Menu
2020-03-24T07:10:30-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
contra o coronavírus

Reino Unido decreta isolamento social e cancelamento de eventos

Primeiro-ministro determinou que os britânicos fiquem em casa e anunciou o fechamento de estabelecimentos não essenciais

24 de março de 2020
7:09 - atualizado às 7:10
boris jhonson
Imagem: Shutterstock

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, determinou que os britânicos fiquem em casa para tentar impedir a propagação do novo coronavírus, e anunciou o fechamento de estabelecimentos não essenciais, dizendo que as pessoas não devem se encontrar com amigos ou familiares. Ele alertou que serão aplicadas multas a quem desrespeitar as regras.

As mortes pelo coronavírus no Reino Unido saltaram para 335 nesta segunda-feira (23), quando o governo disse que os militares ajudarão a enviar milhões de equipamentos de proteção individual, incluindo máscaras, para profissionais de saúde que se queixaram de escassez.

"Preciso dar ao povo britânico uma instrução muito simples: você precisa ficar em casa", disse Johnson em um discurso televisionado à nação, substituindo sua habitual entrevista coletiva diária.

Johnson disse que as pessoas só poderão deixar suas casas para comprar produtos de necessidade básica, exercitar-se, atender a necessidades médicas, prestar assistência ou ir para o trabalho onde for absolutamente necessário.

"Isso é tudo -- essas são as únicas razões pelas quais você deve deixar sua casa", disse ele, acrescentando que as pessoas não devem encontrar amigos ou familiares que não moram em sua casa.

"Se você não seguir as regras, a polícia terá poderes para aplicá-las, inclusive, através de multas e dispersão de reuniões", alertou.

Restrições para a população

As novas medidas serão revisadas em três semanas e relaxadas, se possível. O governo fechará todas as lojas que vendem produtos não essenciais, disse Johnson, incluindo lojas de roupas, além de outras instalações como bibliotecas, parquinhos e academias ao ar livre e locais de cultos religiosos.

Os conselhos para ficar em casa e evitar reuniões sociais não foram atendidos por milhões no fim de semana passado, quando muitos britânicos aproveitaram o tempo ensolarado para se reunir em parques, ignorando as instruções para que ficassem separados.

Sob as novas medidas, o governo interromperá todas as reuniões de mais de duas pessoas em público que não moram juntas e interromperá eventos sociais, incluindo casamentos e batismos, mas não funerais.

Os parques permanecerão abertos para exercícios, mas as reuniões serão dispersadas.

*Com Agência Brasil

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Funcionários com covid-19

Secretaria do Espírito Santo confirma 53 infectados na plataforma Macaé da Petrobras

Segundo a Sesa, a comunicação da Petrobras sobre a ocorrência aconteceu nesta quarta-feira. Estatal disse mais cedo ao Broadcast que a plataforma era da SBM

Seu Dinheiro na sua noite

Sobe no tuíte, cai no (quase) fato

Você já deve ter ouvido alguma vez a expressão “sobe no boato, cai no fato”. Alguém se lembra dela toda vez que a bolsa sobe diante de algum rumor e cai logo depois da confirmação. Isso acontece porque o tal mercado sempre tenta se antecipar aos acontecimentos. Quando eles se materializam, os preços em geral […]

Atualização sobre covid-19

Brasil registra 941 mortes por coronavírus desde início de pandemia

O resultado marca um aumento de 17% de mortes no Brasil em relação a ontem, quando foram registrados 800 óbitos

Alívio intenso

Ibovespa fecha em queda, mas ainda acumula ganhos de mais de 11% na semana; dólar cai a R$ 5,09

O Ibovespa teve a melhor semana desde março de 2016, sustentado pelo viés mais otimista visto no exterior nos últimos dias. O dólar à vista também passou por um alívio importante, recuando mais de 5% na semana

Socorro financeiro

Maia acusa equipe econômica de dar informações falsas em projeto para estados

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) acusou a equipe econômica de dar informações falsas no projeto de socorro emergencial a Estados e relacionou o impasse em torno da proposta à disputa do presidente Jair Bolsonaro com governadores

Crédito contra covid-19

Boa parte do valor liberado ainda não foi usada pelos bancos, diz presidente do BC

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta quinta-feira, 9, em entrevista por videoconferência ao portal UOL, que a instituição já anunciou a liberação de cerca de R$ 1,2 trilhão para os bancos, para combater os efeitos da pandemia do novo coronavírus

Ouça o que bombou na semana

Podcast Touros e Ursos: um presente de Páscoa para os mercados

O podcast de hoje faz o balanço de uma semana positiva para os mercados, mesmo em meio à crise do coronavírus

Prontos para auxiliar

Bancos estão sólidos para ajudar a preservar empregos e empresas, diz presidente da Febraban

presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Isaac Sidney, garantiu nesta quinta-feira, 9, que o setor bancário está pronto para ajudar as empresas a preservar empregos

Recessão pior que 2008

IIF prevê que PIB global cairá 2,8% em 2020, e do Brasil, 4,1%

IIF revisou para baixo sua projeção para o PIB global e passou a prever contração de 2,8% em 2020

Títulos privados

BCs de emergentes podem necessitar ser comprador de última instância, diz Campos Neto

Roberto Campos Neto fez nesta quinta-feira, 9, em reunião com senadores, uma defesa da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 10, que permite que o BC compre títulos privados durante o período de crise

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements