🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-03-21T12:41:38-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Cabo de guerra

Após duas rejeições, Aliansce (ALSO3) se fortalece para uma possível assembleia de acionistas da brMalls (BRML3). A fusão sai?

Em meio ao imbróglio da fusão, um acionista majoritário da Aliansce (ALSO3) chegou a 10% do capital da brMalls (BRML3). Entenda a jogada

21 de março de 2022
12:41
Shopping Leblon, pertencente à Aliansce Sonae (ALSO3); a empresa está em conversas para fusão com a brMalls (BRML3)
Imagem: Divulgação

Como numa partida de xadrez, Aliansce (ALSO3) e brMalls (BRML3) movem suas peças pelo tabuleiro, tentando capturar o rei: uma eventual fusão entre as companhias, criando a maior operadora de shoppings da América Latina. Mas, ao menos por enquanto, o jogo está travado — as companhias não chegam a um acordo, e um xeque-mate nas negociações parece distante. Sendo assim, as duas agora planejam os próximos movimentos.

Após ver suas duas propostas de fusão serem categoricamente negadas, a Aliansce agora parece apostar suas fichas numa assembleia extraordinária da brMalls. A ideia é colocar a combinação de negócios em pauta e, quem sabe, conseguir um sinal verde por parte dos acionistas — uma espécie de cerco às peças da rival.

Essa movimentação estratégica ficou mais clara nesta segunda (21): o CCPIB, fundo de pensão canadense e um dos acionistas majoritários da Aliansce, aumentou sua participação no capital da brMalls, chegando a uma posição de cerca de 10% na empresa.

Vale lembrar que essa não é a primeira vez que a Aliansce e o CCPIB ensaiam essa jogada. Em fevereiro, as duas já tinham montado um bloco com cerca de 11% do capital social da brMalls — na ocasião, a operadora de shoppings era dona direta de pouco mais de 5%, com o restante ficando concentrado com o fundo canadense.

Isso, no entanto, não necessariamente quer dizer que o bloco seja de 15%: não se sabe, por exemplo, se o CCPIB comprou ações da brMalls que eram detidas pela Aliansce ou se as aquisições foram feitas no mercado de capitais. De concreto, apenas a informação de que as peças estão sendo mexidas no tabuleiro.

brMalls (BRML3): defesa e ataque na fusão

E por que a fusão entre Aliansce (ALSO3) e brMalls (BRML3) está tão difícil de ser concretizada? Basicamente, porque as duas não chegam a um acordo quanto aos pormenores financeiros da combinação de negócios.

Na primeira proposta, a Aliansce propôs uma 'fusão de iguais', com cada uma ficando com 50% da nova companhia — termos que foram rejeitados pela administração da brMalls, sob a alegação de que 'subestimavam substancialmente' o valor justo para a empresa e não incluíam um prêmio pelo controle.

Na semana passada, a Aliansce refez a oferta, aumentando o preço a ser pago pela brMalls e dando à rival uma fatia ligeiramente maior no conglomerado, de cerca de 52%. Novamente, a proposta foi rejeitada e, novamente, as condições financeiras foram consideradas insuficientes.

Nesse contexto, a Aliansce afirmou que irá usar seu direito de acionista para convocar uma assembleia extraordinária na brMalls, de modo a colocar em pauta a combinação das operações. O conselho de administração da brMalls, no entanto, dá a entender que não vai recomendar a instalação de uma reunião desse tipo, uma vez que não vê méritos na proposta que está na mesa.

"Está previsto em lei que um acionista pode chamar, mas temos convicção que uma parcela expressiva dos acionistas rejeita os termos", disse Ruy Kameyama, CEO da brMalls, em entrevista ao Pipeline, do Valor Econômico. E quem são os demais acionistas da companhia?

Basicamente, há outros quatro grandes grupos com posições relevantes no capital da companhia: Squadra, VELT Partners, Capital International Investors e Atmos. O Seu Dinheiro entrou em contato com eles, questionando-os a respeito de suas posições numa eventual assembleia extraordinária de acionistas, mas não teve resposta.

Seja como for, esses outros acionistas também parecem estar se movimentando. Há duas fontes de dados a respeito do capital social da brMalls: a versão mais recente do formulário de referência da companhia, arquivada na CVM em 14 de março, e o site de relações com investidores da empresa, atualizado pela última vez no dia 17. Veja as diferenças entre eles:

AcionistaFormulário de referência (14/03)Site de RI (17/03)
Atmos5,33%5,30%
Aliansce + CCPIB11,12%7,90%
Capital International5,33%10%
Squadra9,48%9,50%
VELT5,38%--
Outros63,37%67,30%
Tesouraria----
Total100,00%100,00%

A análise entre os dois períodos mostra que a VELT deixou de ser um acionista relevante — ela não necessariamente zerou sua posição, mas agora detém menos de 5% do capital da brMalls. Por outro lado, a Capital International aumentou sua presença, enquanto Atmos e Squadra permaneceram praticamente inalterados.

O movimento do CCPIB, chegando a 10% do capital da brMalls, foi comunicado à empresa no dia 18 de março e, portanto, ainda não foi contemplado em nenhum dos canais oficiais da companhia. Novamente: não é possível saber com exatidão qual o tamanho da fatia detida pelo fundo canadense em conjunto com a Aliansce, mas tudo parece estar conectado à possível assembleia extraordinária de acionistas.

Aliansce (ALSO3) e o setor de shoppings

A possível consolidação do setor de shoppings centers ocorre num bom momento para as empresas na bolsa: companhias como Multiplan (MULT3), Iguatemi (IGTI11) e brMalls (BRML3) têm mostrado fôlego na B3, apesar das incertezas do mercado de ações — o alívio nas restrições sociais e os bons resultados do quarto trimestre ajudaram o segmento como um todo. Mesmo a Aliansce (ALSO3), que agora está no vermelho, vinha em tendência de alta até fevereiro.

Retorno acumulado das ações do setor de shopping centers em 2021, como Multiplan (MULT3), brMalls (BRML3), Iguatemi (IGTI11) e Aliansce (ALSO3)
Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Risco de recessão volta a assustar, petróleo amplia perdas e petroleiras lideram quedas do dia; Hypera (HYPE3) e Americanas (AMER3) sobem forte

6 de julho de 2022

Com a queda do petróleo no mercado internacional, papéis de commodities no Brasil têm maiores quedas nesta quarta-feira

MAIS DO QUE UMA VOLTINHA

Multiplan (MULT3), Iguatemi (IGTI11), brMalls (BRML3) ou Aliansce Sonae (ALSO3)? Saiba qual é a queridinha do Itaú BBA

6 de julho de 2022

Papéis das administradoras de shoppings operam em alta nesta quarta-feira (06), embalados pela prévia operacional da Multiplan, que sinalizou que novos recordes estão no caminho da empresa

EXILE ON WALL STREET

Euro(bad)trip: Como a guerra na Ucrânia e a busca por novas fontes de energia para substituir o petróleo russo fizeram o euro despencar

6 de julho de 2022

A moeda única atingiu o seu nível mais baixo em relação ao dólar em 20 anos (próximo do US$ 1), pior que os patamares vistos na crise da dívida no começo dos anos 2010

BOMBOU NAS REDES

Warren Buffett: de entregador de jornal rejeitado por Harvard ao posto de sétimo homem mais rico do mundo; descubra como o megainvestidor conquistou a fortuna de R$ 511 bilhões

6 de julho de 2022

Veja os detalhes da trajetória de Warren Buffett até se tornar o sétimo homem mais rico do mundo

GRAVITAÇÃO UNIVERSAL

Bitcoin (BTC) sente fraco desempenho das ações dos EUA e mercado de criptomoedas segue em rota de colisão

6 de julho de 2022

Mesmo com a alta do dia, os investidores acompanham os desdobramentos do pedido de falência da Voyager Digital

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies