O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-05-09T17:04:45-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Queda do petróleo alivia juros futuros e Ibovespa desacelera queda; dólar sobe a R$ 5,15

9 de maio de 2022
9:08 - atualizado às 17:04

RESUMO DO DIA: Os reflexos da Super Quarta permanecem pressionando os índices internacionais em uma semana que será marcada por dados de inflação no Brasil e nos Estados Unidos. . A desaceleração chinesa segue sendo outra preocupação relevante, tanto no campo da economia quanto da saúde, com a perspectiva de novas ondas de covid-19 pelo mundo. Por aqui, o cenário político começa a ganhar mais força.

Acompanhe por aqui o que mexe com a bolsa, o dólar e os demais mercados hoje, além das principais notícias do dia.

O dólar à vista encerrou a sessão em queda de 1,60%, a R$ 5,1565.

FECHAMENTO EM NOVA YORK
  • S&P 500: -3,20%
  • Nasdaq: -4,29%
  • Dow Jones: -1,99%
LOCAWEB ACELERA QUEDA

Com a forte pressão negativa recaindo sobre as empresas de crescimento e tecnologia, as ações da Locaweb (LWSA3) aceleraram a queda e caminham para fechar o dia com um recuo de mais de 13%. Em Nova York, o Nasdaq recua mais de 4%.

DÚVIDAS NA EUROPA

O plano da Comissão Europeia de barrar a importação de petróleo russo pode ir por água abaixo. Depois de anunciar a intenção de embargar a commodity, a UE admitiu que pode ser difícil a implementação da ação. Diversos países apelaram à Comissão alegando dependência da commodity.

A incerteza sobre o que pode acontecer com a oferta de petróleo derrubou o preço da commodity nesta segunda-feira. O barril do brent, utilizado como referência global, teve queda de 6%.

NUBANK NAS MÍNIMAS

Depois de uma estreia meteórica na bolsa norte-americana, em dezembro de 2021, quando chegou a valer mais do que o Itaú Unibanco, o Nubank já perdeu US$ 20 bilhões em valor de mercado, ficando atrás do Santander — o terceiro maior banco privado do país.

Nesta segunda-feira, o banco digital renovou a mínima histórica, com as ações em Nova York e os BDRs (brazilian depositary receipt) na B3 recuando hoje mais de 10%. CONFIRA OS DETALHES. 

A queda de mais de 5% do barril de petróleo permite que o mercado de juros opere nas mínimas do dia, após quase uma semana de alta ininterrupta. O movimento garante fôlego aos negócios, levando o Ibovespa a desacelerar o ritmo de queda.

RESJUSTE NO DIESEL

Após 60 dias, a Petrobras anunciou que irá realizar ajuste nos preços de venda de diesel para as distribuidoras.

A partir de amanhã (10), o preço médio de venda do diesel da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 4,51 para R$ 4,91 o litro — um aumento de 40 centavos, ou 8,9%. Confira todos os detalhes. 

FECHAMENTO NA EUROPA
  • Frankfurt: -2,12%
  • Londres: -2,34%
  • Paris: -2,75%
  • Stoxx-600: -2,67%
MARISA (AMAR3) ANUNCIA NOVO CEO

A Marisa (AMAR3) anunciou que Adalberto Santos será o novo CEO da companhia, após a aprovação do nome pelo Conselho de Administração. O executivo já ocupava o cargo de forma interina desde março, quando passou a substituir Marcelo Pimentel.

Com a preocupação persistente com a fragilidade da economia global e as medidas que precisarão ser tomadas para o controle da inflação, os juros futuros operam em mais um dia de alta.

CÓDIGO NOME  ULT  FEC
DI1F23 DI jan/23 13,35% 13,35%
DI1F25 DI Jan/25 12,63% 12,55%
DI1F26 DI Jan/26 12,49% 12,39%
DI1F27 DI Jan/27 12,48% 12,37%

As bolsas em Nova York operam com uma forte aversão ao risco. Com o prolongamento dos temores com a alta dos juros no país, o Nasdaq recua cerca de 3%. O S&P 500 e o Dow Jones caem cerca de 2%.

O mau humor em Wall Street afeta também as bolsas europeias, que caminham para um fechamento no vermelho.

WARREN BUFFETT NA B3

Warren Buffett é uma lenda no mundo dos investimentos: nele, não há quem não tenha ouvido falar da figura do “oráculo de Omaha”. E, na hora de procurar oportunidades, o megainvestidor concentra-se em empresas da sua terra natal: os Estados Unidos.

Mas como seria se, um dia, Buffett decidisse voltar sua lupa corporativa para a bolsa brasileira? O Itaú BBA enviou um representante à conferência anual da Berkshire Hathaway para aprender mais sobre o estilo dele e indicar quais seriam as escolhas de Buffett na versão “oráculo da B3”.

CONFIRA A MATÉRIA COMPLETA

SOBE E DESCE DO IBOVESPA

As ações do BTG Pactual aparecem com o melhor desempenho do dia após o banco divulgar o seu balanço do primeiro trimestre nesta manhã.

A companhia registrou um lucro de R$ 2,062 bilhões no período, número 72% maior do que o mesmo período do ano passado. A rentabilidade atingiu a marca de 21,5%, acima dos principais concorrentes.

CÓDIGO NOME ULT VAR
BPAC11 BTG Pactual units R$ 22,51 2,79%
ALPA4 Alpargatas PN R$ 21,29 0,28%
RAIL3 Rumo ON R$ 15,39 0,26%
BRKM5 Braskem PNA R$ 39,60 0,25%
ABEV3 Ambev ON R$ 13,54 0,07%

A queda das commodities no mercado internacional pressionam o Ibovespa. O minério de ferro caiu mais de 6%, enquanto o petróleo recua quase 3%. Confira também as maiores quedas:

CÓDIGO NOME ULT VAR
GETT11 Getnet units R$ 3,37 -3,99%
LWSA3 Locaweb ON R$ 6,03 -4,29%
MGLU3 Magazine Luiza ON R$ 4,15 -3,49%
CMIN3 CSN Mineração ON R$ 4,60 -3,36%
NTCO3 Natura ON R$ 15,81 -3,48%

Além das divulgações de indicadores marcadas para os próximos dias, a inflação volta aos holofotes com um novo reajuste de diesel anunciado pela Petrobras.

Agora pela manhã, a estatal anunciou uma elevação de quase 9% no preço do litro de diesel – de R$ 4,51 para R$ 4,91.

A segunda semana de maio começa da mesma forma que a primeira começou. O mercado internacional está preocupado com o rumo da economia americana e os efeitos que as restrições de mobilidade na China podem ter no resto do mundo.

Ao longo dos próximos dias, diversos dirigentes do Federal Reserve devem conversar com o mercado sobre o futuro da política monetária. Com a inflação pressionada, os investidores voltam a apostar em uma alta de 0,75 ponto percentual na próxima reunião.

Ibovespa encerra leilões de abertura em queda de 0,45%, aos 104.644 pontos, enquanto o dólar à vista reduz a alta e avança 0,67%, cotado a R$ 5,1531.

JUROS FUTUROS ABRE EM ALTA NESTA SEGUNDA

Os juros futuros (DIs) abriram em alta nesta segunda-feira.

CÓDIGO NOME  TAXA  FEC
DI1F23 DI jan/23 13,370% 13,239%
DI1F25 DI Jan/25 12,620% 12,325%
DI1F26 DI Jan/26 12,480% 12,174%
DI1F27 DI Jan/27 12,465% 12,190%

Ibovespa futuro abre em queda de 1,52%, aos 104.680 pontos.

A aversão ao risco internacional fez o dólar disparar 1,10% após a abertura, com a moeda norte-americana negociada em R$ 5,1702.

COMMODITIES EM QUEDA

Com as principais commodities do mundo em queda, a bolsa brasileira deve encarar um dia difícil pela frnete — tendo em vista que as maiores empresas do índice brasileiro estão relacionadas ao preço do petróleo e do minério de ferro.

O barril do Brent, utilizado como referência internacional, recua 2,58% nesta segunda-feira, negociado a US$ 109,48.

As negociações do minério de ferro na China fecharam em queda, com o metal sendo negociado em baixa de 5,80% em Dalian, cotado a US$ 119,95.

BOLSAS NO EXTERIOR

Os mercados acionários internacionais amanheceram em forte queda nesta segunda-feira (09).

A desaceleração da economia chinesa começa a ganhar contornos mais bem definidos, enquanto o aperto monetário dos EUA coloca os investidores na defensiva.

Com as duas maiores economias do mundo em foco, as bolsas internacionais começam a semana com o pé esquerdo:

  • Euro Stoxx 50: -1,52%
  • Dow Jones futuro: -0,39%
  • S&P 500 futuro: -0,57%
  • Nasdaq futuro: -0,79%
ESQUENTA DOS MERCADOS

Depois de uma semana de altos e baixos, após os investidores olharem mais com mais atenção para a decisão de juros do Federal Reserve da última quarta-feira (04), a segunda-feira (09) começa com cara de déjà vu para as bolsas no exterior — ou, simplesmente, um “eu já vi isso antes”.

Os índices internacionais ampliam as perdas da semana passada e caem pela manhã de hoje.

São três motivos principais que também explicam as perdas da primeira semana de maio: o Fed correndo atrás da inflação desenfreada, os sucessivos lockdowns na China, que ameaçam a cadeia de suprimentos mundial, e o desenrolar da guerra na Ucrânia, que caminha para o seu terceiro mês.

E os próximos dias prometem injetar ainda mais aversão ao risco nas bolsas pelo mundo. Lá fora, os investidores aguardam uma sequência de falas de representantes do Federal Reserve ao longo da semana, enquanto o índice brasileiro espera dados inflacionários e de varejo, enquanto acompanha as disputas políticas antes das eleições.

Por falar no cenário doméstico, o Ibovespa é um dos poucos índices de ações com desempenho positivo no acumulado do ano em todo o mundo.

O principal índice da bolsa brasileira encerrou o pregão da última sexta-feira (06) em queda de 0,16%, aos 105.134 pontos. Na semana, o recuo foi de 2,54%.

Já o dólar à vista acompanhou a curva de juros e a aversão ao risco e subiu 1,17%, a R$ 5,0754 – avanço de 2,68% na semana.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

'PERGUNTA PRO SACHSIDA'

Bolsonaro se pronuncia sobre ‘fritura’ e possível substituição do presidente da Petrobras (PETR4)

Bolsonaro voltou a dizer que “ninguém vai tabelar preço de combustível”, mas afirmou que a “finalidade social” da Petrobras não está sendo cumprida

BAIXOU A PREVISÃO

Magazine Luiza (MGLU3) rebaixado: JP Morgan corta previsão para ações antes do balanço de amanhã, mas projeção ainda é de alta de quase 50%; entenda motivos

O cenário de alta dos juros deve pressionar o varejo, mas o JP Morgan entende que a empresa está bem posicionada no setor

ESFRIOU

Ano deve ter queda de fusões e aquisições, mas 2022 conta com negócios de grante porte até o momento; relembre algumas delas

Entre os fatores que causaram essa freada, estão a guerra entre Rússia e Ucrânia e a expectativa de desaceleração na China, após lockdowns para conterdos casos de covid

SEU DIA EM CRIPTO

Terra (LUNA) não acompanha recuperação do bitcoin (BTC) neste domingo; criptomoedas tentam começar semana com pé direito

Mesmo com a retomada de hoje, as criptomoedas acumulam perdas de mais de dois dígitos nos últimos sete dias

A COISA VAI ESQUENTAR

Novo capítulo da guerra? Vizinhos da Rússia, Finlândia e Suécia devem se juntar à Otan e tensão na região aumenta

Vladimir Putin, presidente russo, já havia dito que a entrada dos países na Organização exigiria retaliações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies