Menu
2020-10-12T11:22:15-03:00
Estadão Conteúdo
Zona do euro

Por crescimento, políticas fiscal e monetária devem operar juntas, diz dirigente do BCE

Para Isabel Schnabel, BCs possuem controle limitado sobre tendências de longo prazo que influenciam o comportamento dos juros

12 de outubro de 2020
11:22
europa zona do euro banco central europeu
Imagem: Shutterstock

Dirigente do Banco Central Europeu (BCE), Isabel Schnabel argumentou nesta segunda-feira, 12, que as políticas monetária e fiscal devem operar de forma complementar para que a economia da zona do euro possa atenuar o quadro de inflação e crescimento deprimidos.

"Quanto mais baixas as taxas de juros nominais, maiores são os benefícios de usar outros domínios de política de forma mais ativa, em particular as políticas fiscais e estruturais", explicou, em discurso na Conferência Interparlamentar de Estabilidade, Coordenação Econômica e Governança da União Europeia.

Schnabel ressaltou que, em muitos países avançados, bancos centrais têm sido criticados pela dificuldade em garantir que a inflação fique acima da meta. No entanto, para ela, algumas dessas críticas não têm fundamento, porque BCs possuem controle limitado sobre tendências de longo prazo que influenciam o comportamento dos juros.

"Ao longo das últimas décadas, fatores estruturais lentos, como menor tendência de crescimento da produtividade, envelhecimento da sociedade e excesso de poupança global, juntos levaram a um declínio mensurável dessas taxas de juros", destacou.

Segundo a dirigente, por esses motivos, o BCE adotou uma série de políticas novas nos últimos anos, como programas de compras de ativos e juros negativos. "Existem muitos dados empíricos que sugerem que essas medidas não só foram necessárias para cumprir o nosso mandato de estabilidade de preços, mas também tiveram efeitos positivos consideráveis sobre o crescimento e o emprego na área do euro", analisou.

Esses fatores, no entendimento de Schnabel, reforçam a mutualidade das políticas fiscal e monetária. "Não é hora de se preocupar com o fato de que o aumento da dívida pública hoje possa minar a estabilidade de preços amanhã. Pelo contrário, o uso mais ativo das políticas fiscais e estruturais no ambiente atual irá, se usado com sabedoria, apoiar a estabilidade de preços e promover a independência do banco central", pontuou.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

O melhor do Seu Dinheiro

Loucura de março

O mês de março é conhecido nos Estados Unidos pelo march madness, quando ocorre o principal torneio de basquete entre universidades do país. Diferentemente daqui, lá não existe categoria de base de clubes – os potenciais atletas passam primeiro pela faculdade, onde suas habilidades são lapidadas antes de irem para a NBA. E com a vantagem […]

Ministro da Economia

Presidente sempre nos apoia no momento decisivo, diz Guedes sobre PEC Emergencial

“A PEC é um compromisso com a saúde do povo e com a responsabilidade fiscal. Agradeço ao presidente Bolsonaro, que, no momento decisivo, sempre nos apoia”, afirmou Guedes

Esquenta dos Mercados

Ibovespa deve sentir efeitos do exterior apesar de alívio com aprovação da PEC emergencial

Veja o que será destaque para esta sexta-feira (05): Treasuries voltam a pressionar bolsas internacionais e ibovespa pode não resistir

Vai ou fica?

Conselheiros do Banco do Brasil defendem permanência de Brandão na presidência

Na semana passada, André Brandão avisou o presidente Jair Bolsonaro que colocou o cargo à disposição, o que deflagrou uma corrida política pela vaga

em busca de soluções

Governo avalia fundo e Cide juntos para estabilizar preço de combustíveis

Alta do preço dos combustíveis tem sido criticada por Bolsonaro e resultou na demissão de Roberto Castello Branco da Petrobras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies