O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-05-09T15:06:22-03:00
Carolina Gama
O QUE DIZEM OS ASTROS

Meteoro ou estrela cadente? Por que as ações do Nubank (NUBR33) despencam mais de 10% e renovam as mínimas desde o IPO

Depois de uma estreia meteórica na bolsa norte-americana, em dezembro de 2021, o banco digital já perdeu US$ 20 bilhões em valor de mercado, ficando atrás do Santander — o terceiro maior banco privado do país

9 de maio de 2022
14:58 - atualizado às 15:06
nubank
Imagem: Nubank/Divulgação/Unsplash

Os astros avisam: a semana de 9 a 15 de maio será marcada pelo início de Mercúrio retrógrado, um período reconhecidamente desafiador segundo a astrologia. E, ao que tudo indica, é assim que o Nubank (NUBR33) está começando a segunda-feira (10). 

O banco digital renovou a mínima histórica, com as ações em Nova York e os BDRs (brazilian depositary receipt) na B3 recuando hoje mais de 10%. 

Depois de uma estreia meteórica na bolsa norte-americana, em dezembro de 2021, quando chegou a valer mais do que o Itaú Unibanco, o Nubank já perdeu US$ 20 bilhões em valor de mercado, ficando atrás do Santander — o terceiro maior banco privado do país. 

Com a queda recente do Nubank, que só em 2022 acumula perda de 48%, o neobanco está avaliado atualmente em US$ 22,7 bilhões. 

O gráfico abaixo mostra o comportamento das ações do Nubank em Nova York:

Fonte: TradingView

Por que o meteoro está mais para estrela cadente?

As fintechs e as empresas de tecnologia em geral estão sendo penalizadas por um cenário de juros mais elevados e desaceleração do crescimento global. 

Empresas que ainda não são lucrativas como o Nubank precisam de muito dinheiro para crescer. Esse cenário somado à incerteza provocada pela guerra na Ucrânia torna o capital muito caro. 

A combinação é fatal e leva os papéis a passarem por uma forte correção. Para se ter uma ideia, outras brasileiras listadas em Nova York também estão sofrendo. PagSeguro (PAGS34), por exemplo, acumula perda de cerca de 45% e a Stone (STOC31), de mais de 50% no acumulado do ano.

Nubank (NUBR33) dá uma forcinha pro Mercúrio retrógrado

Além do cenário mais desafiador para as fintechs e empresas de tecnologia em geral, o Nubank (NUBR33) também deu uma forcinha para ampliar os efeitos do Mercúrio retrógrado. 

Segundo especialistas, o fato de ter demorado para explicar seu milionário programa de remuneração da diretoria, de R$ 804 milhões, pesa sobre o banco digital.

Só depois desse valor ter se tornado público foi que o Nubank informou que 85% dele ficará com o fundador David Vélez caso metas ambiciosas sejam alcançadas. 

Outra fonte de incerteza foi a antecipação em cerca de um mês do período de restrição de vendas de ações, ou lock up, para o dia seguinte ao anúncio do resultado — previsto para 16 de maio. 

Desta forma, grandes investidores que são acionistas do banco digital estarão liberados para vender suas ações, o que pode gerar uma pressão adicional de venda dos papéis.

Para o Goldman Sachs, a mudança de data serve para encurtar a potencial diluição de ações de curto prazo, encerrando o lock up logo após o balanço, em vez de três semanas depois.

Vale lembrar que o fim do lock up não vale para os clientes do Nubank que receberam um “pedacinho” do banco no IPO. Os investidores que ganharam o BDR só poderão negociar os papéis em dezembro, quando a abertura de capital da fintech completa um ano.

O que esperar então do Nubank (NUBR33) no 1T22?

Nas últimas semanas, a luz amarela acendeu para o Nubank (NUBR33). Vários analistas passaram a apontar a qualidade do crédito como um ponto de cautela, questionando se o cliente que fez o empréstimo será capaz pagá-lo.

Segundo o Itaú BBA, há chances de o Nubank precisar frear a concessão de crédito, diminuindo o ritmo de monetização e as esperanças para 2023.

Prévia da Broadcast aponta que o Nubank deve reportar, no dia 16 de maio, prejuízo de US$ 61,6 milhões referente ao primeiro trimestre, uma perda 25,7% maior do que a registrada no mesmo período do ano anterior. 

Além disso, o banco digital deve ver a inadimplência no período subir na casa de 0,50 ponto percentual. 

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

AUTOMÓVEIS

Elon Musk em apuros? Tesla perde apelo entre consumidores de carros de luxo

Tesla cai do 3º para o 5º lugar na preferência dos compradores de carros de luxo nos EUA no primeiro trimestre, mas ainda domina entre modelos elétricos

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa futuro abre próximo da estabilidade e tenta ignorar exterior; dólar vai a R$ 5,07

RESUMO DO DIA: A desaceleração da economia chinesa pesou no sentimento das bolsas nesta segunda-feira (16). Os dados mais fracos dão os primeiros sinais de recessão, o que deve afetar o desempenho das atividades nos demais países. Por aqui, a Petrobras (PETR4) é o foco do dia, com debates envolvendo o preço dos combustíveis e […]

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de swing trade: compra de ações da Wiz (WIZB3) e lucro de 5% no bolso com Bradesco (BBDC4)

Identifiquei uma oportunidade de swing trade – compra dos papéis da Wiz (WIZS3), com entrada em R$ 8,44; veja a análise

O melhor do Seu Dinheiro

O Nubank estará Nu mais uma vez? Confira a história do dia e outras sete notícias que mexem com os seus investimentos

O Nubank virou rei na competição com os bancões, mas a nudez dos balanços amargou o gosto dos investidores pela fintech; veja o que esperar do resultado do primeiro trimestre

Segredos da Bolsa

Esquenta dos mercados: Desaceleração da China gera mal estar e bolsas amanhecem pressionadas; Ibovespa acompanha tensão na Petrobras (PETR4)

No panorama doméstico, os balanços de Magazine Luiza, Nubank e outros movimentam o dia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies