Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-11-15T10:28:25-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Inflação 'moderada'

Ainda não! Juros não devem subir na zona do euro até o fim de 2022, diz presidente do Banco Central Europeu (BCE)

Christine Lagarde, afirmou que, apesar da forte alta recente, a perspectiva de médio prazo para a inflação da zona do euro permanece moderada

15 de novembro de 2021
10:28
Christine Lagarde
A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde. - Imagem: Shutterstock

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, afirmou que, apesar da forte alta recente, a perspectiva de médio prazo para a inflação da zona do euro permanece moderada, portanto é "muito improvável" que os pré-requisitos para que a entidade comece a elevar os juros sejam atingidos até o fim de 2022.

De acordo com a banqueira central, que discursou nesta segunda-feira (15) em audiência do Comitê para Assuntos Econômicos e Monetários do Parlamento Europeu, um aperto monetário em um momento que o poder de consumo dos europeus é restringido pelos altos preços do setor de energia seria contraproducente e colocaria mais um obstáculo à recuperação econômica do bloco.

A disparada nos preços de energia, inclusive, é uma das três razões que explicam a forte inflação recente, de acordo com Lagarde, que apontou também para a recuperação da demanda em meio à reabertura da economia e a reversão dos cortes na taxa do Imposto sobre Valor Agregado na Alemanha.

A dirigente antecipa que os dois últimos fatores devem deixar de afetar a economia em 2022, e os níveis de preços moderarão, mas em ritmo menor que o anteriormente esperado.

Caso os preços de energia sigam subindo, é possível que a inflação gerada acabe contaminando o nível de salários na zona do euro, alertou Lagarde. Ela ressaltou, no entanto, que sinais de efeitos secundários por conta de uma eventual alta salarial não são evidentes no momento.

Lagarde ainda destacou em seu discurso que o "impulso" de crescimento perdeu um pouco de fôlego recentemente por conta dos preços de energia e dos gargalos na cadeia produtiva e de suprimentos.

Ainda assim, o Produto Interno Bruto (PÌB) da zona do euro deve retomar o nível do período anterior à crise por volta do fim deste ano, segundo a presidente do BCE.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Trabalhadores em falta

Como a falta de bebês na China pode provocar uma crise financeira global

A população da China vem recuando desde 2010, e, com as taxas de natalidade nos menores níveis em 80 anos, o cenário ameaça todo o planeta

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

IPO do Nubank, como driblar os impostos e onde investir o 13º salário: confira os destaques da semana

Nada é pior para um ansioso do que a incerteza. E o mercado, ultimamente, vem sendo marcado por uma forte onda de incertezas, vindas de todos os lados. Os preços dos ativos respondem a isso com volatilidade, e não há muito o que fazer a não ser manter a calma, focar nos fundamentos e aguardar […]

Clube anti-cripto

China acertou ao banir o bitcoin? Braço direito de Warren Buffett diz que as criptomoedas nunca deveriam ter sido inventadas

A aversão de Charlie Munger pelo bitcoin cresceu ainda mais durante a pandemia; para o bilionário, o criptoativo é “repugnante”

COMEÇAR TUDO DE NOVO

‘Um dos textos mais horríveis que já tramitaram’: relator da reforma do Imposto de Renda defende arquivamento da proposta

Angelo Coronel (PSD-BA) defende a criação de um novo texto para votação no Senado após ampla discussão com os setores que mais pagam impostos

VEM LEI POR AÍ?

Bitcoin (BTC) no Congresso: Projeto de lei coloca BC como regulador de exchanges e imposto zero para mineração por fontes renováveis

O relator do projeto enviou parecer para a Comissão de Assuntos Econômicos, que pediu mais tempo para analisar as propostas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies