Menu
2020-11-25T17:36:39-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
saúde na bolsa

Bank of America: Com foco em saúde, ação da SulAmérica está barata e tem perspectiva positiva

Para o banco, a companhia opera 70% abaixo do potencial e tem espaço para crescer e se aproximar dos outros players do mercado de saúde

25 de novembro de 2020
14:30 - atualizado às 17:36
Saúde
Imagem: Shutterstock

Com a venda de seus braços de seguros de automóvel e de ramos elementares para a Allianz, a SulAmérica (SULA11) caminha para se tornar uma empresa com o foco total na área de saúde. Para o Bank of America, a mudança na direção dos rumos do negócio deve se refletir também na forma como a empresa é avaliada.

Em relatório assinado pelos analistas Giovanna Rosa, Mario Pierry, Antonio Ruette e Ernesto Gabilondo, e que marca a retomada da cobertura da empresa por parte do banco, o BofA defende que a SulAmérica seja comparada com outras companhias do segmento de saúde e justifica sua perspectiva positiva para os papéis.

Tá barato

Na visão do banco, quando utilizada essa base de comparação, a operadora apresenta um desconto expressivo com relação aos outros players do segmento e com grande oportunidade para crescer e ter um desempenho acima da média de mercado. Por isso, o BofA retomou a cobertura da companhia com a recomendação de compra (outperform) e um preço-alvo de R$ 60, 16% acima do fechamento desta terça-feira (24).

Na comparação com outras empresas de saúde, os analistas levam em consideração aspectos particulares que incidem sobre a seguradora, como despesas tributárias características e o perfil de crescimento focado em expansão orgânica, ao contrário da estratégia de fusões e aquisições adotada pelas operadoras de saúde. "Isso mostra a resiliência do modelo de negócios da SulAmérica e sua capacidade de aumentar sua receita organicamente, que acreditamos que deve continuar".

Na avaliação do banco, hoje a seguradora opera com um desconto de 70% se comparado a operadoras como Hapvida e NotreDame Intermédica. O crescimento orgânico forte deve ser uma das características que deve estreitar as diferenças existentes entre as companhias hoje, principalmente no valor de mercado.

Recentemente a SulAmérica anunciou que vai distribuir ações aos acionistas, após o conselho aprovar o aumento do capital social mediante a capitalização de parte do saldo da conta de reserva estatutária, no valor de R$ 300 milhões.

Força para crescer

Não são só a força do crescimento da sua base e o valor descontado que seduzem os analistas do Bank of America.

A expectativa é que, com a melhora da pandemia do coronavírus, o quadro econômico se recupere e se reflita no crescimento do prêmio — no radar estão o reajuste dos planos (adiado pela Agência Nacional de Saúde) e a perspectiva de um crescimento no número de beneficiários.

Com relação à gestão da companhia, o BofA também destaca a estratégia da SulAmérica de focar no desenvolvimento de produtos mais populares, como o SulAmérica Direto, o que pode impulsionar o ganho de mercado da seguradora.

Durante a crise, a administração aproveitou para reforçar o caixa da companhia, aumentando as reservas técnicas, o que se refletiu em um balanço classificado como forte pelo banco. Segundo cálculos dos analistas, a medida pode se traduzir em um crescimento de 9% a 18% na receita em 2021.

No terceiro trimestre, já contabilizando a venda para a Allianz, a SulAmérica teve um lucro líquido de R$ 1,727 bilhão, um crescimento de 603,8% em relação ao ano passado.

Bank of America: Valor de mercado atrativo e balanço forte

Recomendação: Compra
Preço-alvo: R$ 50 (16% acima da última cotação)

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Educação

Ações da Cogna avançam, mesmo com prejuízo líquido de R$ 90,975 milhões no 1º trimestre

Confira outros destaques do balanço da empresa, que viu uma queda de 18,1% nos investimentos

Exile on Wall Street

As bolsas deixaram os fundamentos de lado esta semana — mas você não deve!

A semana é de resultados, mas não se fala em outra coisa a não ser na alta de juros, após reunião do Copom que levou a Selic para 3,5% ao ano. Além disso, a inflação americana, que veio acima da expectativa, elevou as estimativas de juros futuros nos Estados Unidos.  Com isso, mesmo empresas com […]

esg

BTG e consórcio de investidores compram ativos florestais da Arauco no Chile por US$ 385,5 milhões

Segundo o banco, a transação do TIG envolve cerca de 80,5 mil hectares de áreas florestais de “alta qualidade e com manejo sustentável”, nas regiões do Centro e Sul do país

No Velho Continente

Amplo apoio monetário é essencial para garantir volta da inflação à meta, diz Banco Central Europeu

A avaliação, consensual entre os dirigentes, é justificada por incertezas sobre a pandemia e o ritmo de vacinação contra o coronavírus

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies