Menu
Angela Bittencourt
Blog da Angela
Angela Bittencourt
é jornalista e editora da Empiricus
2019-07-04T16:12:47-03:00
ALELUIA, ALELUIA!

As duas interpretações para a reação de Guedes à Previdência

Expectativas positivas para votação da reforma na comissão especial leva Ibovespa e dólar a novas marcas.

4 de julho de 2019
16:12
O ministro da Economia Paulo Guedes, durante cerimônia de posse aos presidentes dos bancos públicos.
Ministro da Economia Paulo Guedes - Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

É 1, é 2, é 3! Há algo a comemorar e o mercado financeiro local -- mesmo com Nova York paralisada pelo feriado da Independência dos Estados Unidos – consegue atravessar a tarde registrando duas marcas: suportes foram rompidos na Bolsa e no Câmbio. O Ibovespa chegou a furar a resistência de 104 mil pontos e o dólar rompeu o suporte de R$ 3,80 e de R$ 3,79 no melhor momento da sessão. Ainda que no fechamento essas conquistas não sejam reprisadas, há uma inequívoca mobilização de investidores à notícia do dia: a aprovação da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara.

A comissão aprovou o parecer do relator, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) por 36 votos a favor e 13 contrários ao texto. A comissão está avaliando os destaques ao projeto. Apesar da resistência do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), em reconhecer a possibilidade de a reforma das aposentadorias ser votada na semana que vem no Plenário da Câmara, a conclusão da reforma na Casa – antes do recesso parlamentar com início no próximo dia 18 – não está descartada.

Onyx, há pouco, afirmou que é certo a votação do projeto em 1º turno na Câmara, o que já é muita coisa, vamos combinar!

Já o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse o que todos gostariam de ouvir. Ele afirmou que a reforma aprovada na comissão especial tem “potência fiscal” suficiente para tentar “lá na frente” criar o regime de capitalização no Brasil. A declaração, dada na apresentação da edição deste ano da Expert, evento da XP Investimentos, em São Paulo, autoriza duas interpretações: a proposta de implantar o regime de capitalização no país, menina dos olhos de Paulo Guedes, será reerguida futuramente; o ministro da Economia segue no seu posto e dará curso à agenda econômica positiva na qual o mercado financeiro aposta firmemente.

Satisfeito com o horizonte que se abre após tanta turbulência, o ministro da Economia avança no discurso e afirma que o governo tem dois anos para “simplificar, eliminar e reduzir impostos”, em referência ao período previsto para que o acordo Mercosul e União Europeia entre em vigor. Paulo Guedes lembra ainda que o trabalho que o governo pretende fazer na área tributária tem o objetivo de tornar nossa economia mais competitiva. Aleluia

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

gestão segue independente

Holding do BTG Pactual compra consultoria de energia PSR

Um dos principais objetivos da parceria é propiciar a expansão da companhia no mercado global de energia

recursos contra a doença

Câmara aprova liberação de R$ 1,9 bilhão para compra de vacinas contra Covid-19

Dinheiro vai custear contrato entre a Fiocruz, vinculada ao Ministério da Saúde, e o laboratório AstraZeneca; recursos virão da emissão de títulos públicos

permissão especial

Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina contra covid-19

Modo simplificado terá menos exigências do que os registros de outros medicamentos e tratamentos, mas a agência declarou que serão garantidos requisitos de segurança

seu dinheiro na sua noite

Uma previsão (conservadora) para a bolsa em 2021

Depois de tudo que passamos em 2020 (e o ano ainda não acabou), eu admiro a coragem de quem se arrisca a fazer previsões para o desempenho dos investimentos. As estimativas podem parecer mero chute — e às vezes são mesmo — mas no geral têm fundamento. Com algum trabalho, é possível calcular o fluxo […]

emissão de dívida em dólar

Tesouro capta US$ 2,5 bilhões no exterior com títulos de 5, 10 e 30 anos

Houve forte demanda pelos títulos de dívida externa, que superou a oferta em mais de 3 vezes, diz instituição; volume emitido com bônus de 10 anos foi o maior, de US$ 1,25 bi

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies