A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2022-08-02T11:41:20-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
EXCLUSIVO

Bitcoin (BTC) na origem: Conheça o primeiro fundo que investe em mineração da principal criptomoeda do mercado

Com sede em Miami, a Bit5ive é uma dos pioneiras a apostar no retorno com a mineração de bitcoin; plano é trazer fundo para o Brasil

2 de agosto de 2022
11:41
bitcoin (BTC) registra alta na semana e impulsiona mercado de criptomoedas
Esse novo fundo tem como foco a mineração de bitcoin. Entenda. Imagem: Shutterstock

A criação do mercado de criptomoedas também deu origem a todo um universo de novos investimentos. Agora, a empresa norte-americana Bit5ive lançou um novo tipo de fundo que dá exposição a uma atividade essencial para as moedas digitais: a mineração de bitcoin (BTC).

Esse método sustenta a blockchain das criptomoedas e insere novos tokens (moedas) na rede — você pode ler mais sobre mineração aqui. Mas, por se tratar de uma atividade que precisa de muita energia elétrica e máquinas (os chamados RIGs) especiais — e caras —, minerar um bitcoin (BTC) em casa deixou de ser uma atividade rentável como era nos primórdios da rede.

Por isso, a Bit5ive pretende disponibilizar um fundo de investimento tanto para investidores institucionais quanto para indivíduos que darão exposição a essa atividade.

Com sede em Miami, a empresa é especializada na criação de toda a infraestrutura para a mineração de bitcoin e possui data centers espalhados pelos Estados Unidos, que se tornou a “Meca” da produção da criptomoeda depois que a atividade foi banida na China.

Por enquanto, o fundo só está disponível no mercado norte-americano, mas existem planos de expandir as operações para o Brasil e lançar um “fundo espelho” no país. 

As responsáveis pela distribuição do fundo são duas brasileiras: as irmãs Bruna e Paula Maccari, que conversaram com a reportagem do Seu Dinheiro durante passagem pelo Brasil.

Fundo de mineração: quem é e o que faz

Um dos principais trunfos da Bit5ive é capacidade de minerar bitcoins a um custo mais baixo, conta a diretora. Por operar em grande escala, a empresa consegue comprar os computadores com grande poder de processamento necessários para a atividade a preços menores do que um investidor com planos de atuar por conta própria.

A Bit5ive também fechou contratos de longo prazo para reduzir os custos de energia — outro grande entrave da mineração — nos locais onde instalou suas “fazendas”. Com um detalhe: a energia usada no processamento dos data centers vem de fontes de energia limpa, de acordo com a executiva.

Preço de “produção” do bitcoin

O lucro da atividade de mineração de bitcoin vem basicamente da diferença entre o custo da mineração e o da venda. Quanto menor o custo de “extração”, portanto, maior a margem potencial do investimento. 

Nas estimativas da Bit5ive, o custo operacional da companhia é de cerca da metade da média da indústria. 

Por se tratar de comprar um bitcoin na “emissão”, por assim dizer, o investidor de mineração também não arca com custos de transação.

Além disso, no longo prazo, o investimento na emissão de BTC coloca ainda mais tokens na mão do investidor. Em uma das projeções feitas na apresentação do fundo, no período de três anos é possível receber até 42% mais bitcoins com mineração do que na compra da criptomoeda à vista.

Diferente dos demais

O fundo de mineração da Bit5ive é um dos pioneiros do mercado. O investidor que queira se posicionar na atividade usando o mercado de capitais hoje tem como opção comprar diretamente ações de mineradoras listadas ou ETF — fundo de índice, em inglês — lá fora.

Antes do fundo, a Bit5ive já oferecia a possibilidade de um investidor ter uma ou mais máquinas instaladas em um dos data centers da companhia. Agora, a empresa se propõe a fazer todo o trabalho, incluindo a hora de vender os bitcoins e embolsar os lucros.

O Bit5ive Mining Fund cobra taxa de administração de 2,5% ao ano para o investidor de varejo nos EUA, com performance de 25%.

O fundo mira uma taxa interna de retorno (TIR) de até 40%, mas a rentabilidade poderá ser ainda maior dependendo das cotações da principal criptomoeda do mercado.

O fundo tem duração de três anos — com carência de 12 meses para o resgate. Mas a estrutura criada prevê o pagamento de dividendos semestrais de 5% aos investidores.

Minerar bitcoin numa hora dessas?

A recente queda nas cotações das criptomoedas fez o mercado como um todo esfriar, inclusive a mineração das moedas digitais.

De acordo com dados da Blockchain.com, houve uma queda acentuada na receita dos mineradores entre o final de 2021 e início de 2022.

Mas a perspectiva de retomada do mercado nos próximos meses e a maior adoção do próprio bitcoin dão ânimo ao setor. Na última semana de julho, a receita dos mineradores saltou 15,53% de acordo com dados do Arcane Research.

Apesar da forte queda em relação às máximas, as cotações do bitcoin seguem acima do “breakeven” do fundo, segundo a diretora da Bit5ive. Isso porque o preço menor também diminuiu os custos com a aquisição de novas máquinas, o que, para ela, torna o momento atual ótimo para se investir.

“Acreditamos que as criptomoedas têm um futuro brilhante e continuarão a desempenhar um papel importante como reserva de valor, por isso estamos empolgados em fornecer aos investidores novas maneiras de ganhar exposição”, afirma.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

CRYPTOSTORM

‘Nenhuma criptomoeda vai conseguir bater de frente depois dessa atualização’: analistas comentam como The Merge mudará o ethereum (ETH)

15 de agosto de 2022 - 15:35

Para Valter Rebelo, analista de cripto da Empiricus, a resposta é clara: “não vejo nenhum protocolo que consiga bater de frente com o ethereum”

BOMBOU NAS REDES

Banco do Brasil ‘vence’ Bradesco em rentabilidade e ações disparam 53% no ano — estatal ainda pagará R$ 2 bilhões em dividendos e analista alerta: BBAS3 supera Nubank (NUBR33)

15 de agosto de 2022 - 13:49

Após resultados fortíssimos no segundo trimestre, as ações do Banco Brasil estão em disparada. Descubra se vale a pena comprar os papéis

ESTÁGIO E TRAINEE

Santander e Braskem abrem vagas para estágio; veja oportunidades com bolsas-auxílio de até R$ 8 mil

15 de agosto de 2022 - 13:31

Os processos seletivos aceitam candidaturas até setembro, com início previsto em janeiro de 2023; as inscrições para trainee no Itaú continuam abertas

BOMBOU NAS REDES

Adeus, Nubank: após causar a ira de clientes e com “saída” de Anitta, roxinho deve dar prejuízo de novo — analista revela ação de “bancão” barata que vence a fintech

15 de agosto de 2022 - 12:45

Depois de a NuConta virar quase uma poupança e Anitta ‘abandonar’ o conselho, o Nubank deve reportar mais um trimestre de prejuízo; veja o que esperar e qual é o bancão que pode colocar o roxinho para comer poeira

BAIXOU DE NOVO

Petrobras (PETR4) corta preço da gasolina em 5% — saiba para quanto vai e quando a redução chega nas bombas

15 de agosto de 2022 - 12:43

Segundo a estatal, a redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da companhia, que busca o equilíbrio dos seus valores com o mercado global

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies