Menu
2020-03-05T19:21:27-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Depois da "fake news"

IRB desaba mais de 30% com vexame internacional após Buffett negar compra de ações

Após notícias publicadas na imprensa, a Berkshire Hathaway, holding de Buffett, informou ontem à noite que nunca teve, não tem e não pretende ter ações da resseguradora brasileira

4 de março de 2020
11:47 - atualizado às 19:21

As ações da resseguradora IRB Brasil registraram uma queda vertiginosa de mais de 30% depois de a Berkshire Hathaway, holding que concentra os investimentos do bilionário Warren Buffett, negar que tenha ações da companhia.

A cúpula da empresa caiu na noite de hoje em meio aos desdobramentos da crise, que envolve também questionamentos ao balanço.

O vexame internacional acontece pouco mais de uma semana depois que a imprensa publicou notícias falsas de que o lendário investidor teria aproveitado a forte queda dos papéis no último mês para aumentar sua posição. Eu gravei um vídeo no canal do Seu Dinheiro para comentar o assunto que agitou a bolsa nesta quarta-feira.

As ações do IRB subiram forte no pregão seguinte à divulgação da notícia. Ontem à noite, contudo, a Berkshire divulgou um inusitado comunicado no qual diz basicamente que nunca teve, não tem e não pretende ter ações da empresa.

Os rumores sobre o suposto investimento de Buffett de certo modo foram corroborados pela direção do IRB, que indicou para o conselho fiscal a advogada Márcia Cicarelli, procuradora da Berkshire no país. Executivos da empresa também teriam confirmado a notícia em uma teleconferência com analistas.

Leia também:

O conselho de administração do IRB se reuniu na manhã de hoje para discutir o assunto. Em comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa informou que o conselho determinou à diretoria da companhia que "promova uma análise criteriosa a partir das notícias divulgadas na data de ontem relativas à sua base acionária".

Disputa com a Squadra

As ações do IRB estão sob forte pressão desde o início de fevereiro, depois que a gestora carioca Squadra divulgou uma carta aos investidores na qual justifica a grande posição vendida nos papéis da companhia.

Na análise da Squadra, os resultados do IRB foram turbinados por efeitos que não vão se repetir em balanços seguintes e somaram R$ 1,5 bilhão de janeiro a setembro do ano passado.

A empresa negou a informação e publicou o balanço do quarto trimestre com o laudo de uma segunda auditoria específica para os dados atuariais, feito pela Ernst & Young (EY), além do trabalho já feito pela PwC. Mas não foi suficiente para eliminar as dúvidas do mercado.

Desde o início da disputa, as ações do IRB acumulam uma perda de mais da metade do valor de mercado, o equivalente a quase R$ 27 bilhões. Hoje, os papéis desabaram 16,17%, cotados a R$ 15,97. E isso em um dia de alta da bolsa, como você pode ler na nossa cobertura de mercados.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Entrevista exclusiva

No ônibus e no hotel, a Marcopolo quer garantir as suas férias sem coronavírus

James Bellini, presidente da Marcopolo, conta como as medidas para tornar os ônibus mais seguros começam a render frutos em outras áreas e também os impactos da crise para a companhia

comércio eletrônico

Desde o início da pandemia, e-commerce brasileira já ganhou 135 mil lojas

Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), desde o início da pandemia mais de 135 mil lojas aderiram às vendas pelo comércio eletrônico para continuar vendendo e mantendo-se no mercado

atualização dos dados

Brasil tem 1,66 milhão de casos confirmados do novo coronavírus

Foram 1.254 novas mortes e 45.305 novas pessoas infectadas registradas nas últimas 24 horas, conforme atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje

destravando o crédito

Banco do Brasil atinge R$ 3,3 bilhões em empréstimos no Pronampe em dois dias

Banco do Brasil se aproxima, assim, da meta de esgotar os recursos da iniciativa, aposta do governo Bolsonaro para destravar o crédito, ainda nesta semana

Prévia operacional

MRV bate recorde de vendas no 2º trimestre, totalizando R$ 1,81 bi e 11,5 mil unidades

Segundo prévia operacional, companhia também bateu recorde de volume de repasses, graças à regularização do Minha Casa Minha Vida

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements