🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
ORDEM DA PHOENIX

Dona do aplicativo 99, a Didi ressurge na bolsa com fim da proibição na China; ações disparam mais de 50% na Nasdaq

A chinesa estava barrada desde julho de 2021 de adicionar novos usuários à plataforma, mas deve poder recolocar o aplicativo nas lojas digitais do país já na próxima semana

Camille Lima
Camille Lima
6 de junho de 2022
10:50 - atualizado às 0:51
App do Didi Chuxing
Imagem: Shutterstock

Se os dementadores – criaturas do universo de Harry Potter que sugam a energia alheia – existissem no mercado financeiro, a Didi certamente seria uma de suas vítimas. A empresa chinesa, dona do aplicativo 99, amarga perdas de 85% desde o IPO na bolsa norte-americana Nasdaq, no ano passado. 

A queda foi provocada pelo cerco do governo chinês, que proibiu o download do aplicativo de transporte dias depois da estreia das ações da empresa. Após uma longa batalha, os reguladores do gigante asiático decidiram finalmente conjurar o patrono da Didi, que surgiu reluzente, iluminando as ações em Wall Street.

Em mais uma tentativa de estimular a economia, o governo chinês encerrou as investigações sobre a companhia e vai suspender as proibições envolvendo os aplicativos da Didi e de duas outras empresas de tecnologia, segundo o The Wall Street Journal

As companhias estavam, há quase um ano, impedidas de adicionar novos usuários às suas respectivas plataformas, mas devem poder recolocar seus aplicativos nas lojas digitais chinesas já na próxima semana.

Livres de seu dementador, os papéis da Didi dispararam quase 70% no pré-mercado. Logo após a abertura na Nasdaq, as ações saltaram 55%. Apesar da valorização de DIDI na bolsa norte-americana, os papéis ainda acumulam queda de quase 40% em 2022.

Didi fora das lojas chinesas

Tanto o aplicativo da Didi quanto os de outras duas companhias chinesas que abriram capital nos Estados Unidos, Full Truck Alliance e Kanzhun, foram removidos das lojas online da China em julho de 2021. A decisão veio apenas dois dias após o IPO da Didi em Nova York, quando a empresa levantou mais de US$ 4 bilhões. 

Os órgãos reguladores afirmavam que o "Uber chinês" violou as regras de coleta e uso de informações pessoais dos seus usuários e abriram uma investigação de segurança de dados contra a dona da 99.

Porém, de acordo com as fontes entrevistadas pelo WSJ, a retirada da proibição de novos usuários pela Administração do Ciberespaço da China (CAC) e a volta às lojas de apps podem acontecer já nesta semana.

A CAC informou ao The Wall Street Journal que a Didi provavelmente terá que pagar uma grande multa. A Full Truck Alliance e a Kanzhun também enfrentarão penalidades, ainda que menores que a da gigante de tecnologia.

China e as big techs

As autoridades chinesas são famosas pelas regulamentações rigorosas em relação às empresas de tecnologia como a Didi. Desde o final de 2020, a China intensificou as pressões sobre o setor, especialmente no segmento de proteção de dados.

Mas, no fim de abril, o governo de Xi Jinping sinalizou que não só iria diminuir a pressão como também passar a oferecer estímulos financeiros para o setor. Afinal, Pequim está sofrendo as consequências econômicas de semanas de bloqueio em Xangai devido à covid-19.

A economia do país mostrou o crescimento mais lento registrado em três décadas, com a China fixando a meta de 5,5% de expansão para 2022, a menor taxa desde 1991.

*Com informações de Wall Street Journal e CNBC

Compartilhe

Engordando os proventos

Caixa Seguridade (CXSE3) pode pagar mais R$ 230 milhões em dividendos após venda de subsidiárias, diz BofA

14 de setembro de 2022 - 13:22

Analistas acreditam que recursos advindos do desinvestimento serão destinados aos acionistas; companhia tem pelo menos mais duas vendas de participações à vista

OPA a preço atrativo

Gradiente (IGBR3) chega a disparar 47%, mas os acionistas têm um dilema: fechar o capital ou crer na vitória contra a Apple?

12 de setembro de 2022 - 13:09

O controlador da IGB/Gradiente (IGBR3) quer fazer uma OPA para fechar o capital da empresa. Entenda o que está em jogo na operação

novo rei?

O Mubadala quer mesmo ser o novo rei do Burger King; fundo surpreende mercado e aumenta oferta pela Zamp (BKBR3)

12 de setembro de 2022 - 11:12

Valor oferecido pelo fundo aumentou de R$ 7,55 para R$ 8,31 por ação da Zamp (BKBR3) — mercado não acreditava em oferta maior

Exclusivo Seu Dinheiro

Magalu (MGLU3) cotação: ação está no fundo do poço ou ainda é possível cair mais? 5 pontos definem o futuro da ação

10 de setembro de 2022 - 10:00

Papel já alcançou máxima de R$ 27 há cerca de dois anos, mas hoje é negociado perto dos R$ 4. Hoje, existem apenas 5 fatores que você deve olhar para ver se a ação está em ponto de compra ou venda

NOVO ACIONISTA

Com olhos no mercado de saúde animal, Mitsui paga R$ 344 milhões por fatias do BNDES e Opportunity na Ourofino (OFSA3)

9 de setembro de 2022 - 11:01

Após a conclusão, participação da companhia japonesa na Ourofino (OFSA3) será de 29,4%

Estreia na bolsa

Quer ter um Porsche novinho? Pois então aperte os cintos: a Volkswagen quer fazer o IPO da montadora de carros esportivos

6 de setembro de 2022 - 11:38

Abertura de capital da Porsche deve acontecer entre o fim de setembro e início de outubro; alguns investidores já demonstraram interesse no ativo

Bateu o mercado

BTG Pactual tem a melhor carteira recomendada de ações em agosto e foi a única entre as grandes corretoras a bater o Ibovespa no mês

5 de setembro de 2022 - 15:00

Indicações da corretora do banco tiveram alta de 7,20%, superando o avanço de 6,16% do Ibovespa; todas as demais carteiras do ranking tiveram retorno positivo, porém abaixo do índice

PEQUENAS NOTÁVEIS

Small caps: 3R (RRRP), Locaweb (LWSA3), Vamos (VAMO3) e Burger King (BKBR3) — as opções de investimento do BTG para setembro

1 de setembro de 2022 - 13:50

Banco fez três alterações em sua carteira de small caps em relação ao portfólio de agosto; veja quais são as 10 escolhidas para o mês

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

Passando o chapéu: IRB (IRBR3) acerta a venda da própria sede em meio a medidas para se reenquadrar

30 de agosto de 2022 - 11:14

Às vésperas de conhecer o resultado de uma oferta primária por meio da qual pretende levantar R$ 1,2 bilhão, IRB se desfaz de prédio histórico

Exclusivo Seu Dinheiro

Chega de ‘só Petrobras’ (PETR4): fim do monopólio do gás natural beneficia ação que pode subir mais de 50% com a compra de ativos da estatal

30 de agosto de 2022 - 9:00

Conheça a ação que, segundo analista e colunista do Seu Dinheiro, representa uma empresa com histórico de eficiência e futuro promissor; foram 1200% de alta na bolsa em quase 20 anos – e tudo indica que esse é só o começo de um futuro triunfal

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies