🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Estadão Conteúdo
E-Commerce

Amazon acelera atração de lojistas brasileiros

Empresa lança plataforma que coletará produtos no endereço dos vendedores; a gigante americana também vai abrir espaço em seu estoque para mercadorias de terceiros

May,3,,2018,Sunnyvale,/,Ca,/,Usa,-,Amazon

A Amazon Brasil está se mexendo para ampliar a presença de lojistas locais em sua plataforma: nesta semana, a empresa lançou uma plataforma que coletará produtos no endereço dos vendedores.

A gigante americana também vai abrir espaço em seu estoque para mercadorias de terceiros, além de poder dar um "empurrãozinho" para que eles consigam vender para o exterior.

A estratégia Delivery by Amazon inclui ainda outras vantagens e serve tanto ao objetivo de ampliar o tráfego na plataforma da companhia quanto à tentativa de se impor como uma opção a gigantes do e-commerce como Mercado Livre, Americanas e Magazine Luiza.

Disputa em aberto

No Brasil, segundo especialistas, ainda não há um grande vencedor dessa corrida para se tornar o principal ecossistema de compras dos consumidores.

Apesar de o Mercado Livre ser considerado o líder do segmento, o esforço das brasileiras Magazine Luiza, Lojas Americanas e Via Varejo soma-se às investidas das asiáticas AliExpress e Shopee e, agora, da Amazon.

Segundo dados de mercado, enquanto Magazine Luiza, Americanas e Via estão empatados em cerca de 100 mil lojistas virtuais para cada uma e o Mercado Livre - que nasceu como um ambiente onde pessoas físicas podem fazer vendas - tem mais de 12 milhões de cadastros na América Latina, a Amazon e as recém-chegadas asiáticas não abrem seus números locais.

Números fechados

O executivo Ricardo Garrido, diretor da "loja de vendedores parceiros da Amazon Brasil", limita-se a dizer que a empresa deu treinamento para cerca de 100 mil empreendedores, entre 2020 e 2021, mas sem especificar se eles eram ou se tornaram lojistas da plataforma.

Embora não exista um ranking oficial dos marketplaces no País, Alberto Serrentino, da consultoria Varese, afirma que o Mercado Livre, sem dúvida, é o líder isolado. Depois viriam Magalu, Americanas e Via. "Depois, Amazon e, então, AliExpress e Shopee, ambas crescendo forte", diz.

A nova estratégia da Amazon inclui também um programa de recompensas: se o vendedor utilizar a armazenagem de produtos e a retirada de mercadorias, ele recebe R$ 300 na conta da gigante americana. Além disso, a cada produto de alta procura adicionado, ganha R$ 6. Essa última vendida visa adequar a oferta do site ao gosto do cliente.

Para Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, essa forma de estimular o cliente a migrar para os serviços de entrega da companhia faz parte de uma estratégia já presente nas demais varejistas do País.

"Está muito claro que o NPS (índice que mede a intenção do cliente de recomendar o serviço) do marketplace só funciona quando a entrega é feita pelo próprio ecossistema. Isso muda radicalmente o nível de serviços que se consegue entregar", afirma.

Críticas

No entanto, nos EUA, a Amazon é acusada de forçar vendedores a contratar seus serviços, além de utilizar os dados de lojistas para desenvolver produtos próprios a preços mais competitivos e, assim, sufocar as vendas desses empreendedores.

O problema chegou a inspirar um projeto de lei que tramita no Congresso americano. Caso seja aprovado, será ilegal que uma empresa venda serviços como condição de acesso à sua plataforma. A companhia também não poderá beneficiar seus próprios produtos em detrimento dos itens de seus vendedores.

Questionado sobre as críticas que a empresa sofre no exterior, Garrido diz desconhecê-las. Em junho, a Amazon dos EUA disse em nota ao Estadão/Broadcast que, assim como outros varejistas, analisa as vendas e os dados da loja para fornecer aos clientes a melhor experiência possível.

"No entanto, proibimos estritamente nossos funcionários de usar dados não públicos específicos do vendedor para determinar quais produtos de marca própria lançar", disse.

Compartilhe

LONGE DOS ESCRITÓRIOS

Na contramão de Elon Musk: Amazon, empresa de Jeff Bezos, não tem planos de retorno ao trabalho presencial

8 de setembro de 2022 - 16:50

A gigante de tecnologia adotou o modelo de trabalho remoto no ano passado, em que a quantidade de idas ao escritório é determinada pelos gerentes dos setores

ESTRADA DO FUTURO

Por que você deveria ter as ações (ou BDRs) da Amazon entre as maiores posições do seu portfólio

4 de agosto de 2022 - 5:57

Muita coisa precisa dar errado para que, em longo prazo, esse seja um ponto de entrada ruim para as ações ou BDRs da Amazon (AMZO34)

JEFF BEZOS RINDO À TOA

Amazon vende mais que o projetado no segundo trimestre e dispara mais de 10% na bolsa

28 de julho de 2022 - 17:12

A Amazon teve prejuízo no trimestre, mas as vendas ficaram acima do que o mercado previa — e, assim, as ações sobem forte no after market

ROTA DO BILHÃO

Jeff Bezos revolucionou o mundo dos livros e disputa o espaço com Elon Musk; saiba como o dono da Amazon se tornou o terceiro homem mais rico do mundo

24 de julho de 2022 - 8:16

O bilionário foi o homem mais rico do planeta por três anos consecutivos, antes de ser desbancado por Elon Musk; Bezos também teve o divórcio mais caro do mundo

SALÁRIOS MILIONÁRIOS

CEOs das maiores empresas do mundo ganham 324 vezes mais do que o salário médio dos funcionários; confira

19 de julho de 2022 - 12:30

Expedia, Amazon e Intel são as empresas, que compõem o S&P 500, que possuem os maiores salários de CEOs; no Brasil, as maiores remunerações são pagas pelo Santander, Vale e Itaú

Amazon

Amazon anuncia dia do ‘Amazon Prime Day’, evento de vendas com promoções; grupo específico de clientes terá ofertas antecipadas

16 de junho de 2022 - 12:13

Amazon tem “black friday fora de época” em mais de 20 países; saiba mais detalhes

TEMPOS DE VAGAS MAGRAS

Elon Musk, Jeff Bezos e Bill Gates perderam US$ 115 bilhões em cinco meses; saiba por quê

29 de maio de 2022 - 16:22

Os homens mais ricos do mundo acumulam perdas em ações das empresas; Elon Musk, por exemplo, vendeu ações da Tesla para comprar o Twitter

ESTRADA DO FUTURO

Resultado da Amazon pode ter decepcionado o mercado, mas a gigante do e-commerce tem a joia da coroa do setor de tecnologia

5 de maio de 2022 - 6:12

Atenções estão voltadas para a AWS, divisão de infraestrutura em nuvem da Amazon, que deve começar a atrair cada vez mais investimentos

BRIGA DE GIGANTES

Corrida das big techs: Google, Apple e Microsoft fizeram a Amazon (AMZO34) comer poeira?

3 de maio de 2022 - 17:58

Saiba como a gigante do comércio eletrônico dos EUA pode dar a volta por cima após um trimestre decepcionante com prejuízo bilionário

Criptomoedas

A “loja de tudo” está de olho no mundo cripto. CEO da Amazon abre portas para empresa vender NFT no futuro

14 de abril de 2022 - 14:21

Andy Jassy aposta em crescimento significativo dos tokens não-fungíveis; ele também falou sobre a possibilidade de a Amazon aceitar pagamentos em criptomoedas no futuro

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies