🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-09-09T15:06:54-03:00
Bruna Martins
Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

10 de setembro de 2022
10:00 - atualizado às 15:06
magalu
Imagem: Divulgação/Magazine Luiza

Enquanto muita gente se preparava para aproveitar o feriado de 7 de setembro descansando ou viajando, uma ação da Bolsa fechava a última terça-feira, dia 6, de uma forma bem menos animada. Estou falando do Magazine Luiza (MGLU3), que amargou uma queda de 7,14% em sua ação ao longo do pregão na véspera do feriado.

É verdade que ela não foi a única grande varejista a sofrer esse tombo. Via (VIIA3) e Americanas (AMER3) também cederam 7,67% e 5,24% no mesmo dia, respectivamente. Especialistas acreditam que o baque tenha sido uma reação do mercado à declaração feita na segunda-feira (5) por Campos Neto, presidente do Banco Central do Brasil (Bacen), sobre não haver ainda uma intenção de baixar os juros no país.

Há muitos meses a ação do Magalu vem sendo destaque na mídia nacional – e isso por diferentes razões. Trata-se de um dos papéis com maior base de pessoas físicas da bolsa, e que viu seu preço alcançar a máxima histórica de R$ 27,34, em novembro de 2020. 

No entanto, demorou 20 meses para que, em julho deste ano, o preço da ação fosse parar em meros R$ 2,13 – uma derrocada de mais de 92%. Foi então que muitos investidores começaram a se questionar: qual será o caminho dessa empresa nos próximos meses? Será que o papel encontrou seu “fundo do poço” ou ainda há mais espaço para cair?

Afinal, vale a pena ou não incluir a ação no portfólio e arriscar em uma recuperação maciça em um futuro próximo? No preço que a ação está atualmente, cerca de R$ 4,15, ela está cara ou barata?

CONHEÇA OS 5 MOTIVOS DEFINITIVOS QUE VOCÊ DEVE CONSIDERAR PARA SABER SE É HORA DE COMPRAR PARA BUSCAR LUCROS MAIORES OU VENDER 

Quase 80% de alta em agosto – e outros bons sinais

A declaração feita pelo presidente do Bacen pode ter soado como um balde de água gelada sobre o que esperava-se para a economia nacional nos próximos meses. Isso porque, desde as últimas reuniões do Copom (o Comitê de Política Monetária), as expectativas do mercado eram de que o ciclo de juros altos estivesse chegando ao fim no Brasil. 

Com uma inflação mais controlada e juros menores, empresas que possuem relação direta com o setor de consumo das famílias, como o Magazine Luiza, viveram uma disparada entre os meses de julho e agosto. Só neste segundo mês, o aumento foi de quase 80%.

Além disso, os resultados alcançados pelo negócio no segundo trimestre também animaram investidores. É verdade que a empresa reportou um prejuízo de R$ 135 milhões, com números piores que o esperado. Contudo, o simples fato da varejista ter parado de queimar caixa já foi suficiente para fazer a alegria de investidores. O papel saltou 17% e ganhou R$ 3,7 bilhões em valor de mercado.

Em uma entrevista concedida ao repórter Renan Dantas, do portal Money Times, o CEO da Box Asset Management, Fabrício Gonçalvez, afirma que o segundo semestre promete ser melhor para a empresa. Entre outras razões para isso estão a Black Friday e a Copa do Mundo, dois eventos que podem melhorar os números da ação.

“Se vende mais, tem mais receita e lucros. O investidor gosta desse movimento”, observa o especialista.

Mas não é à toa que ainda há muito investidor com um pé atrás (ou até mesmo os dois?) com relação ao preço atual e ao futuro da ação. Afinal, será que, passados esses dois eventos, o preço se sustenta? Entenda neste material completo e gratuito.

ALTA DE MAIS DE 80% SÓ EM AGOSTO: AFINAL, DEVO INVESTIR EM MAGALU?

Cenário macroeconômico é o que manda

A visão exposta acima não é unânime. Para outros especialistas, não é possível avaliar o preço atual da ação MGLU3, e muito menos o seu futuro, com base apenas em expectativas criadas por conta de eventos que ocorrerão neste semestre. 

“O contexto econômico e aquecimento de consumo contínuo, além de injeção de dinheiro na economia, tendem a beneficiar muito mais os resultados e consequentemente fazer preço, não somente na ação, mas em todo o setor”, diz Sidney Lima, analista da Top Gain, na mesma entrevista concedida ao repórter do Money Times que originou o material de análise da ação do Magalu disponível aqui.

E o que muita gente se pergunta hoje, antes de comprar ações da empresa, é: afinal, o preço dela deve voltar aos fatídicos R$ 27, de quase dois anos atrás?

Segundo especialistas, a análise dessa questão é complexa, uma vez que o cenário atual é bem diferente daquele de quando a empresa atingiu o patamar “dos sonhos”. Para entender melhor o que eles pensam sobre a possibilidade dos papéis da empresa voltarem a ter esse preço, consulte aqui o material completo elaborado pela nossa equipe de repórteres especializados.

CARA OU BARATA? SAIBA AQUI SE É HORA DE APOSTAR NA AÇÃO DO MAGALU

Todas as respostas que você precisa sobre MGLU3

Prever de forma exata o futuro de uma ação da bolsa é algo que fica a cargo apenas daqueles com poderes fora do comum. Para nós, meros mortais, resta estudar todo o cenário, com destaque para as condições macroeconômicas, e com isso tentar entender qual a tendência para o papel no curto e no longo prazo. 

Por isso, Seu Dinheiro ouviu alguns dos maiores especialistas do mercado econômico que responderam, em um mesmo material, a cinco perguntas que todo investidor se faz sobre a ação do Magalu:

  1. A ação está cara ou barata?
  2. MGLU3 pode voltar para a máxima histórica de R$ 27?
  3. A alta do Magazine Luiza é sustentável ou é bolha?
  4. Por que a ação saltou 80% em agosto? 
  5. A ação chegou no “fundo do poço”?

O material que você pode baixar de forma gratuita, clicando aqui, trata-se de uma apuração exclusiva que fizemos com players de mercado para entender a fundo as perspectivas sobre o Magazine Luiza (MGLU3). Com ele, ficará muito mais fácil saber qual rumo dar aos papéis da empresa que você já tem – ou que pretende ter em breve.

Baixando o material em seu computador ou smartphone, você ainda ganha o privilégio de entrar para o clube com mais de 200 mil leitores que acompanham diariamente nosso conteúdo sobre ações, FIIs, renda fixa, criptomoedas e outros por e-mail. Clique aqui e aproveite essa chance única.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

CAÇADOR DE TEDÊNCIAS

Day trade na B3: Oportunidade de lucro de mais de 7% com ações da Yduqs (YDUQ3); confira a recomendação

27 de setembro de 2022 - 8:16

Identifiquei uma oportunidade de swing trade baseada na análise quant – compra dos papéis da Yduqs (YDUQ3). Saiba os detalhes

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O saldão da B3: Os planos da Dimensa, pechinchas na bolsa, mercado de lítio e outras notícias que mexem com os seus investimentos hoje

27 de setembro de 2022 - 8:14

Ainda nas comemorações pelos 4 anos do Seu Dinheiro, a Ana Carolina Neira entrevistou o CEO da Dimensa, enquanto o colunista Matheus Spiess trouxe uma de suas principais teses de investimento para os próximos quatro anos.

CENTRAL DAS ELEIÇÕES

Eleições 2022: Confira a agenda dos candidatos à Presidência da República nesta terça-feira

27 de setembro de 2022 - 7:35

Acompanhe a cobertura ao vivo das eleições 2022 com as principais notícias sobre os principais candidatos à Presidência e nos Estados

DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais tentam emplacar alta com busca por pechinchas; Ibovespa acompanha ata do Copom hoje

27 de setembro de 2022 - 7:34

A prévia da inflação brasileira será divulgada na terça-feira e o IPCA-15 deve registrar deflação mais uma vez

União que deu resultados

Com fome de aquisições e dois sócios grandes por trás, Dimensa acirra a disputa pelo mercado de software financeiro e mira IPO

27 de setembro de 2022 - 7:00

A Dimensa é fruto de uma joint venture entre a Totvs (TOTS3), maior companhia de sistemas de gestão do país, com a B3 (B3SA3), a dona da bolsa de valores brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies