Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-12-15T18:22:09-03:00
Estadão Conteúdo
Segurar um pouco

BCE recomenda a bancos limitar distribuição de dividendos e recompra de ações

Para a entidade, bancos que pretendem pagar dividendos ou recomprar ações “devem ser lucrativos e ter trajetórias de capital robustas”.

15 de dezembro de 2020
18:22
Christine Lagarde
Christine Lagarde - Imagem: Shutterstock

O Banco Central Europeu (BCE) pediu que bancos considerem limitar as distribuições de dividendos e recompras de ações, ou mesmo suspender estas operações, até 30 de setembro de 2021, em carta assinada pelo presidente do Comitê de Supervisão da entidade, Andrea Enria, e enviada a instituições nesta terça-feira.

Leia também:

O BCE prevê que os dividendos devem permanecer abaixo de 15% dos lucros acumulados em 2019-20 e não superiores a 20 pontos base do índice CET1. Para a entidade, bancos que pretendem pagar dividendos ou recomprar ações "devem ser lucrativos e ter trajetórias de capital robustas".

Segundo o BCE, a recomendação mira proteger a capacidade das instituições financeiras de absorver perdas e realizar empréstimos para sustentar a economia europeia, que passa pela segunda onda de covid-19. A entidade ainda afirmou que os bancos devem continuar a usar suas reservas de capital e liquidez para empréstimos e absorção de perdas.

"O BCE não exigirá que os bancos comecem a reabastecer suas reservas de capital antes que o nível máximo de perdas seja atingido", esclareceu o órgão.

Na carta, o BCE ainda reiterou sua expectativa de que os bancos adotem "moderação extrema" quanto à remuneração variável durante o mesmo período da recomendação aos dividendos e recompra de ações. A entidade ainda espera que supervisores nacionais adotem posição similar para as instituições financeiras locais.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Fusão cheia de travas

Na Omega Geração (OMGE3), um grupo importante de acionistas está descontente — e quer barrar os planos da empresa

Fundos detentores de 28,6% da Omega Geração (OMGE3) se uniram e dizem que não vão aprovar a fusão com a Omega Distribuição nos termos atuais

Potencial de 36% de alta

Como fica a XP após a separação do Itaú? Para o JP Morgan, é hora de comprar as ações da corretora

A equipe do JP Morgan vê as pressões vendedoras nas ações da XP após a separação com o Itaú se dissipando; assim, a recomendação é de compra

Digitalização

A hora e a vez do e-commerce: com pandemia, comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas do varejo

O fechamento das lojas físicas promovido pela pandemia fez o setor de varejo acelerar a aposta no e-commerce e nas vendas digitais

A bolsa como ela é

Stone, Inter e Méliuz caem forte na bolsa. É o fim das fintechs como as conhecemos?

Muito desse movimento tem a ver com a subida dos juros. Mas alguns fatores específicos também pesaram sobre as ações. Em alguns casos, pesaram com razão; em outros, nem tanto

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies