Menu
2019-04-20T15:39:22-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
NOTÍCIA QUENTE

Paulo Guedes fala e mercados gostam

Ele reafirmou a independência do BC e explicou sua visão sobre a possibilidade de venda de reservas internacionais

30 de outubro de 2018
11:44 - atualizado às 15:39
Paulo Guedes
Ministro da economia, Paulo Guedes - Imagem: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

Indicado para ministro da Fazenda no governo de Jair Bolsonaro, Paulo Guedes, falou de dois assuntos caros aos mercados nesta manhã, no Rio de Janeiro, e a reação imediata dos mercados foi positiva. O Ibovespa acentuou alta e dólar testou mínimas do dia após os comentários sobre reservas internacionais e independência do Banco Central

Guedes explicou sua visão sobre a possibilidade de venda de reservas internacionais, conforme noticiado hoje pelo jornal “Valor Econômico”. Segundo Guedes, uma eventual venda de reservas aconteceria apenas em momento de especulação, com a cotação batendo na casa dos R$ 5,0.

Se isso acontecer, o governo vendeira US$ 100 bilhões das reservas internacionais e usaria os reais obtidos para abater dívida pública. No momento atual, com dólar mirando a linha de R$ 3,60, tal estratégia está descartada.

Autonomia do BC

Guedes também reafirmou que vai aprovar a independência do Banco Central (BC). A proposta não é nova nos planos de governo e algo que está em tramitação no Congresso. A proposta busca vedar o comando da instituição de influências políticas, pois o mandato do presidente do BC e dos diretores não seria coincidente com o mandato do presidente da República.

A proposta é endossada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e sua aprovação ainda em 2018 poderia abrir espaço para que o atual presidente, Ilan Goldfajn, fique no BC durante a transição dos modelos.

Durante a fala de Guedes, o dólar comercial testou a mínima do dia, na casa de R$ 3,6778, mas já pouco a moeda operava próximo da estabilidade a R$ 3,7018.
No Ibovespa, firmou alta e sobe quase 2%, aos 85.458 pontos.

Guedes também respondeu a perguntas sobre declarações recentes de Onyx Lorenzoni, indicado para a Casa Civil, sobre eventuais adoções de bandas cambiais e que não haveria pressa para aprovar uma reforma da Previdência. “É um político falando de coisa de economia, é a mesma que eu sair falando, agora, de coisa de política. Não dá certo”, disse.

Leia também:

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

QUESTIONAMENTOS

Frente parlamentar aciona STF para suspender reforma administrativa

A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir a suspensão imediata da tramitação da reforma administrativa. No mandado de segurança, deputados e senadores argumentam que não é possível analisar a proposta por falta de informações técnicas. Segundo os parlamentares, a imposição de sigilo nos documentos que […]

BALANÇO

BC informa que 50 milhões de chaves já foram cadastradas no Pix

O Pix é um sistema que permitirá pagamentos e transferências 24 horas por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Esse tal de BDR

O mercado financeiro adora usar termos e siglas em inglês, talvez para tornar a coisa mais difícil do que realmente é. Nos últimos dias você já deve ter lido, inclusive aqui no Seu Dinheiro, sobre um tal de BDR. As três letras vêm de Brazilian Depositary Receipts. O quê? Calma, nós chegamos lá. O BDR é […]

As queridinhas

Tesla, Apple e Mercado Livre são os BDRs mais negociados no 1º dia de mercado aberto a todos os investidores

Empresas de tecnologia dominaram o primeiro dia de negociações liberadas a qualquer investidor, que teve volume superior à média

embalou

Ibovespa fica perto dos 102 mil pontos com disparada dos bancos e alta em NY; dólar cai abaixo do R$ 5,60

Papéis de Itaú, Banco do Brasil e Bradesco terminam sessão entre as cinco maiores altas do índice, que fechou perto da máxima; moeda americana recua 0,36% e juros sobem em dia de leilão do Tesouro e à espera de novidades fiscais. Lá fora, expectativa para estímulos alivia bolsas americanas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies