Menu
2020-09-11T09:18:51-03:00
Estadão Conteúdo
Economista-chefe do BCE

Lane, do BCE, se diz preocupado com euro: ‘Não há espaço para complacência’

O BCE divulgou nesta quinta-feira projeções econômicas que demonstram um pouco mais de confiança na recuperação da zona do euro, ajudando a impulsionar a cotação da moeda única em relação ao dólar

11 de setembro de 2020
9:18
Zona do Euro, União Europeia
Bandeira da União Europeia - Imagem: shutterstock

O economista-chefe do Banco Central Europeu (BCE), Philipe Lane, advertiu que "não há espaço para complacência" no que diz respeito à recuperação da zona do euro após a crise gerada pela pandemia de coronavírus, mostrando-se preocupado com o fato de a recente tendência de valorização do euro estar contendo a inflação.

"Deveria ser abundantemente claro que não há espaço para complacência", disse Lane nesta sexta-feira, no blog do BCE. "A inflação continua bem abaixo da meta e houve progresso apenas parcial no combate do impacto negativo da pandemia na dinâmica da inflação projetada", acrescentou Lane.

[captcao]

Segundo o economista-chefe, o recente avanço do euro tem prejudicado a perspectiva de inflação. Em agosto, o índice de preços ao consumidor do bloco caiu 0,2% em relação a igual mês de 2019. A meta de inflação do BCE é de uma taxa ligeiramente abaixo de 2%.

O BCE divulgou nesta quinta-feira projeções econômicas que demonstram um pouco mais de confiança na recuperação da zona do euro, ajudando a impulsionar a cotação da moeda única em relação ao dólar. Às 7h55 (de Brasília), o euro se mantinha forte, avançando a US$ 1,1856, de US$ 1,1822 no fim da tarde de ontem.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

ESTRADA DO FUTURO

As ações de tecnologia estão caras ou baratas? Saiba como os analistas fazem as contas

Com o tempo, a análise dessas empresas migrou da abordagem de tradicional para um modelo de probabilidades e grandes números

Pandemia

Número de óbitos por covid-19 passa de 434 mil; casos passam de 15,5 milhões

Mais de 2 mil mortes e 67 mil novos casos foram registrados nas últimas 24 horas

Polui menos

Petrobras bate recorde de vendas de diesel S-10

Impacto ambiental do derivado é menor

Acabou a mamata?

Congresso reage a supersalários da cúpula do governo

Medida beneficia diretamente o presidente Jair Bolsonaro e seu vice, Hamilton Mourão

Vieram fortes

Commodities e dólar em alta turbinam lucros de exportadoras no 1º trimestre

Expectativa é de efeito positivo sobre o PIB, mas comportamento desigual das empresas de capital aberto preocupa analistas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies