Menu
Eduardo Ragasol
Seu Dinheiro Convida
Eduardo Ragasol
CEO da Neogrid
Dados da Bolsa por TradingView
2021-11-10T14:13:13-03:00
SEU DINHEIRO CONVIDA

Fortalecimento do e-commerce exige aliar o que há de melhor em mercadorias, abastecimento e informações

Empresas devem refletir sobre como podem otimizar seus processos, comparando e gerenciando dados para melhorar significativamente a experiência de compra dos consumidores online

11 de novembro de 2021
5:55 - atualizado às 14:13
inflação consumo eletrônico
Imagem: Shutterstock

Dizer que as vendas no e-commerce cresceram durante a pandemia não é mais novidade.

No primeiro semestre de 2021, um estudo da Webshoppers, realizado pela Ebit Nielsen sobre o comércio eletrônico brasileiro, mostrava que o crescimento no Brasil foi de 31% em relação ao segundo semestre de 2020. No ano passado, elas já haviam aumentado 55% em comparação com o segundo semestre de 2019.

Ou seja: escolher os produtos online, pelo celular ou computador, e recebê-los onde quiser em questão de minutos é uma comodidade que não tem volta.

Essa tendência já é percebida entre os e-shoppers e tende a aumentar, como mostra o relatório da consultoria WGSN sobre o Consumidor do Futuro 2022.

Na pesquisa, 88% deles se mostram dispostos a pagar mais para receber suas encomendas no mesmo dia em que as compram.

Diante dessa nova realidade, e de um futuro cada vez mais digitalizado, fazer com esse caminho se torne mais curto e agregue valor à experiência do consumidor é um grande desafio para as empresas.

Para tornar essa relação mais ágil e eficiente, cabe às marcas e varejistas investirem e utilizarem toda a tecnologia disponível de forma adequada para aumentar seus resultados – e uma saída é adotar plataformas e ferramentas que impulsionem a performance dos produtos no e-commerce.

A pandemia como catalisadora de mudanças

Sem dúvida, a pandemia foi o maior catalisador de mudanças dos últimos tempos no mundo, o que resultou também em novos hábitos do consumidor.

A população está mais questionadora e buscando o autoconhecimento. Perguntar-se como otimizar a carreira, a vida pessoal, o corpo e o tempo é muito mais comum agora.

Da mesma forma, as empresas devem refletir sobre como podem otimizar seus processos, comparando e gerenciando dados disponíveis em plataformas de e-commerce para melhorar significativamente a experiência de compra dos consumidores online.

O ideal é agregar a expertise de empresas que fazem essa conexão, como dados de procura e aquisição de produtos e rotatividade de estoque, em canais digitais, ao portfólio de soluções daquelas especializadas em cadeia de suprimentos.

Esse processo deve incluir o fornecimento de informações confiáveis sobre o produto anunciado, o que aumenta a qualidade do serviço da loja virtual e a satisfação de compra. 

Menos é mais

Os consumidores vão priorizar cada vez mais a estabilidade e a praticidade em suas compras. Informações diretas, concisas e um ambiente de loja que facilite a escolha e a localização de produtos são diferenciais para negócios do futuro.

Afinal, os clientes desejam uma experiência tranquila para suas compras do dia a dia, adotando o conceito “menos é mais”, pois, quando são bombardeados de informações e opções diferentes, provavelmente perdem o interesse em comprar e abandonam o carrinho, agora virtual.

Com as transformações digitais e esse novo público “multicanal”, podemos afirmar que o futuro do varejo caminha para as múltiplas experiências vivenciadas no ato da compra.

Por exemplo, quando um varejista disponibiliza a imagem de um produto em um e-commerce, ela também é um fator que pode influenciar a adquiri-lo ou não.

E se o consumidor receber sua compra e ela for diferente do que havia sido apresentado, gera-se um ruído. São informações que muitas vezes passam despercebidas, mas que para o cliente são a razão de estar ali.

Está claro que a conexão entre as indústrias e os varejistas se tornou fundamental na experiência de compra, já que o que está no digital deve estar disponível e chegar ao cliente o quanto antes, da forma como ele espera.

Aliar, portanto, o conhecimento sobre mercadorias e suas principais características se tornou uma estratégia assertiva para aumentar vendas e rentabilidade de toda a cadeia: das indústrias, do varejo e dos distribuidores. 

Referência em análise de dados de produtos

Nesse sentido, a Lett, martech que agora faz parte da Neogrid, é referência em análise de dados de produtos e distribuição integrada de conteúdo. Com isso, otimiza, compara e gerencia as informações disponíveis de forma simples para o e-commerce. 

É necessário juntar forças em inteligência: com o melhor fornecimento de mercadorias, o melhor abastecimento das lojas e as melhores informações sobre os produtos.

E são as ferramentas disponibilizadas por empresas especialistas em gestão da cadeia de suprimentos que vão oferecer soluções para auxiliar na logística e no fluxo de venda de seus produtos, incluindo os melhores insights sobre como e onde disponibilizá-los nesse universo digital.

Isso se tornou fundamental para aumentar o lucro, gerando indicadores para as organizações identificarem oportunidades de negócio e diminuírem os riscos de perdas de vendas e rupturas e, no final, oferecer ao consumidor exatamente aquilo que ele deseja adquirir: o produto ideal em um clique.

Outros artigos de CEOs no Seu Dinheiro

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Raio-X

Análise: Por que a alta da inflação pode ameaçar o pacote de infraestrutura de Joe Biden?

O presidente americano tem ambiciosos planos pela frente, mas a alta da inflação e gargalos estruturais da economia podem alterar o rumo

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies