Menu
2019-06-07T18:45:40+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
afagos

Bolsonaro anuncia R$ 2 bilhões ao agronegócio e promete posse de arma rural

Em evento no interior de São Paulo, presidente também faz elogios à Câmara e ao Senado e fala em quadro político maravilhoso. Ações do BB caem depois de presidente pedir, mesmo em tom de brincadeira, juros menores

29 de abril de 2019
12:57 - atualizado às 18:45
Bolsonaro Agroshow
Presidente Jair Bolsonaro durante visita a estande da Agrishow ao lado do governador de São Paulo, João Doria. - Imagem: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro anunciou linhas de crédito e seguro para o agronegócio durante evento em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Aplaudido várias vezes, o presidente também disse que Rodrigo Maia vai encaminhar projeto de lei autorizando posse de arma nos perímetros das fazendas e também fez elogios à classe política, falando em quadro político maravilho, e deputados e senadores irmanados com os interesses do Brasil.

O presidente participou da abertura da Agrishow, ao lado do governador de São Paulo, João Doria, e começou e finalizou seu discurso com elogios à classe política. Gesto que parece alinhado ao esforço das últimas semanas de melhorar o relacionamento com o Congresso, depois de um período de ataques aos políticos e ao que chamava de “velha política”.

Na abertura, agradeceu aos presentes pela confiança e disse que "primeiro junto de vocês e, depois, tendo um quadro político maravilho dentro do Executivo e Legislativo, nós cumpriremos a nossa missão".

“Estamos em começo de governo, quatro meses, muito pouco tempo. Mas, humildemente, nunca tivemos uma oportunidade de ter grande parte da Câmara e do Senado irmanados com os interesses do Brasil. Juntos colocaremos o Brasil no lugar de destaque que ele merece”, afirmou ao encerrar o seu discurso.

Bolsonaro resumiu o que pretende como chefe do executivo: Não atrapalhar quem produz, “queremos e estamos tirando o Estado do cangote daqueles que produzem, que fazem investimentos e dos grandes empreendedores”.

Ao falar que o setor do agronegócio está dando certo faz tempo, lembrou do governo militar, citando que a Embrapa nasceu no governo do general Emílio Médici.

Também falou que vai à China para desfazer a imagem, criada pela grande mídia, de que seria um inimigo dos chineses. Bolsonaro disse ser inimigo de governos passados que faziam negócios tendo o viés ideológico como princípio. “Isso sim deixou de existir”, afirmou, sendo aplaudido.

Segundo Bolsonaro, temos uma oportunidade ímpar de mudar o destino da nação e, na sequência, perguntou quem teve a liberdade de escolher 22 ministros com critérios técnicos.

Foi novamente aplaudido ao falar em “fazer uma limpa” no Ibama e ICMBio e que o homem do campo tem sim de ser fiscalizado, mas que ele tem ter prazer em receber o fiscal e ser primeiramente orientado.

De acordo com o presidente, 40% das multas no campo, em grande parte, serviam apenas para retroalimentar uma “fiscalização xiita”, para anteder nichos que não ajudam o meio ambiente e muito menos a quem produz.

Bolsonaro voltou a elogiar os militares ao falar das obras de conclusão da BR 163, que estão sendo tocadas pelo exército a custo baixo. Ele falou, também, sobre mudar o Ceagesp de lugar em São Paulo, e no local construir um centro de tecnologia, e que o governo estuda usar parte do aeroporto do Campo de Marte para construir o maior colégio militar do Brasil.

Crédito

Bolsonaro anunciou que o Banco do Brasil vai librar R$ 1 bilhão para investimentos no setor e apelou, em tom de brincadeira, ao coração, patriotismo e espírito cristão do presidente do BB, Rubem Novaes, presente no evento, para que os juros dessas operações caiam “um pouquinho mais”. “Tenho certeza que nossas orações tocarão o seu coração”, disse. Outro R$ 1 bilhão foi anunciado para a modalidade do seguro rural.

O apelo, mesmo que em tom de brincadeira do presidente, teve impacto negativo nas ações do Banco do Brasil, que passaram a operar em queda após sua fala, na B3.

Posse de armas e excludente de ilicitude

Bolsonaro foi novamente aplaudido ao falar que “a propriedade privada é sagrada e ponto final”. O presidente disse que esteve como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e que entre diversos assuntos conversados, os pleitos do setor também estivem em pauta.

Segundo Bolsonaro, Maia deve colocar em pauta, já na próxima semana, um projeto de lei que visa legalizar a posse de arma de fogo do produtor rural em todo o perímetro de sua propriedade.

O presidente disse saber que “vai dar o que falar”, mas que uma maneira de ajudar a combater a violência do campo é fazer com que o agricultor, ao defender sua vida e sua propriedade, entre no chamado excludente de ilicitude, no qual ele responde pelo ato, mas “não tem punição”. Para Bolsonaro, essa é uma forma do “outro lado” passar a temer o cidadão de bem e não o contrário.

Encerrando, o presidente falou em fazer uma reforma agrária sem viés ideológico, que comece por lotes ociosos de terra e que áreas que estão em disputa sejam resolvidas por meio de acordo.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Economia aquecida?

Empresários esperam queda na inadimplência e mais investimentos até o fim do ano

Pesquisa também mostra que 55% das empresas têm a intenção de aportar recursos em novos produtos e serviços, 53% querem dar um upgrade tecnológico e 46% capacitar seus profissionais

Seu Dinheiro na sua noite

O elefante na loja de cristais dos mercados

No seu livro Princípios – leitura obrigatória (ao lado do meu romance Os Jogadores, é claro…) –, Ray Dalio afirma que o importante para quem investe não é prever o futuro, mas captar mudanças no ambiente econômico enquanto elas estão acontecendo. O bilionário gestor do maior “hedge fund” do mundo sabe que é natural os […]

Sete blocos envolvidos

MPF entra com ação para impedir leilão de petróleo ao lado de Abrolhos

MPF na Bahia sustenta que blocos não deveriam ir a leilão sem os devidos estudos ambientais prévios

Papel passado

Bolsonaro sanciona com vetos MP da liberdade econômica

Presidente disse durante a cerimônia de sanção que o governo avalia projeto para incentivar a abertura de empresas

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: A Selic caiu novamente. E agora, como ficam os seus investimentos?

Repórteres do Seu Dinheiro trazem em podcast semanal um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

A grana tá solta

Governo libera R$ 12,459 bilhões do Orçamento de 2019 e educação leva a maior fatia do bolo

Parte desse dinheiro não poderá ser distribuída livremente já que, do total, R$ 2,6 bilhões vêm das receitas recuperadas por meio da Operação Lava Jato

Tesourada no governo também

Ministério da Economia corta projeção da Selic em 2019 de 6,2% para 5,9%

Projeção para o câmbio médio deste ano passou de R$ 3,8 para R$ 3,9. Já a estimativa para a alta da massa salarial passou de 5,5% para 4,9%

Meio ambiente em jogo

Amazon entra na onda verde e assina acordo ambicioso para combater mudanças climáticas

Como parte do plano, Bezos disse ainda que vai adquirir 100 mil vans de entregas elétricas da startup de veículos elétricos Rivian e que elas vão começar a rodar a partir de 2021

O céu é o limite?

Ações da Braskem disparam na bolsa após notícias sobre venda pela Odebrecht

Construtora teria recontratado a empresa Lazard para dar continuidade às negociações de venda da sua participação na Braskem

Nova tecnologia

Tim prepara novos polos de testes do 5G no Brasil

“Queremos disponibilizar a tecnologia o quanto antes para que os desenvolvedores comecem a projetar aplicações. Quando o 5G chegar, elas já estarão disponíveis”, explicou, em entrevista ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements