Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-11-09T17:30:50-03:00
Estadão Conteúdo
privatização de subsidiária

Bordeaux faz lance de R$ 2,4 bilhões e vence disputa pela Copel Telecom

A estatal possui 100% de sua tecnologia em fibra ótica e dispõe de 36 mil km de cabos que levam internet de alta velocidade aos 399 municípios do Paraná.

9 de novembro de 2020
17:28 - atualizado às 17:30
Prédio da Copel em Curitiba
Prédio da Copel em Curitiba - Imagem: Divulgação/Copel

O Bordeaux Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia venceu a disputa pela Copel Telecom, ao oferecer proposta de R$ 2,395 bilhões, o que corresponde a um ágio de 70,94% ante o valor mínimo estabelecido de R$ 1,402 bilhão, para aquisição de 100% das ações da empresa.

Leia também:

O fundo apresentou o maior lance em disputa a viva-voz e superou a Algar, que na primeira fase do leilão, de abertura dos envelopes, apresentou a maior proposta, de R$ 2,204 bilhões, com ágio de 57,36%. Nessa fase, o Bordeaux fez lance de R$ 2,139 bilhões, com ágio de 52,67%.

Outros dois grupos também apresentaram propostas na primeira fase: Consórcio Economia Real Telecomunicações - formado pelo Fundo de Investimento em Participações Shelf 28 - Multiestratégia, BTG Pactual Economia Real Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia e o Banco BTG Pactual SABTG Pactual - que ofertou R$ 1,75 bilhão, e o Fundo Calgary, da Telefônica Brasil e da Fibrasil Infraestrutura e Fibra Ótica SA, com a proposta de R$ 1,402 bilhão, ágio de 0,06%.

Com o desinvestimento, a Companhia Paranaense de Energia (Copel) passará a concentrar seus investimentos e esforços nas áreas de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica, suas principais atividades.

A estatal possui 100% de sua tecnologia em fibra ótica e dispõe de 36 mil km de cabos que levam internet de alta velocidade aos 399 municípios do Paraná.

O governador do Paraná, Ratinho Jr, disse que a privatização da Copel Telecom beneficiará a Copel, uma vez que a empresa poderá focar em sua área de expertise, que é a geração e transmissão de energia elétrica, e afirmou que os recursos obtidos com a venda da subsidiária serão investidos no crescimento da companhia.

"Os recurso vão ser todos investidos na expertise da Copel, que é energia, e a Copel é uma empresa paranaense e vai continuar paranaense", comentou ele durante o leilão.

Ratinho Jr disse também que o sucesso na privatização da subsidiária da Copel abre espaço para novas privatizações de estatais paranaenses. Entre os ativos listados pelo governador, estão: a Compagás, pátios do Detran, lotes de rodovias e aeroportos.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

o melhor do seu dinheiro

Economia mundial: Um drama em dois atos

Os dois principais palcos da economia mundial estão com peças bem distintas em cartaz, mas ambas têm roteiros carregados de dramas que convergem um ao outro. Na maior economia do mundo, o mercado de juros volta a ficar pressionado após alguns meses de quase estabilidade. As últimas indicações do Federal Reserve sobre o rumo da […]

ficou para depois

Com maior aversão ao risco, Bluefit confirma adiamento de IPO

Adiamento é valido por um período de até 60 dias úteis contados a partir de 24 de setembro; empresa citou “condições de volatilidade no mercado de capitais”

estatal do RS

Privatização da Corsan, com IPO na B3, terá assessoria do BNDES

Primeiro serviço prestado pelo banco deve ser o de fornecer metodologia para seleção das instituições financeiras que coordenarão a abertura de capital

diversificação

Westwing compra Zarpo Viagens, ampliando lifestyle

Empresa adquirida trabalha em parceria com hotéis, resorts, pousadas e companhias aéreas; valor da operação não foi revelado

FECHAMENTO DO DIA

China e Estados Unidos aumentam cautela dos mercados globais e Ibovespa amarga queda de 3%; dólar avança

Apesar deva Petrobras ter mais uma vez protagonizado atritos no cenário local, os maiores focos de cautela vieram do exterior, e o Ibovespa acompanhou o ritmo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies