Menu
2020-08-26T13:55:31-03:00
Estadão Conteúdo
ainda em queda

Intenção de consumo cai 0,2% em agosto e chega à 5ª queda seguida, diz CNC

Em comparação com agosto de 2019, a queda foi de 27,6% e, Segundo a CNC, o ICF está abaixo do nível de satisfação (100 pontos) desde abril de 2015.

26 de agosto de 2020
13:55
Consumidores andam em shopping center
Imagem: Shutterstock

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), indicador calculado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), registrou queda de 0,2% na passagem de julho para agosto, para 66,2 pontos. É a pior leitura do ICF para meses de agosto desde o início da série histórica, em janeiro de 2010.

Foi também a quinta queda seguida no indicador. Ainda assim, o recuo de 0,2% em agosto ante julho foi o menos intenso da sequência. Em comparação com agosto de 2019, a queda foi de 27,6%. Segundo a CNC, o ICF está abaixo do nível de satisfação (100 pontos) desde abril de 2015.

A desaceleração na queda do ICF foi puxada pelo desempenho dos componentes associados às expectativas. Após três quedas seguidas, o componente Perspectiva Profissional foi o item que apresentou o maior crescimento no mês (4,6%), chegando a 70,8 pontos. O componente Perspectiva de Consumo avançou 1,5%, após quatro meses de retração, e alcançando 60,9 pontos.

"Esse aumento da expectativa de consumir em agosto revela que, apesar de as famílias ainda demonstrarem uma percepção negativa em relação ao consumo atual, as expectativas para o longo prazo já são otimistas", diz a nota divulgada nesta quarta-feira pela CNC.

Os componentes do ICF associados ao momento atual seguem no terreno negativo. O Emprego Atual recuou 0,5%, seu quinto resultado negativo seguido, para 85,1 pontos - assim como o ICF agregado, a queda de 0,5% foi a menos intensa da sequência negativa.

O componente Renda Atual registrou retração de 3,4%, também a quinta consecutiva, chegando a 76,8 pontos, no menor nível da série histórica. O Nível de Consumo Atual também chegou à quinta queda mensal consecutiva (-0,5%), a 49,2 pontos, menor nível desde novembro de 2016.

Já o componente Momento para Duráveis, que avalia o que os consumidores pensam sobre a aquisição de bens como eletrodomésticos, eletrônicos, carros e imóveis, cresceu 2,1%, após acumular quatro quedas seguidas.

"O item, no entanto, foi o que obteve a maior queda anual (-36,1%) entre os itens pesquisados e fechou o mês com 40 pontos, sendo o menor subíndice da pesquisa", diz a nota da CNC.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

negócio em foco

BofA vê negócio entre Linx e Totvs com sinergias de R$ 3,8 bi

Acionistas da Linx receberiam diretamente 40% do valor das sinergias da fusão com Totvs, diz banco

seu dinheiro na sua noite

Vitória do Ibovespa (no segundo tempo)

“O time no segundo tempo ganhou de 2 a 1.” Foi assim que Fernando Diniz, o técnico do São Paulo, reagiu depois da derrota por 4 a 2 para a LDU no meio da semana e que praticamente eliminou a equipe da Libertadores. Diniz preferiu ignorar os 3 a 0 que o time levou na […]

Que modorra!

Bolsa passa por correção, mas zera perdas na reta final do pregão; dólar retoma alta

Principal índice de ações da B3 passou por correção e ignorou durante a maior parte do dia o impulso do setor de tecnologia à bolsa de Nova York

setor público

Reforma administrativa economiza R$ 400 bi até 2034, aponta estudo

Mesmo restringido a reforma apenas a novos servidores, o setor público poderia economizar pelo menos R$ 24,1 bilhões em 2024 com a aprovação das mudanças no seu RH, liberando o governo para investir mais em saúde, educação e segurança pública, segundo centro de estudos

retomada em pauta

Recuperação está longe de concluída, diz presidente do Fed do Kansas

Esther George fez a declaração durante discurso sobre os bancos comunitários, no qual enfatizou o papel destes para dar estabilidade na crise e apoiar a recuperação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements