🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
PREVISÕES PARA OS BALANÇOS

Bank of America prevê trimestre difícil para construtoras da B3, mas enxerga três oportunidades no setor — veja quais

Os analistas do BofA preferem os papéis do segmento de baixa renda que, ainda que mais pressionados pela inflação, podem entregar um crescimento lucrativo

Larissa Vitória
Larissa Vitória
26 de julho de 2022
13:43 - atualizado às 14:43
Ações, incorporadoras, construtoras, Tenda, Direcional, DIRR3 Cury CURY3, Bank of America, Imóvel na planta
Imagem: Shutterstock

Prepare-se para (um pouco mais) de impacto, é o que aconselha o Bank of America para os acionistas das construtoras e incorporadoras da B3 durante a temporada de balanços. O banco de investimentos acredita que o segundo trimestre não foi fácil para o setor.

“Embora os resultados de média e alta renda provavelmente sejam menos agitados, acreditamos que as compressões de margem podem pressionar as ações de baixa renda”, escrevem os analistas, em relatório divulgado nesta terça-feira (26). 

Mas, mesmo com a perspectiva ruim para as margens, o BofA prefere os papéis do segundo segmento — especialmente nomes como Cury (CURY3) e Direcional (DIRR3), que podem entregar um crescimento lucrativo.

O banco recomenda ainda ações com um valor oculto, como é o caso da MRV (MRVE3). Sua subsidiária norte-americana, a Resia, ainda não foi precificada pelo mercado e é um gatilho de valorização para os papéis.

O que esperar das principais construtoras da B3?

Além de nomear suas favoritas, o Bank of America também contou quais são suas expectativas para os principais nomes do setor.

Para os analistas, os players de baixa renda devem entregar projetos com margens mais baixas. Os empreendimentos foram vendidos antes do aumento de preços, porém enfrentam os níveis de custos atuais nos canteiros.

“A Tenda (TEND3) provavelmente verá a maior redução nas margens brutas entre os pares”, afirma o banco. A MRV, por outro lado, se beneficiará das vendas reportadas pelas subsidiárias Luggo e Resia durante o trimestre.

Cury e Direcional também devem mostrar uma aceleração da recuperação da receita líquida, com forte crescimento em vendas e lançamentos no ano passado.

Já as construtoras voltadas à média e alta renda veem as margens apontarem temporariamente para baixo, considerando a defasagem da inflação e os custos de obras.

A EZTec (EZTC3), por exemplo, sofrerá com a forte base de comparação do primeiro trimestre, enquanto a Cyrela (CYRE3) apresentará margens superiores no mesmo período.

Por fim, a Cury (CURY3) deve reportar resultados fortes, enquanto as margens da Even (EVEN3) podem ser afetadas por descontos no inventário.

Veja também — 'Saldão' dos FIIs: os fundos imobiliários mais baratos para investir no 2° semestre de 2022

Para ficar de olho

O balanço é essencial para que o mercado entenda como foi o trimestre das construtoras. Mas, além dos números, o Bank of America argumenta que os investidores também devem ficar de olho em outros elementos.

Os cancelamentos e as vendas de estoque, por exemplo, são um fator de atenção para as construtoras de média e alta renda.

Já para o segmento mais baixo, o foco é nas margens de novos empreendimentos e na estratégia de absorção de mudanças no Casa Verde e Amarela.

Por falar no programa habitacional, o banco enxerga como positivas as novidades recentes, mas ainda está “cauteloso” em relação à rapidez com que isso será traduzido em margens. “Particularmente em regiões mais competitivas, dado que as empresas provavelmente aumentarão os preços gradualmente”, destaca o BofA.

Quando as mudanças estiverem devidamente incorporadas, os analistas calculam que o ganho de poder de compra será de 20%, em média, para consumidores com renda entre R$ 1,4 mil e R$ 7 mil.

Compartilhe

Volatilidade à frente

A gasolina mais barata está com os dias contados? BofA lista 8 riscos que podem fazer o petróleo disparar ou desabar nos próximos meses

6 de setembro de 2022 - 17:48

Analistas veem forte volatilidade no futuro da commodity, que está entre a cruz da recessão global e a espada da crise energética na Europa

FRIGORÍFICOS

JBS (JBSS3) é a ação de alimentos favorita do BofA, mas banco vê menor potencial de alta para o papel; ainda vale a pena comprar?

18 de agosto de 2022 - 14:54

Analistas revisaram para baixo o preço-alvo do papel, para R$ 55, devido à expectativa de queda nas margens da carne bovina dos EUA, correspondente a 40% das vendas da empresa

BANCOS EM FOCO

Goldman Sachs (GSGI34) supera expectativas no 2º trimestre, mas Bank of America (BOAC34) não empolga o mercado

18 de julho de 2022 - 17:00

Goldman Sachs (GSGI34) supera expectativas no 2º trimestre, mas Bank of America (BOAC34) não empolga o mercado

INTER OU NÃO TER

De malas prontas pra Nasdaq: será que é hora de comprar Inter (BIDI11)? O Bank of America responde pra você

27 de maio de 2022 - 13:23

O BofA cortou o preço-alvo das units de R$ 36 para R$ 17 — o que representa um potencial de valorização de 29,5% com relação ao fechamento de quinta-feira (26)

AMIZADE COM BARREIRAS

Putin não pode mais contar com a China? Rússia enfrenta limites em sua rota de fuga das sanções; saiba quais

7 de abril de 2022 - 16:16

Embora os chineses sejam contrários às medidas punitivas impostas por EUA e Europa, Pequim não tem muita margem de manobra para ajudar Moscou. Mas algo sempre pode ser feito — saiba o que

PROJEÇÕES OTIMISTAS

Por que o Ibovespa vai terminar 2022 aos 135 mil pontos, segundo analistas do Bank of America

7 de abril de 2022 - 15:42

Caso a projeção se confirme, o Ibovespa chegará ao fim do ano acumulando ganhos de quase 29% em relação ao último pregão de 2021

ROTAÇÃO NO ÓLEO E GÁS

PetroRio é alternativa à Petrobras (PETR4)? Bank of America diz se é hora de comprar ações PRIO3

4 de abril de 2022 - 17:27

Disparada dos preços do petróleo com a guerra entre Rússia e Ucrânia, aquisições e aumento da produção estão no cenário das petroleiras brasileiras

A RAINHA DA CELULOSE

Suzano figura entre as maiores baixas do Ibovespa após queda no lucro, mas BofA aposta em alta de 53% para SUZB3

10 de fevereiro de 2022 - 14:16

O apetite pelos papéis também é reduzido pela queda vertiginosa do dólar nos últimos dias, o que pode diminuir os ganhos com exportações

Está barato

Compre bolsa no Brasil e venda no México, recomenda o Bank of America

9 de fevereiro de 2022 - 9:30

Analistas do BofA decidiram buscar alternativas mais baratas nas bolsas e empresas na América Latina e elevaram a recomendação para as ações brasileiras

INÍCIO DE COBERTURA

Disposta a competir com as gigantes, Infracommerce (IFCM3) pode ver salto de mais de 70% nas suas ações, diz BofA; papéis chegam a subir mais de 4%

26 de janeiro de 2022 - 14:18

Banco iniciou a cobertura dos papéis da fornecedora de infraestrutura de e-commerce para outras empresas com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 25 por ação

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies