Menu
2021-03-22T09:17:07-03:00
Renan Sousa
segredos da bolsa

Descontrole da pandemia deve movimentar o mercado, junto com ata do Copom e IPCA-15

Uma reunião com os representantes dos três poderes está marcada para quarta-feira, mas até lá, o presidente terá que se desdobrar para agradar a todos

22 de março de 2021
8:10 - atualizado às 9:17
Congresso Mercados Touro Urso
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Se o casamento entre Jair Bolsonaro e o mercado já não foi duradouro, a lua de mel com o Centrão azedou mais rápido. A escalada de mortes em decorrência da covid-19, a gestão turbulenta do ministério da Saúde e o negacionismo do presidente fizeram os membros do Congresso se movimentarem para aumentar a pressão em torno de Bolsonaro. 

As cobranças públicas dos parlamentares ficaram ainda mais evidentes após a morte do senador Major Olímpio (PLS), que ameaçaram abrir um processo de impeachment e uma CPI para investigar as ações do Planalto.

Isso fez com que o líder do Palácio do Planalto convocasse uma reunião, marcada para quarta-feira (24), com os representantes dos Três Poderes e governadores alinhados com o governo federal. O objetivo é reunir Jair Bolsonaro com os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, além do procurador-geral da República, Augusto Aras.

A reunião deve revelar o tom do presidente para os próximos passos do combate à pandemia, após a quarta troca do ministro da saúde. Enquanto isso, confira as principais notícias para esta semana:

Parabéns, Bolsonaro

Durante o aniversário de Jair Bolsonaro ontem (21), completando 66 anos, renomados economistas assinaram uma carta aberta em que pedem medidas mais efetivas no combate à pandemia.

Nesse grupo de quase 500 pessoas, estão os ex-ministros da Fazenda Pedro Malan, Marcílio Marques Moreira, Maílson da Nóbrega e Ruben Ricupero, os ex-presidentes do Banco Central Armínio Fraga, Gustavo Loyola, Pérsio Arida, Ilan Goldfajn e Affonso Celso Pastore e ligados ao mercado financeiro, como o presidente do Credit Suisse, José Olympio Pereira, e o conselheiro do Itaú Unibanco, Pedro Moreira Salles.

Em sua conta no Twitter, Bolsonaro exaltou as produções de vacina do Butantã e da Fiocruz, afirmando que o ministério da Saúde distribuiu 5 milhões de doses este final de semana.

Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que aprovará as reformas tributária e administrativa ainda este ano. Em reunião virtual com empresários, banqueiros e ex integrantes do governo Bolsonaro, ele afirmou que ambas são essenciais para o andamento da economia brasileira. “A reforma administrativa será aprovada relativamente rápido porque foi simplificada. Logo depois, entramos com a tributária, que será aprovada também”, afirmou Guedes. 

Além disso, ele criticou o atual sistema tributário brasileiro, chamando de “manicômio tributário”. "Nosso sistema é tão complexo, difícil e oneroso", disse ele, em live, na noite deste domingo. "Quem tem poder econômico, prefere entrar na Justiça, pagar R$ 100, R$ 200 milhões a um bom escritório de advocacia do que R$ 2 ou R$ 3 milhões ao governo. Quem tem poder político, prefere a desoneração", disse.

Do outro lado do mundo

As bolsas da Ásia fecharam de maneira mista na manhã desta segunda-feira (22). Elas refletiram a decisão do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, de trocar o presidente do BC turco após uma alta na taxa básica de juros, que chegaram a 19%. Confira:

  • Nikkei (Japão), queda de 2,07% (fechado)
  • Hang Seng Index (Hong Kong), queda de 0,36% (fechado)
  • Kospi (Coreia do Sul), queda de 0,13% (fechado)
  • Shanghai SE (China), alta de 1,14% (fechado)

Enquanto isso, a Europa também reflete as tensões turcas, mas de olho na terceira onda de infecção por covid-19. O Velho Continente voltou a aplicar a vacina da AstraZeneca após a confirmação que o imunizante não causava trombose nos pacientes. Confira os índices europeus esta manhã, por volta das 7h42:

  • Dax (Alemanha), queda de 0,05%
  • FTSE 100 (Reino Unido), queda de 0,51%
  • CAC 40 (França), queda de 0,67%
  • FTSE MIB (Itália), queda de 0,1%

Por fim, os futuros de Nova York estão à espera dos comentários do presidente do Banco Central americano, o Federal Reserve, e de dirigentes do Banco Central Europeu (BCE). Confira os índices futuros esta manhã, no mesmo horário:

  • Dow Jones futuro, queda de 0,23%
  • S&P 500 futuro, alta de 0,04%
  • Nasdaq futuro, alta de 0,76%

Agenda da semana

Segunda-feira (22):

  • Brasil: arrecadação federal de fevereiro (14h)
  • Brasil: balança comercial semanal (15h)

Terça-feira (23):

  • Brasil: divulgação da ata do Copom (8h)
  • Brasil: IPC-S da terceira quadrissemana de março (8h)

Quarta-feira (24):

  • Brasil: Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, participa de evento virtual (8h45)
  • EUA: PMI industrial preliminar (10h45)
  • EUA: PMI de serviços preliminar (11h)
  • EUA: presidente do Fed e secretária do Tesouro dos EUA falam ao Senado (11h)
  • Brasil: balanço da JBS (após o fechamento)

Quinta-feira (25):

  • Brasil: IPCA-15 de março (9h)
  • EUA: última estimativa do PIB do quarto trimestre (9h30)
  • EUA: pedidos de auxílio desemprego (9h30)
  • Brasil: balanço CPFL (após o fechamento)
  • Brasil: balanço da Sabesp (após o fechamento)
  • Brasil: balanço da Bradespar (após o fechamento)

Sexta-feira (26):

  • Brasil: balanço da Cogna (antes da abertura)
  • Brasil: sondagem da indústria de março (8h)
  • EUA: índice de preços ao consumidor (PCE) dos EUA e núcleo do PCE (9h30)
  • EUA: balança comercial (9h30)
  • Brasil: balanço da Cemig (após o fechamento)
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

pandemia

Covid-19: número de mortes sobe para 361,8 mil no Brasil

Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 3.459 mortes no país

seu dinheiro na sua noite

Petróleo, minério e tudo que há de bom

Entre o fantasma do Orçamento com pedaladas, a besta da PEC “fura-teto”, o gigante da CPI da Covid e o monstro da pandemia, o Ibovespa conseguiu hoje engatar a terceira alta seguida e fechar acima dos simbólicos 120 mil pontos, marca que o índice não via desde fevereiro. Mas como pode? Bem, mais uma vez […]

hoje não

Hering rejeita proposta da Arezzo para potencial fusão

Segundo a Cia. Hering, a proposta “não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia”

Polêmica na privatização

CVM vai investigar CEEE por suposta omissão na divulgação de informações

A autarquia começará a apuração de uma denúncia de omissão de fatos relevantes sobre a privatização da estatal gaúcha

FECHAMENTO

Commodities em alta levam o Ibovespa acima dos 120 mil pontos pela primeira vez desde fevereiro; dólar recua

O clima incerto em Brasília segue assombrando os investidores, mas ainda assim a bolsa brasileira consegue fôlego com as commodities para se manter no azul

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies