2022-04-15T10:13:12-03:00
O PRESENTE NÃO VEIO

China frustra o mercado e mantém juros apesar dos riscos ao crescimento da economia

A ampla expectativa era por um corte de juros na segunda maior economia do mundo. Afinal, o país passa por um processo de desaceleração econômica diante das medidas adotadas pelo governo para conter novos surtos de covid-19

15 de abril de 2022
10:13
Bandeira da China com gráfico ao fundo - Imagem: Shutterstock

O presente de Páscoa que os investidores esperavam da China não veio. O Banco do Povo da China (PBoC, o banco central chinês) frustrou o mercado ao anunciar a manutenção das taxas de juros no país.

A ampla expectativa era por um corte de juros na segunda maior economia do mundo. Afinal, o país passa por um processo de desaceleração da atividade diante das medidas adotadas pelo governo para conter novos surtos de covid-19.

Com os sucessivos lockdowns em grandes cidades, o crescimento do PIB da China pode ficar abaixo da meta do governo de 5,5% para este ano. Então, parte do mercado apostava em uma redução de juros como forma de estimular a economia.

Em breve comunicado, o PBoC informou que injetou no sistema financeiro 150 bilhões de yuans (cerca de US$ 23,5 bilhões) em liquidez por meio de sua linha de crédito de médio prazo.

Os recursos foram colocados a uma taxa de 2,85%, a mesma da operação anterior. O BC da China também injetou 10 bilhões de yuans por meio de acordos de recompra reversa de sete dias, com juros de 2,1%, também a mesma da última operação.

Em compensação pela frustração com a manutenção dos juros, o PBoC anunciou a redução da taxa de compulsórios bancários em 25 pontos-base no próximo dia 25. Com isso, o BC da China prevê a liberação de 530 bilhões de yuans (US$ 83,2 bilhões) em liquidez na economia.

Bolsas asiáticas caem com decisão da China

As bolsas asiáticas que funcionaram nesta sexta-feira reagiram mal à decisão da China de manter os juros. Os dois principais índices chineses — Shanghai e Shenzhen — fecharam em queda, assim as bolsas do Japão e Coreia do Sul.

Os mercados em Hong Kong, Austrália, Singapura, Índia e Nova Zelândia não funcionaram em razão do feriado da Sexta-Feira Santa.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Leia também:

*Com Estadão Conteúdo e CNBC

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele