Menu
2019-11-30T07:52:27-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
hora de captar

Notre Dame Intermédica fará oferta de ações que pode chegar a R$ 5 bilhões

Operadora de planos de saúde quer recursos para novos investimentos, liquidar debêntures e para pagar a aquisição do grupo Clinipam

30 de novembro de 2019
7:38 - atualizado às 7:52
plano de saúde notre dame intermédica
Imagem: Shutterstock

A operadora de planos de saúde Notre Dame Intermédica informou nesta sexta-feira (29) que fará uma oferta pública subsequente de ações (follow on). No total, a oferta pode chegar a R$ 4,9 bilhões, levando-se em conta a cotação de fechamento da ação nesta sexta.

Os ativos ON (GNDI3) terminaram o dia cotados a R$ 56,99. No ano, a valorização dos papéis é da ordem de 95%. A bolsa não abre neste sábado, mas você pode conferir como foi o desempenho dos mercados na sexta-feira (29) nesta matéria. 

A companhia fará a oferta para levantar recursos para novos investimentos, liquidar debêntures e para pagar a aquisição do grupo Clinipam - anunciada recentemente por R$ 2,6 bilhões, numa tentativa da operadora consolidar sua plataforma verticalizada, com a entrada em uma nova região de atuação.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Segundo a Notre Dame Intermédica, serão 65 milhões de papéis em uma oferta primária (em que os recursos entram no caixa da empresa) e outros 22,75 milhões que hoje estão em posse do fundo Alkes II. Levando-se em conta só a emissão primária, a empresa pode levantar cerca de R$ 3,6 bilhões.

Os bancos coordenadores serão o Itaú BBA, JPMorgan, Morgan Stanley, Citigroup, Credit Suisse, Bradesco BBI e UBS. A oferta secundária será contabilizada como ações adicionais na operação.

Novata

A Notre Dame Intermédica estreou há pouco tempo na bolsa brasileira: as ações ordinárias da companhia chegaram à B3 em abril do ano passado, ao valor unitário de R$ 16,50. E, desde então, os papéis já deram um salto expressivo.

Somente em 2019, a empresa já comprou ao menos outros três ativos: o hospital AMIU, no Rio de Janeiro; a operadora de planos odontológicos Belo Dente, sediada em Minas Gerais; e o grupo Ghelfond, rede especializada em exames de imagem que atua na região de São Paulo.

A Notre Dame Intermédica também fez neste ano outra oferta pública secundária de 60 milhões de ações ordinárias, ao preço unitário de R$ 39,50, numa operação que gerou R$ 2,37 bilhões aos cofres da empresa. A ação da companhia estreou em setembro no Ibovespa.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

A Bula do Mercado

Dia de decisão de BCs

Bancos Centrais dos EUA e do Brasil anunciam decisão de juros, mas atenção do mercado financeiro está na sinalização dos próximos passos

PRIVATIZAÇÃO

Privatização da Eletrobras será discutida no 1º semestre, diz Ferreira Júnior

“É a primeira vez que o Brasil vai fazer uma operação desse tamanho, temos que ir com calma”, disse durante palestra na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

ESTÁ DE SAÍDA

Oi anuncia saída de Eurico Teles da presidência

A saída ocorre no mesmo dia em que a companhia foi alvo da 69ª fase da Operação Lava Jato e que investiga supostos repasses financeiros que teriam sido realizados pela Oi / Telemar em favor de empresas do grupo Gamecorp/Gol

Oferta de ações

XP vende ação acima da faixa indicativa no IPO e estreia na Nasdaq valendo R$ 62 bilhões

Preço por ação da XP na oferta realizada na bolsa americana foi definido em US$ 27, acima do teto da faixa estipulada, que variava de US$ 22 a US$ 25, segundo a Broadcast/Estadão

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Rodada decisiva no jogo das tarifas

Além dos números da economia e das empresas, entender pelo menos um pouco sobre relações internacionais tornou-se fundamental para os investidores desde o início da guerra comercial entre Estados Unidos e China. A disputa, que está mais para um jogo de cartas do que para uma guerra propriamente dita, é acompanhada com tensão pelo mercado porque […]

Jogo tenso

Com as cartas da guerra comercial ainda na mesa, o Ibovespa e as bolsas globais fecharam em queda

O Ibovespa teve a segunda baixa consecutiva, refletindo o clima de cautela que tomou conta dos ativos globais nesta terça-feira. Lá fora, os mercados ficaram de olho nas movimentações da guerra comercial — e, ao menos por enquanto, não há nada definido entre EUA e China

DE OLHO NO GRÁFICO

Sinal amarelo para o S&P 500 e 16 ações para ficar de olho

Neste vídeo, eu analiso o S&P 500, o Ibovespa e outros indicadores americanos e indica 16 ações brasileiras para ficar de olho. A contagem regressiva para o fechamento de minha Última Imersão a preço de Black Friday está terminando. Garanta aqui o seu acesso

BANCO

Presidente do BB diz que não há nenhuma negociação sobre venda do banco para concorrente

Ele destacou que “é mentira” que o Banco do Brasil esteja negociando seu controle com outro grupo econômico. “Isso nunca passou por nossa cabeça”, disse Novaes

NOVIDADES À VISTA

Marfrig lança marca própria de hambúrgueres vegetais

Além dos investimentos na parte de produtos de origem vegetal, a Marfrig quer trazer mais dinheiro para o caixa da empresa. A empresa confirmou no começo deste mês que fará uma oferta subsequente de ações (follow-on)

Altas e baixas

Gol, Azul, Itaú e Banco do Brasil: os destaques do Ibovespa nesta terça-feira

O setor aéreo liderou as perdas do Ibovespa nesta terça-feira, com as ações da Gol e da Azul fechando em queda. Itaú e Banco do Brasil também caíram

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements