Menu
2019-05-16T20:46:55+00:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
A volta do intervencionismo?

Bolsonaro diz que pode rever política de preços da Petrobras “se não prejudicar a empresa”

Declaração polêmica, e que pode mexer com as ações da empresa, foi dada pelo presidente durante uma live nas redes sociais

16 de maio de 2019
20:46
30/04/2019 Gravação do pronunciamento do Presidente da Repúbl
Bolsonaro volta a falar sobre a política de preços da petroleira - Imagem: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que pode rever a política de preços da Petrobras se não houver prejuízos para a estatal. Ele deu a declaração na live semanal transmitida por sua página no Facebook diretamente de Dallas, no Texas (EUA).

"O pessoal reclama do preço da gasolina a cinco reais e me culpam, atiram para cima de mim o tempo todo. O preço do combustível é feito lá pela Petrobras. Leva em conta o preço do barril de petróleo lá fora, bem como a variação do dólar. Lógico que se a gente puder rever isso aí sem prejuízo para a empresa, sem problema nenhum, às vezes a política pode ter algum equivoco", disse o presidente.

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, que acompanhou Bolsonaro na transmissão afirmou que o preço dos combustíveis no País só poderão ser reduzidos quando houver "maior produção, quando não formos dependentes do petróleo que hoje em dia ainda continuamos exportando e importando grande quantidade de diesel, gasolina e até etanol".

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Em abril, o presidente determinou que a Petrobras desistisse de aumentar o preço do diesel nas refinarias e a estatal cumpriu a ordem. O ação de Bolsonaro foi vista como uma interferência indevida na empresa.

Caminhoneiros

Albuquerque anunciou também que o governo iniciará os testes com o cartão do caminhoneiro no próximo dia 20 de maio. De acordo com o ministro, o cartão protegerá os motoristas das variações do preço do diesel no intervalo de 30 dias.

"Ele vai dar mais segurança, facilidade e flexibilidade e vai garantir o preço do combustível na forma de um cartão pré-pago por até 30 dias. Se o preço subir, o caminhoneiro vai ter a garantia do preço do diesel, e se o preço cair, ele pode pegar o cartão pré-pago, pegar o dinheiro dele e comprar mais combustível", explicou.

Segundo o ministro, os testes serão feitos no Paraná, em São Paulo e no Rio de Janeiro. A partir de 25 de junho, o cartão valerá em todo o território nacional.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Não está sendo fácil

Deu ruim pra Cielo! Empresa retira projeção de lucro e corta dividendos dos acionistas

Projeções de lucro entre R$ 2,3 bilhões e R$ 2,6 bilhões foram extintas, enquanto o percentual de distribuição de dividendos caiu para 30%

Só assim resolve!

Se não aprovar a Previdência, só chamando um ministro da Alquimia, diz Bolsonaro

Segundo presidente, mídia tenta criar atrito, mas casamento com Paulo Guedes segue mais forte que nunca. Ministério da Economia solta nota oficial

Seu Dinheiro na sua noite

Paisagem na janela

O mercado financeiro tem todo um linguajar próprio, com uma penca de termos em inglês. Alguns deles já foram “tropicalizados”, por assim dizer, e fazem parte do dia a dia de quem acompanha as negociações. É o caso do IPO, que é a sigla para oferta pública inicial (ou initial public offering), como é chamada […]

Tudo pelo teto de gastos

FMI diz que ajuste fiscal depende de idade mínima e redução de benefícios de servidores

Fundo afirma que uma reforma robusta e medidas adicionais na área fiscal são necessárias para colocar a dívida pública em trajetória sustentável

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast: Natura e Avon no mesmo pote e o dia depois do ‘tsunami’

Semana foi marcada por negócio bilionário no segmento de beleza, briga pela Netshoes e novidades no front político.

Conquistando aliados

Entidades assinam manifesto pró-reforma da Previdência

Empresários alegam ter confiança na aprovação do texto e dizem que as mudanças são um primeiro passo para a retomada da confiança

Cenário de emprego misto

Caged aponta criação de 129 mil empregos formais em abril; serviços lideram vagas

Resultado divulgado pelo governo, em linha com as expectativas de mercado, foi o melhor para o mês desde 2013

Se quiser ir, vai

Ninguém é obrigado a ficar como ministro, diz Bolsonaro sobre fala de Guedes

Na linha defendida por seu ministro da Economia, presidente voltou a dizer que sem a reforma previdenciária “será o caos na economia”

Privatizações

“Brasil é locomotiva atolada no brejo, precisamos colocá-la sobre os trilhos”, diz Salim Mattar

O secretário responsável pelas privatizações do governo Bolsonaro afirmou mais uma vez que não conhece nenhuma estatal eficiente. “Se alguém encontrar me manda um WhatsApp.”

Mais casos de corrupção

Líder do governo Bolsonaro no Senado está entre os alvos da Lava Jato com bens bloqueados

Senador Fernando Bezerra Coelho é acusar de cometer desvios em negócios relacionados ao esquema de corrupção na Petrobras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements