Menu
2019-05-07T13:48:31+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
O lucrão voltou

Quebrando jejum que durava mais de um ano, BB Seguridade volta a ter lucro líquido acima de R$ 1 bilhão

Resultado veio acima das expectativas e fez a diretoria ampliar a dose de otimismo em relação aos números em 2019

6 de maio de 2019
19:34 - atualizado às 13:48
Fachada do edifício sede do Banco do Brasil em Brasília.
Resultados da BB Seguridade vieram fortes no 1º trimestre - Imagem: Fernando Bizerra/Agência Senado

Ô, o bilhão voltou! A BB Seguridade, holding que concentra os negócios de seguros do Banco do Brasil, superou uma sequência de jejum ao registrar no 1º trimestre de 2019 um lucro líquido ajustado de R$ 1,01 bilhão. O resultado, acima das estimativas dos analistas consultados pela Bloomberg, marcou um crescimento de 11,7% em relação ao mesmo período do ano passado, quando a companhia registrou R$ 907,389 milhões de lucro.

E a holding do BB tem motivos de sobra para justificar a alta no lucro. O balanço divulgado nesta segunda-feira, 6, mostra que o desempenho foi apoiado na evolução de 60,8% do resultado financeiro das empresas do grupo, combinando fatores como deflação do IGP-M e alta do IPCA, que juntos jogaram os resultados com planos de previdência para o alto.

A companhia encerrou março com patrimônio líquido de R$ 7,792 bilhões, cifra 20,5% menor em um ano. Antes os três meses anteriores, foi 14,1% maior. O retorno ajustado (RSPL) foi a 58,9% no primeiro trimestre, crescimento de 18,5 pontos porcentuais em um ano, de 40,4%. Nos três meses anteriores, estava em 41,4%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

A BB Seguridade somava R$ 7,803 bilhões em ativos totais no primeiro trimestre, queda de 20,4% em um ano. Em relação aos três meses imediatamente anteriores, o montante se reduziu em 28,4%.

Otimismo é a palavra de ordem

Os resultados trimestrais animaram a diretoria da BB Seguridade. Diante do lucro acima do esperado, a empresa manteve suas projeções anuais, esperando um crescimento entre 5% e 10% no lucro em 2019.

Sobre as reservas de previdência, a companhia diz esperar um salto de 7% a 10% no ano, sendo que no primeiro trimestre o aumento ficou em 9,0%.

Já sobre os prêmios relativos às áreas de seguro de vida, habitacional e rural, a empresa espera alta de 7% a 12% neste ano. De janeiro a março, cresceu 17,5%, também acima da expectativa.

Nem tudo são flores

O lucro pode ter subido, mas a BB Seguridade acabou amargando alguns reveses no trimestre. O primeiro deles é com relação ao patrimônio líquido, que encolheu 20,5% na comparação anual e fechou o trimestre em R$ 7,792 bilhões.

O segundo revés veio através dos prêmios e arrecadações, que encolheram 12% na comparação anual e fecharam março em R$ 11,189 bilhões. Destrinchando esses dados, a empresa apresentou alta de 15% em seus prêmios de seguros emitidos no canal bancário. Já os seguros de vida, habitacional e residencial cresceram 9,0%, 10,1% e 9,6%, respectivamente.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Não está sendo fácil

Deu ruim pra Cielo! Empresa retira projeção de lucro e corta dividendos dos acionistas

Projeções de lucro entre R$ 2,3 bilhões e R$ 2,6 bilhões foram extintas, enquanto o percentual de distribuição de dividendos caiu para 30%

Só assim resolve!

Se não aprovar a Previdência, só chamando um ministro da Alquimia, diz Bolsonaro

Segundo presidente, mídia tenta criar atrito, mas casamento com Paulo Guedes segue mais forte que nunca. Ministério da Economia solta nota oficial

Seu Dinheiro na sua noite

Paisagem na janela

O mercado financeiro tem todo um linguajar próprio, com uma penca de termos em inglês. Alguns deles já foram “tropicalizados”, por assim dizer, e fazem parte do dia a dia de quem acompanha as negociações. É o caso do IPO, que é a sigla para oferta pública inicial (ou initial public offering), como é chamada […]

Tudo pelo teto de gastos

FMI diz que ajuste fiscal depende de idade mínima e redução de benefícios de servidores

Fundo afirma que uma reforma robusta e medidas adicionais na área fiscal são necessárias para colocar a dívida pública em trajetória sustentável

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast: Natura e Avon no mesmo pote e o dia depois do ‘tsunami’

Semana foi marcada por negócio bilionário no segmento de beleza, briga pela Netshoes e novidades no front político.

Conquistando aliados

Entidades assinam manifesto pró-reforma da Previdência

Empresários alegam ter confiança na aprovação do texto e dizem que as mudanças são um primeiro passo para a retomada da confiança

Cenário de emprego misto

Caged aponta criação de 129 mil empregos formais em abril; serviços lideram vagas

Resultado divulgado pelo governo, em linha com as expectativas de mercado, foi o melhor para o mês desde 2013

Se quiser ir, vai

Ninguém é obrigado a ficar como ministro, diz Bolsonaro sobre fala de Guedes

Na linha defendida por seu ministro da Economia, presidente voltou a dizer que sem a reforma previdenciária “será o caos na economia”

Privatizações

“Brasil é locomotiva atolada no brejo, precisamos colocá-la sobre os trilhos”, diz Salim Mattar

O secretário responsável pelas privatizações do governo Bolsonaro afirmou mais uma vez que não conhece nenhuma estatal eficiente. “Se alguém encontrar me manda um WhatsApp.”

Mais casos de corrupção

Líder do governo Bolsonaro no Senado está entre os alvos da Lava Jato com bens bloqueados

Senador Fernando Bezerra Coelho é acusar de cometer desvios em negócios relacionados ao esquema de corrupção na Petrobras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements