Menu
2019-05-09T19:02:39+00:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Política Monetária

Banco Central terá nova diretora de Assuntos Internacionais

Roberto Campos Neto indica Fernanda Feitosa Nechio para o lugar de Tiago Berriel, que deixa o posto por razões pessoais

9 de maio de 2019
19:02
Fernanda Feitosa Nechio BC
Economista Fernanda Feitosa Nechio, indicada para diretoria de Assuntos Internacionais do Banco Central (BC) - Imagem: Reprodução

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, anunciou na noite desta quinta-feira que Tiago Berriel deixará o comando da diretoria de Assuntos Internacionais e Riscos Corporativos. A saída é atribuída a “razões pessoais”.

Para assumir o posto, Campos Neto indicou a economista Fernanda Feitosa Nechio. Fernanda é research advisor no Federal Reserve Bank de São Francisco, onde trabalha há dez anos. Ela é bacharel e mestre em Economia pela PUC-Rio e PhD em Economia pela Universidade de Princeton.

Berriel estava há três anos no cargo e chegou ao BC junto com Ilan Goldfajn, em junho de 2016. O diretor deixará suas funções após a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em 18 e 19 de junho, ou antes dessa data.

A mudança depende dos trâmites para Fernanda assumir sua função. A indicação terá de passar pelo crivo do Senado antes de sua nomeação pelo presidente da República. Os indicados são sabatinados pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), que vota a indicação e depois encaminha para apreciação do plenário.

Campos Neto assumiu o BC no começo de março e já contava com dois novos diretores indicados em sua gestão. João Manoel Pinho de Mello (Organização do Sistema Financeiro e Resolução) e Bruno Serra Fernandes (Política Monetária).

Com a chegada de Fernanda, o BC passa a contar com duas mulheres na diretoria colegiada, algo inédito até então. Em março de 2018, Ilan indicou Carolina de Assis Barros para a diretoria de Administração. Até sua indicação, a última mulheres a participar do Copom tinha sido Maria Celina Arraes, que ficou até 2010.

Em texto publicado no site do Fed de São Francisco, Fernanda comenta os desafios de ser uma mulher em uma profissão dominada por homens e chama sua classe a assumir a responsabilidade de aumentar a diversidade dentro da profissão.

Fernanda apresenta vasta publicação acadêmica com textos sobre política monetária, comunicação de ações de política monetária, inflação e taxas de câmbio.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Não está sendo fácil

Deu ruim pra Cielo! Empresa retira projeção de lucro e corta dividendos dos acionistas

Projeções de lucro entre R$ 2,3 bilhões e R$ 2,6 bilhões foram extintas, enquanto o percentual de distribuição de dividendos caiu para 30%

Só assim resolve!

Se não aprovar a Previdência, só chamando um ministro da Alquimia, diz Bolsonaro

Segundo presidente, mídia tenta criar atrito, mas casamento com Paulo Guedes segue mais forte que nunca. Ministério da Economia solta nota oficial

Seu Dinheiro na sua noite

Paisagem na janela

O mercado financeiro tem todo um linguajar próprio, com uma penca de termos em inglês. Alguns deles já foram “tropicalizados”, por assim dizer, e fazem parte do dia a dia de quem acompanha as negociações. É o caso do IPO, que é a sigla para oferta pública inicial (ou initial public offering), como é chamada […]

Tudo pelo teto de gastos

FMI diz que ajuste fiscal depende de idade mínima e redução de benefícios de servidores

Fundo afirma que uma reforma robusta e medidas adicionais na área fiscal são necessárias para colocar a dívida pública em trajetória sustentável

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast: Natura e Avon no mesmo pote e o dia depois do ‘tsunami’

Semana foi marcada por negócio bilionário no segmento de beleza, briga pela Netshoes e novidades no front político.

Conquistando aliados

Entidades assinam manifesto pró-reforma da Previdência

Empresários alegam ter confiança na aprovação do texto e dizem que as mudanças são um primeiro passo para a retomada da confiança

Cenário de emprego misto

Caged aponta criação de 129 mil empregos formais em abril; serviços lideram vagas

Resultado divulgado pelo governo, em linha com as expectativas de mercado, foi o melhor para o mês desde 2013

Se quiser ir, vai

Ninguém é obrigado a ficar como ministro, diz Bolsonaro sobre fala de Guedes

Na linha defendida por seu ministro da Economia, presidente voltou a dizer que sem a reforma previdenciária “será o caos na economia”

Privatizações

“Brasil é locomotiva atolada no brejo, precisamos colocá-la sobre os trilhos”, diz Salim Mattar

O secretário responsável pelas privatizações do governo Bolsonaro afirmou mais uma vez que não conhece nenhuma estatal eficiente. “Se alguém encontrar me manda um WhatsApp.”

Mais casos de corrupção

Líder do governo Bolsonaro no Senado está entre os alvos da Lava Jato com bens bloqueados

Senador Fernando Bezerra Coelho é acusar de cometer desvios em negócios relacionados ao esquema de corrupção na Petrobras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements