🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-09-05T14:07:03-03:00
Ana Carolina Neira
Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Macroeconomia e Finanças (FGV) e pós-graduação em Mercado Financeiro e de Capitais (PUC-Minas). Com passagens pelo portal R7, revista IstoÉ e os jornais DCI, Agora SP (Grupo Folha), Estadão e Valor Econômico, também trabalhou na comunicação estratégica de gestoras do mercado financeiro.
TODO MUNDO QUER COMPRAR

Ações da Petrobras (PETR3; PETR4) lideram ganhos do Ibovespa após balanço forte e super dividendos

Analistas elogiam a gorda distribuição de dividendos anunciada pela Petrobras e monitoram impactos da eleição nos papéis

29 de julho de 2022
13:09 - atualizado às 14:07
Foto da fachada do prédio da Petrobras (PETR3 e PETR4) na avenida Paulista, em São Paulo. A estatal decide o valor da gasolina vendida às distribuidoras e pode ser uma boa alternativa para quem investe de olho em dividendos e proventos
Imagem: Shutterstock

Os investidores promovem uma verdadeira corrida pelos papéis da Petrobras (PETR3; PETR4) no último pregão da semana. Por volta das 12h10, as ações ordinárias da petroleira disparavam 7,03%, enquanto as preferenciais tinham ganhos de 5,64%. A 3R Petroleum (RRRP3) também pegou carona no movimento e subia 5,03% no mesmo horário.

A busca pelos ativos vem na esteira do resultado do segundo trimestre da Petrobras, que anunciou um lucro de R$ 54,33 bilhões no período, bem acima do esperado pelo mercado. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 98,26 bilhões também empolgou os investidores.

A valorização dos preços do petróleo é outro fator que ajuda esse movimento de alta dos ativos da Petrobras e do restante do setor de óleo e gás. No mesmo horário, os contratos do barril do Brent para outubro avançam 4,31%, negociados a US$ 106,22.

Mas o que fez os olhos do mercado brilharem mesmo foi o anúncio de que a estatal vai pagar um valor recorde de dividendos aos seus acionistas — R$ 87 bilhões, o equivalente a R$ 6,73 por ação.

O pagamento será realizado em duas parcelas — a primeira, no valor de R$ 3,366002 por ação em circulação, será paga em 31 de agosto, enquanto a segunda, de R$ 3,366001 por ação, será paga em 20 de setembro.

Terão direito aos recursos acionistas que detiverem ações na B3 até o dia 11 de agosto. Já para os detentores de recibos de ações negociados em Nova York (Nyse), a data de corte é 15 de agosto. A partir de 12 de agosto, os papéis serão negociados a ex-direitos.

Petrobras (PETR4; PETR3): "Trimestre excepcional"

Em relatório, o Bradesco BBI afirma que o balanço da Petrobras (PETR4;PETR3) marca “outro trimestre excepcional”, destacando o desempenho dos negócios de exploração e gás da companhia, além da geração de fluxo de caixa para os acionistas.

Os analistas do banco demonstram especial preocupação com as eleições, já que acreditam que o preço dos papéis irá acompanhar de perto as perspectivas para o pleito.

O relatório divulgado hoje apresenta um índice chamado de "Medo x Cobiça", para calcular se a companhia é negociada dentro de um parâmetro de medo com riscos de intervenção estatal ou o contrário.

"Vemos as ações da Petrobras sendo negociadas dentro da zona de medo, potencialmente mostrando que o mercado acredita que um governo mais propenso à intervenção vencerá as eleições presidenciais de 2022 no Brasil. Manteremos nosso Índice de Medo e Ganância PBR mesmo após as eleições para verificar consistentemente a percepção do mercado versus as políticas introduzidas pelo próximo governo", escrevem os analistas.

Para o Bradesco BBI, PETR4 tem recomendação de compra acima da média do mercado (outperform) com preço-alvo de R$ 53 — potencial de valorização de 61,58% se considerado o fechamento de ontem.

Veja também: Vale (VALE3) tem recuo de 50% no lucro líquido do 2T 2022 e pagará R$16 bilhões em dividendos e JPC

Os analistas do Morgan Stanley também mantém o cenário político no radar, mas afirmam que com os US$ 6 bilhões em dividendos direcionados ao governo federal e a redução no preço da gasolina, os ruídos tendem a diminuir.

Em relatório, a equipe ressalta que os gatilhos mais importantes para os ativos provavelmente já ficaram para trás.

"Com a proximidade das eleições no Brasil, sentimentos sobre a macroeconomia e e expectativas para a política energética do próximo governo podem ser mais importantes para a performance da ação do que os fundamentos da empresa”, afirmam.

O Morgan Stanley tem a recomendação neutra para os papéis da companhia, com preço-alvo de US$ 14 para as ADRs — valorização que pode chegar a 4,5% se considerado o fechamento de quinta-feira (28) a US$ 13,39.

Para XP, trimestre ficará na memória

A XP também elogiou os resultados da Petrobras (PETR4;PETR3), destacando a soma de US$ 6,8 bilhões em desinvestimentos e acordo de coparticipação que permitiram o valor recorde de distribuição de dividendos sem comprometer o financeiro.

O relatório da XP aponta que os resultados surpreenderam os analistas positivamente em diversos aspectos, mas principalmente na margem Ebitda acima do esperado.

Os analistas reforçaram a recomendação de compra dos papéis, com preço-alvo de R$ 47,30 para PETR3/PETR4 — potencial de valorização de 34,18% e 47,30%, respectivamente.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

MERCADO EM 5 MINUTOS

Mercado em 5 Minutos: O terror sem fim das bolsas internacionais

28 de setembro de 2022 - 9:32

Bolsas globais caem para o patamar mais baixo em dois anos, refletindo as taxas de juros mais elevadas, que intensificaram os temores de uma recessão global

MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Ibovespa futuro abre em queda e acompanha aversão ao risco do exterior; dólar sobe

28 de setembro de 2022 - 9:04

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais operam em tom negativo nesta quarta-feira (28). Os investidores seguem com maior cautela com a expectativa de recessão global no radar. Nos EUA, os discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed), dentre eles o do presidente Jerome Powell, devem continuar influenciando as bolsas americanas. Com a agenda esvaziada no […]

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O efeito do abraço de urso: a volta dos IPOs na B3, dividendos milionários, inverno cripto e outras notícias que mexem com seus investimentos

28 de setembro de 2022 - 8:17

A sucessão de baixas dos ativos de risco nos mercados financeiros levou os investidores a uma caça às pechinchas — e cada vez mais analistas consideram que é hora de ir às compras nas bolsas

DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais caem antes de falas de Jerome Powell e dirigentes do Fed; Ibovespa acompanha Campos Neto e Guedes hoje

28 de setembro de 2022 - 7:40

Por aqui, a última rodada da pesquisa Genial/Quaest antes do primeiro turno das eleições presidenciais mostra chances de que Lula ganhe no primeiro turno

REPORTAGEM ESPECIAL

Nova safra de IPOs vai ficar só para 2023 — e terá uma cara bem diferente da última janela

28 de setembro de 2022 - 7:00

Após um período difícil para IPOs, setores mais preparados para abertura de capital em breve são de energia, infraestrutura e saneamento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies