Menu
2020-01-02T11:13:22-03:00
Estadão Conteúdo
vai mudar?

Decisão sobre nova política de reajuste do mínimo é de Guedes, diz Bolsonaro

Ministro da Economia disse que o valor do mínimo será discutido ano a ano. Para ele, a decisão de governos anteriores de fixar uma regra que valia para vários anos “não foi boa para o País”

2 de janeiro de 2020
11:13
Bolsonaro conversa com a imprensa no Palácio da Alvorada
Imagem: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (2) que a decisão sobre propor ao Congresso Nacional uma nova política de reajuste do salário mínimo será do ministro da Economia, Paulo Guedes. "Quem trata deste assunto (a nova política) é o Paulo Guedes, que está fazendo bom trabalho", afirmou o mandatário.

Bolsonaro editou uma medida provisória (MP) na terça-feira (31) para reajustar o salário mínimo de R$ 998 para R$ 1.039. O valor representa um aumento de R$ 8 do que estava previsto no Orçamento de 2020. O novo mínimo passou a vigorar nesta quarta-feira, 1º de janeiro.

Em entrevista no último dia 18 de dezembro, após o Congresso aprovar o Orçamento para 2020, o ministro da Economia disse que o valor do mínimo será discutido ano a ano. Para ele, a decisão de governos anteriores de fixar uma regra que valia para vários anos "não foi boa para o País". "Quando a gente pensa hoje em política salarial, você está fazendo demagogia", afirmou.

O Orçamento previa o valor do mínimo de R$ 1.031, sem aumento real (ou seja, com reajuste apenas para compensar a perda da inflação estimada para este ano).

O valor mais baixo havia sido proposto pelo próprio governo em novembro, após o Ministério da Economia revisar a estimativa do INPC, índice de inflação usado como base para o cálculo.

O Ministério da Economia informou, na segunda-feira (30), porém, que a recente alta do preço da carne pressionou a inflação e, assim, gerou uma expectativa de INPC mais alto, o que está refletido no salário mínimo de 2020.

"Ou você tem uma política… tinha, que acabou no ano retrasado, ou você todo ano regula. (o reajuste) Foi acima do que seria se a lei do PT estivesse em vigor", disse Bolsonaro.

A política de aumentos reais (acima da inflação) do salário mínimo vinha sendo implementada nos últimos anos, após ser proposta pela então presidente Dilma Rousseff e aprovada pelo Congresso. Os reajustes pela inflação e variação do PIB vigoraram de 2011 a 2019, mas nem sempre o salário mínimo subiu acima da inflação.

Mínimo a 'R$ 10 mil'

Bolsonaro disse, ironicamente, que, se pudesse, elevaria o salário mínimo a R$ 10 mil mensais. "Tem que saber de onde vem o dinheiro, só isso", ponderou. As declarações do presidente foram feitas em frente ao Palácio da Alvorada.

O presidente elogiou manchete do jornal O Estado de S. Paulo sobre aumento de empregados na indústria da transformação, mas reclamou que não recebe créditos por avanços na economia.

"Parabéns ao Estado de São Paulo. Botou uma manchete sobre emprego aí na indústria. Poxa, é difícil uma matéria (positiva) né. Mas não bota o nome 'Jair Bolsonaro'. Parece que é: 'O Brasil tá indo bem, ministros também, apesar do presidente'", disse o presidente.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

seu dinheiro na sua noite

E essa Black Friday em ano de crise, vai dar bom?

Estamos prestes a viver uma Black Friday num ano de forte crise, em que as pessoas ficaram confinadas em casa. Definitivamente não é o melhor dos cenários para uma data tão voltada para o consumo. Por outro lado, foi na internet que a Black Friday ganhou força no Brasil, e o e-commerce deu um enorme […]

alta de 32% no ano

Parte da desvalorização maior do real se deve à dívida, diz presidente do BC

Roberto Campos Neto lembrou que o encerramento do ano é, tradicionalmente, um período de mais remessas de recursos ao exterior

fim do dia

O rali continua: Ibovespa deixa Wall Street de lado e sobe quase 20% em novembro

Ações de CVC e siderúrgicas lideram alta do índice. Dólar cai com fluxo e divulgação do dado das contas externas e juros recuam de olho em fiscal

Em pleno calendário eleitoral

Senado aprova mudanças na Lei de Falências

O projeto amplia o financiamento a empresas em recuperação judicial, permite o parcelamento e o desconto para pagamento de dívidas tributárias e possibilita aos credores apresentar plano de recuperação da empresa

Olha o Gol

Boeing 737-8 Max é autorizado a retornar operações no Brasil pela Anac

A informação é vista com bons olhos pela Gol, que é a única credenciada a operar o modelo no Brasil.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies