que a inflação no Dia das Mães é a maior desde 2017; eletrodomésticos e passagens aéreas tiveram maiores saltos

Expansão

SPX Capital assume operações do Carlyle no país

As operações do Carlyle no Brasil serão absrovidas pela SPX Capital. Com isso, a gestora de Rogério Xavier se expande em private equity

ESTRADA DO FUTURO

Um pé no abismo e outro na casca de banana: como identificar ações de empresas decadentes

Excesso de otimismo, planos mirabolantes e desprezo pela inovação estão entre as receitas para uma empresa falhar, segundo o gestor que se dedicou a descobrir empresas terríveis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies