🔴 ESTA CRIPTOMOEDA DISPAROU 4.200% EM 2 DIAS – VEJA SE VALE INVESTIR

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
VEM INJEÇÃO POR AÍ

O gigante voltou? China lança ‘pacotão’ para salvar a economia e as bolsas — e novos estímulos para o mercado imobiliário estão à vista

O gigante asiático surpreendeu o mercado e cortou as taxas de reservas compulsórias para os bancos em 0,5% a partir do próximo mês

Camille Lima
Camille Lima
24 de janeiro de 2024
16:18
Bandeira da China com gráfico ao fundo
Bandeira da China com gráfico ao fundo - Imagem: Shutterstock

Se a economia da China encontrava-se respirando por aparelhos, o gigante asiático já colocou o jaleco e preparou uma nova injeção para socorrer os mercados locais.

Pequim surpreendeu o mercado e anunciou nesta quarta-feira (24) uma diminuição na quantidade de dinheiro que os bancos devem manter em reserva, a fim de aumentar os empréstimos disponíveis para famílias e empresas,

Com isso, os requisitos de reservas compulsórias para os bancos chineses serão reduzidos em 0,5% a partir de 5 de fevereiro — no corte mais intenso na taxa desde dezembro de 2021.

Segundo o segundo o presidente do Banco Popular da China (PBoC, o banco central chinês), Pan Gongsheng, essa medida fornecerá 1 trilhão de yuans — equivalente a aproximadamente US$ 139 bilhões — em capital de longo prazo. 

Esse montante deverá ser liberado na forma de novos empréstimos pelas instituições financeiras asiáticas, o que deve estimular os gastos na economia em geral.

Vale destacar que os economistas esperavam um corte nas taxas apenas no fim deste ano. 

A decisão da China sobre os bancos

O PBoC afirmou que o corte da taxa de compulsório bancário faz parte da sua estratégia de implementação de “políticas monetárias prudentes” e que atualmente existe um espaço para maior flexibilização. 

O BC chinês também decidiu cortar suas taxas de reempréstimo e de redesconto em 0,25 pontos percentuais. A medida entrará em vigor nesta quinta-feira (25).

O presidente do Banco Popular da China também disse que o banco central deve anunciar políticas para melhorar os empréstimos imobiliários para incorporadoras de alta qualidade.

O anúncio de Pan Gongsheng animou o humor dos investidores. Afinal, a riqueza das famílias e a procura dos consumidores na China são em grande parte sustentadas pelo setor imobiliário, que representa entre um quarto e um terço de toda a economia chinesa. 

Vale lembrar que o mercado imobiliário chinês desabou depois que decisões de Pequim para reprimir a alta dependência dos incorporadores da dívida em 2020 desencadearam um turbilhão regulatório que paralisou muitos grandes promotores, como Evergrande.

Isso intensificou os riscos financeiros e abalou a confiança dos consumidores.

O estímulo da China aos mercados de ações

A “injeção” da China para as reservas para bancos ainda aconteceu em meio às tentativas das autoridades chinesas para estabelecer um piso para a queda dos mercados de ações, que provocou um início instável da economia de Pequim em 2024. 

Após o anúncio do Banco Popular da China (PBOC), porém, o índice acionário Hang Seng atingiu o maior desempenho em meses, encerrando o pregão de quarta-feira (24) em alta de 3,6%.

Além da decisão envolvendo as reservas mínimas dos bancos, a China supostamente também planeja injetar mais 2 bilhões de yuans (U$ 300 bilhões) em um pacote de estímulo mais abrangente.

Na última segunda-feira (22), Pequim prometeu “ fortalecer a estabilidade inerente do mercado” em meio à derrocada dos mercados de ações do país.

Segundo reportagem da Bloomberg, o gigante asiático está se preparando para comprar ações no mercado local por meio das suas estatais, em uma espécie de pacote de resgate apoiado em recursos que as empresas listadas mantêm em contas offshore.

A expectativa das autoridades chinesas seria levantar dinheiro suficiente para ajudar a estabilizar o mercado por meio da compra de ações na bolsa de Hong Kong.

Entretanto, há quem acredite que o governo chinês já sinaliza manter uma abordagem relativamente cautelosa, em vez de injetar o estímulo maciço que os economistas dizem ser necessário para salvar a economia do gigante asiático. 

*Com informações de Reuters, CNBC e The Guardian.

Compartilhe

AYUDA, HERMANOS

A motosserra de Milei ficou sem combustível? Entenda por que o dólar voltou a bater máximas na Argentina — e por que isso já era esperado

23 de maio de 2024 - 12:55

Ao mesmo tempo em que o mercado aumentou o apetite por dólares, Javier Milei, o presidente do país, virou capa da revista Time

VAI VOLTAR A SUBIR?

Ata do Fed joga balde de água fria nas bolsas — entenda o que acabou de vez com o apetite por risco dos investidores hoje

22 de maio de 2024 - 16:04

Dirigentes do Fed estão descontentes com o ritmo da queda da inflação nos EUA e veem juros no atual nível por mais tempo

REI CHARLES AUTORIZOU

Primeiro-ministro dissolve o Parlamento e antecipa as eleições gerais no Reino Unido

22 de maio de 2024 - 14:44

Assim, os deputados perdem o seu mandato e agora precisam fazer campanha para a reeleição se quiserem continuar

EL PELUCA

Seis meses de Javier Milei: como está a Argentina hoje para o investidor — e para o viajante — após novo presidente assumir? 

22 de maio de 2024 - 6:20

Desde que assumiu, Milei colecionou algumas vitórias e derrotas no seu primeiro semestre de gestão; conheça algumas delas e saiba se a Argentina ainda é um destino turístico atrativo, do ponto de vista financeiro

NÃO DEIXOU BARATO

Na mira de Xi Jinping: China impõe sanções à Boeing e mais duas empresas dos EUA por venda de armas a Taiwan

20 de maio de 2024 - 19:22

A medida é a mais recente de uma série de sanções anunciadas pelo Gigante Asiático nos últimos anos contra companhias pelo fornecimento de armamento a Taipé

INTERNACIONAL

Presidente do Irã morre em queda de helicóptero; aiatolá já decidiu quem será o sucessor

20 de maio de 2024 - 7:53

Além de Ebrahim Raisi, seu ministro das Relações Exteriores e mais 7 pessoas morreram no incidente, ocorrido no norte do Irã

LOBBY DE BANCOS

CEO do JP Morgan levou outros presidentes de bancos para pressionar Federal Reserve por normas mais frouxas

19 de maio de 2024 - 16:47

Agora, o Fed e dois outros reguladores querem um novo plano, que reduziria o aumento obrigatório de capital — de quase 20% — para os maiores bancos dos EUA

NO ORIENTE MÉDIO

Membro do gabinete de Guerra de Israel ameaça pedir demissão caso não haja plano para conflito em Gaza

19 de maio de 2024 - 14:55

Benny Gantz reconheceu o impacto prejudicial que a guerra está tendo sobre os civis, mas insistiu que a “decisividade” é necessária

NO ORIENTE MÉDIO

Helicóptero que levava presidente e ministros do Irã faz pouso forçado; equipes tentam acessar o local

19 de maio de 2024 - 13:23

Houve registro de chuva forte e neblina com algum vento, o que poderia ter causado uma instabilidade na aeronave

SÓ UMA PROMESSA?

Vai fechar o banco central, Milei? A nova declaração do presidente da Argentina sobre o futuro do BC do país

17 de maio de 2024 - 18:45

O presidente argentino está na Espanha e deu diversas declarações polêmicas a um público que o aplaudiu calorosamente; veja o que mais ele disse

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar