2022-02-02T07:49:42-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas no exterior avançam após balanço da Alphabet e Ibovespa aguarda decisão do Copom

A definição da política juros é o grande destaque do dia no cenário local, com as estimativas apontando para uma Selic acima de 10%

2 de fevereiro de 2022
7:49
Confira o que movimenta os mercados hoje (02). - Imagem: Shutterstock

Hoje é dia de o Banco Central brasileiro permanecer em foco o dia todo, com o anúncio da alta dos juros marcado para o final da tarde desta quarta-feira (02). A bolsa deve permanecer atenta especialmente ao comunicado no final da reunião, que pode contratar um novo avanço da Selic na próxima reunião de março.

Entretanto, a busca por barganhas nas bolsas pelo mundo continuam, o que tem impulsionado os índices de maneira geral e devem emplacar o quarto pregão de alta seguido. 

Enquanto as bolsas de Nova York permanecem em alta após o balanço da Alphabet (Google), a Europa tenta reverter os prejuízos de janeiro e, por aqui, a bolsa testa os 113 mil pontos. 

No pregão da última terça-feira (1º), o Ibovespa encerrou o pregão em alta de 0,97%, aos 113.228 pontos, enquanto o dólar à vista recuou 0,62%, a R$ 5,2728.

Alguns temas que parecem ter saído do campo de visão do noticiário ainda permanecem no radar: a alta de casos de covid-19 pelo mundo, em virtude principalmente da variante ômicron, as tensões envolvendo Rússia e Ucrânia e a inflação em alta por todo o mundo. 

Sem maiores novidades, os investidores devem acompanhar quaisquer desdobramentos dessas três notícias. 

Saiba o que esperar do pregão de hoje:

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente

Dia de decisão do Copom

A partir das 18h30 desta quarta-feira, os investidores saberão o futuro dos juros básicos no Brasil. Hoje é o último dia da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que deve decidir sobre a alta na Selic para os próximos meses. 

A expectativa geral dos analistas é de uma elevação de 150 pontos base. Com isso, a Selic sai do patamar de 9,25% para 10,75% ao ano.

A inflação fechou 2021 acima dos 10% e o centro da meta do BC para este ano é de 3,5%, com uma tolerância de 1,5 ponto percentual, o que coloca o teto da meta em 5,0%.

Você pode conferir o impacto disso nos seus investimentos na coluna de Matheus Spiess no Seu Dinheiro nesta manhã.

Além do Copom

O IBGE divulga hoje a produção industrial de dezembro e de 2021.

De acordo com a mediana da projeção dos especialistas ouvidos pelo Broadcast, a produção industrial deve avançar 1,60% no mês e encerrar o ano com uma alta de 3,80%. Em relação a dezembro de 2020, a atividade da indústria deve recuar 5,9%. 

Balanço de peso

O balanço da empresa por trás do Google, a Alphabet, surpreendeu as estimativas e fez os papéis dispararem no último pregão. 

O resultado injetou ânimo nos demais índices, que também fecharam em alta e motivaram a abertura em terreno positivo nesta quarta-feira. Ainda hoje, os números da Meta Platforms, antigo Facebook, também movimentam o dia.

Para a próxima quinta-feira (03), o balanço da Amazon fecha a semana das big techs

Bolsas pelo mundo

O feriado do Ano Novo  Lunar mantém as bolsas da China fechadas esta semana. Enquanto isso, as praças de Tóquio e Sydney, na Austrália, encerraram o pregão em alta, seguindo o bom desempenho de Nova York. 

Na Europa, os principais índices também abriram em alta, com foco nos indicadores locais e nos balanços do dia, em especial do banco espanhol Santander. 

Por fim, os futuros de Nova York operam em alta, após o balanço surpreendente da Alphabet (Google) de ontem animar os negócios. 

Agenda do dia

  • IBGE: Produção industrial de dezembro e de 2021 (9h)
  • Estados Unidos: Relatório ADP sobre a criação de empregos no setor privado em janeiro (10h215)
  • Banco Central: Fluxo cambial semanal (14h30)
  • Congresso Nacional: Sessão de abertura do ano legislativo no Congresso (16h)
  • Áustria: Reunião ministerial do Comitê Conjunto de Acompanhamento Ministerial (sem horário)
  • Copom anuncia a decisão da Selic (a partir das 18h30)

Balanços do dia 

Antes da abertura

  • Santander Brasil (Brasil)
  • Santander (Espanha)

Após o fechamento 

  • Cielo (Brasil)
  • Meta Platforms, antigo Facebook (Estados Unidos)
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Clique aqui e receba a nossa newsletter diariamente
Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

NOVO MODELO DE NEGÓCIOS

Varejo adota ‘loja-contêiner’ para fugir dos custos de shoppings e aluguéis; conheça o que são os estabelecimentos modulares

A estreante no formato é a Chilli Beans, de óculos de sol. “Acho que não teria uma Eco Chilli se não houvesse pandemia”, afirma o CEO, Caito Maia

NÃO MEXE NO MEU QUEIJO

Membros do mercado financeiro defendem Lei das Estatais em documento enviado ao ao Congresso; revogação seria ‘retrocesso’

O texto também cita o relatório de 2020 em que a OCDE afirma que a Lei das Estatais deixou os conselhos de empresas públicas mais independentes de interferências

NESTA SEGUNDA-FEIRA

Governador de São Paulo fará coletiva nesta segunda-feira após Bolsonaro aprovar isenção do ICMS sem garantia de compensação aos estados

O presidente da República vetou o fundo de ajuda aos estados após sancionar o teto do imposto estadual

SEU DOMINGO EM CRIPTO

‘Compre na baixa’ anima e bitcoin (BTC) busca os US$ 22 mil; criptomoedas aguardam semana de olho no Fed

Entre os destaques da próxima semana estão o avanço dos juros nos Estados Unidos e um possível default da Rússia

DE OLHO NO FUTURO

Goldman Sachs quer entrar no mundo da ‘renda fixa’ em criptomoedas e lidera grupo para comprar a Celsius por US$ 2 bilhões

O staking vem crescendo nos últimos meses e é motivo de certa preocupação após o caso da Celsius — e o banco de Wall Street quer um pedaço dele