🔴 [EVENTO GRATUITO] COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE AQUI

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
mercados hoje

De olho em Guedes e melhora em NY, Ibovespa vira e opera em alta; dólar avança a R$ 5,20

O otimismo das bolsas foi fortemente afetado por esses indicadores, e o cenário interno não ajuda

Renan SousaJasmine Olga
Renan Sousa, Jasmine Olga
22 de julho de 2021
10:38 - atualizado às 17:41
instabilidade, dólar, bolsa, mercados, ibovespa, corda bamba
Imagem: shutterstock

Os principais índices do mundo amanheceram com otimismo em relação à retomada econômica, mas o temor de que a recuperação econômica não seja tão rápida não demorou a contaminar os negócios.

O medo da variante delta pode ter diminuído, mas não saiu completamente do radar. Além disso, a decisão de juros na Europa e o crescimento dos números de pedido desemprego nos Estados Unidos trouxeram volatilidade aos negócios.

O cenário interno também não é dos melhores. Após notícias de uma 'desidratação' do superministério da Economia, os investidores estão de olho em Paulo Guedes.

Por volta das 16h20, em meio a falas do ministro e uma recuperação em Nova York, o principal índice da bolsa brasileira passou a operar no azul, em alta de 0,16%, aos 126.129 pontos. No mesmo horário, o dólar à vista avançava 0,29%, a R$ 5,2055, após abrir acompanhando a alta volatilidade do dia.

No mercado de juros, o dia também é misto. Enquanto os vencimentos mais curtos exibem viés de alta, os DIs com vencimento em 2025 e 2027 recuam. Confira as taxas do dia:

  • Janeiro/22: de 5,78% para 5,79%
  • Janeiro/23: de 7,12% para 7,17%
  • Janeiro/25: estável em 8,09%
  • Janeiro/27: de 8,56% para 8,53%

Baixe já o seu!

Conquiste a sua medalha de investidor com as nossas dicas de onde investir no segundo semestre de 2021 neste ebook gratuito.

Reformas no Planalto

A dança das cadeiras no Palácio do Planalto para agradar o Centrão e manter o presidente da República com alguma base de sustentação deve começar a movimentar Brasília.

De acordo com o Broadcast, o ministro-chefe da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, deve ser substituído pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI) nos próximos dias.Ramos deve ser realocado para Secretaria-Geral da Presidência, atualmente ocupada por Onyx Lorenzoni, que passa para a pasta do Trabalho, desfeita e recriada pelo presidente Jair Bolsonaro.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), comentou em sua conta no twitter sobre as falas polêmicas do ministro da Defesa, o general Braga Netto, que ameaçou com a não-realização de eleições.

Fim do Super Ministro?

Com o desmembramento do "super-ministério" da Economia, também acabam caindo os poderes de Paulo Guedes. Para Guilherme Sousa, economista da Ativa Investimentos, a criação desse novo ministério representa um enfraquecimento de Guedes que entrou no governo sendo chamado de superministro.

O Ministério da Economia deve perder a secretaria especial de Previdência e Trabalho. A nova pasta deve passar a se chamar Ministério do emprego e Previdência Social

Além disso, desgaste do presidente deve respingar na aprovação das reformas estruturais, em especial a do Imposto de Renda. Apesar de a equipe econômica de Paulo Guedes ceder em alguns pontos, grandes empresários apoiadores de Bolsonaro seguem desgostosos com as demais propostas.

Ainda a pouco, o ministro voltou a falar para tentar acalmar os ânimos do mercado em meio à crise política. Segundo ele, há "zero ameaça à politica econômica" com as alterações.

Lá fora

O Banco Central Europeu manteve a taxa básica de juros e ajustou as perspectivas para a nova meta de inflação da Zona do Euro. A revisão estratégica da instituição financeira para se adequar ao novo momento de pós-pandemia está sendo acompanhada de perto pelos investidores. 

“O Conselho do BCE está pronto para ajustar todos os seus instrumentos, conforme apropriado”, conclui a nota da instituição. Com isso, as bolsas da Europa perdem força, mas seguem majoritariamente em alta. 

Os índices de Nova York abriram o pregão com alta volatilidade e sem direção definida. De acordo com o departamento de trabalho, foram registrados 419 mil pedidos de auxílio-desemprego, acima dos 350 mil projetados pelo mercado

Apesar de a temporada de balanços apontar para uma recuperação da economia, os investidores seguem de olho nos dados do emprego porque esta é a métrica usada pelo Federal Reserve para as próximas decisões sobre política monetária. 

Sobe e desce

Confira as principais altas do dia:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
LWSA3Locaweb ONR$ 27,524,24%
MRFG3Marfrig ONR$ 20,052,93%
EQTL3Equatorial ONR$ 25,072,37%
CSAN3Cosan ONR$ 26,982,35%
TOTS3Totvs ONR$ 37,911,80%

Confira também as maiores quedas:

CÓDIGONOMEVALORVARIAÇÃO
BIDI11Banco Inter unitR$ 82,15-3,24%
IRBR3IRB ONR$ 5,88-2,00%
PCAR3GPA ONR$ 35,16-1,95%
AMER3Americanas S.A ONR$ 56,88-1,68%
LAME4Lojas Americanas PNR$ 7,77-1,65%

Compartilhe

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: inflação no Brasil e juros na Europa são destaques de semana mais curta

4 de setembro de 2022 - 7:42

A inflação medida pelo IPCA é o principal dado da agenda econômica local; no exterior, atenção para o BCE e os juros da zona do euro

APERTO MONETÁRIO

Surpresa #sqn: Por que o Banco Central Europeu não pega o mercado desprevenido nem mesmo quando surpreende

21 de julho de 2022 - 11:34

BCE elevou a taxa de juro mais do que vinha antecipando; em compensação, lançou um programa de compra de títulos para evitar a chamada ‘fragmentação’

ESG EM PAUTA

Economia verde: União Europeia quer atingir neutralidade climática até 2050; saiba como

10 de julho de 2022 - 11:00

O BCE vai investir cerca de 30 bilhões de euros por ano; União Europeia está implementado políticas para reduzir a emissão de carbono

REUNIÃO DE EMERGÊNCIA

A Super Quarta começou: Banco Central Europeu acelera mecanismo para evitar risco de fragmentação da zona do euro

15 de junho de 2022 - 10:39

Decisão foi tomada em reunião de emergência convocada pelo BCE em meio à disparada dos juros dos títulos da dívida dos países da zona do euro

DE ÚLTIMA HORA

Uma quarta ainda mais super: Banco Central Europeu chama reunião de emergência para hoje

15 de junho de 2022 - 7:16

Reunião extraordinária do Banco Central Europeu é chamada para o mesmo dia em que o Fed e o Copom devem anunciar novo aumento de juro

FECHAMENTO DO DIA

S&P 500 sacode a poeira deixada pela disparada da inflação; veja o que impulsionou retomada da bolsa nos EUA

13 de abril de 2022 - 17:01

Mercados europeus seguiram uma tendência diferente e terminam o dia sem uma direção comum, esperando pela decisão do Banco Central Europeu (BCE) prevista para quinta-feira (14)

Inflação 'moderada'

Ainda não! Juros não devem subir na zona do euro até o fim de 2022, diz presidente do Banco Central Europeu (BCE)

15 de novembro de 2021 - 10:28

Christine Lagarde, afirmou que, apesar da forte alta recente, a perspectiva de médio prazo para a inflação da zona do euro permanece moderada

CADA UM PRA UM LADO

Dias contados para o excesso de liquidez? Dirigentes do Fed falam em tapering; diretores do BCE preferem manter estímulos

1 de outubro de 2021 - 14:59

Enquanto na Europa a manutenção dos estímulos dá sinais de continuará por mais algum tempo, nos EUA os estímulos devem começar a sair de cena nos próximos meses

Zona do euro

Torneira vai fechar: Banco Central Europeu mantém taxa de juros mas anuncia retirada de estímulos

9 de setembro de 2021 - 9:56

Um dos maiores Bancos Centrais do mundo sinalizou que passará a comprar ativos em ritmo “moderadamente menor”

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: bolsa deve encarar PEC dos precatórios e inflação hoje, enquanto exterior segue negativo antes da decisão do BCE

9 de setembro de 2021 - 7:51

Com a crise entre os poderes ainda pior, a PEC dos Precatórios pode estar com os dias contados. Sem exterior para sustentar, Ibovespa pode recuar mais um dia

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar