O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2021-12-02T08:26:28-03:00
Ricardo Gozzi
NA PRÁTICA

O começo do fim do monopólio: Petrobras conclui venda de refinaria para fundo árabe

Empresa brasileira de óleo e gás recebeu US$ 1,8 bilhão pela refinaria situada em São Francisco do Conde, na Bahia

1 de dezembro de 2021
7:55 - atualizado às 8:26
Petrobras
Imagem: Divulgação

O fim do monopólio da Petrobras no setor de refino é visto por parte dos especialistas do setor como um caminho para desafogar a persistente alta nos preços dos combustíveis.

Pois é possível que a conclusão da venda da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) para o fundo de investimentos Mubadala Capital, confirmada no fim da noite de ontem pela Petrobras, marque, na prática, o início do fim do monopólio.

Na prática porque, formalmente, o monopólio da Petrobras (PETR3 e PETR4) na exploração e do refino de petróleo foi quebrado em 1997, mas o controle da empresa sobre o setor persistiu ao longo das décadas.

Em entrevista recente ao Seu Dinheiro, Pedro Rodrigues, diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), disse acreditar que o avanço da venda das refinarias tende a aumentar a concorrência no setor.

No médio prazo, a expectativa é de que isso leve a uma menor pressão sobre os preços dos combustíveis, disse ele.

O negócio

A empresa brasileira de óleo e gás recebeu US$ 1,8 bilhão pela refinaria situada em São Francisco do Conde, na Bahia.

O valor é superior ao da oferta original do fundo soberano sediado em Abu Dhabi, de US$ 1,65 bilhão. De acordo com a Petrobras, o valor foi reajustado por correção monetária e variações de capital de giro, dívida líquida e investimentos.

“O contrato  ainda  prevê  um  ajuste final do preço de aquisição, que se espera seja apurado nos próximos meses”, prossegue a empresa.

“Acreditamos  que, com novas empresas atuando no refino, o mercado será mais competitivo e teremos mais investimentos, o que tende a fortalecer a economia e gerar benefícios para a sociedade”, disse o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna.

BofA vê 'grande passo' para o setor de refino

A RLAM é a primeira venda concluída pela Petrobras em seu plano de desfazer-se de oito refinarias.

Na avaliação do Bank of America (BofA), a transação representa um grande passo em direção à abertura do setor no Brasil.

"A finalização da venda deve agregar credibilidade ao esforço de desinvestimento das refinarias da Petrobras", enfatizou o analista Frank McGann.

Ao comentar a conclusão do negócio, o analista informou que o BofA mantém a recomendação de compra do banco para PETR4.

Petroleiros protestam

Enquanto o mercado comemora, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e sindicatos filiados a ela programam para o dia 3 um ato nacional contra a venda da RLAM e outros ativos da Petrobras.

Segundo a FUP, prosseguem em paralelo ações judiciais contra a venda da RLAM e de todos os ativos de refino da companhia

Na Justiça Federal da Bahia, uma ação civil pública denuncia o risco da criação de monopólio regional privado, com impactos negativos para o consumidor, decorrente da privatização da Rlam, a segunda maior refinaria do País.

Outra ação questiona o preço pago pelo Mubadala Capital, metade do que era originalmente previsto pela Petrobras, segundo a FUP. O valor também foi questionado pela XP Investimentos.

*Com informações do Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

SOBE E DESCE

IRB (IRBR3) lidera pelotão de altas do Ibovespa e Méliuz (CASH3) vai na direção oposta — veja o que foi destaque na bolsa na semana

Lá fora, as negociações da semana foram marcadas pela entrada do S&P 500 no chamado bear market, ou território de queda; por aqui, o principal índice da B3 acumulou ganhou de 1,46%

NOITE CRIPTO

Não deu para o bitcoin (BTC): maior criptomoeda do mundo tenta, mas patamar de US$ 30 mil escapa; confira cotações

Agora, os investidores devem permanecer tentando sustentar esse suporte psicológico importante e entrar na próxima semana no “zero a zero”, antes de tentar buscar novas altas

REVISÃO CUSTOU CARO

B3 (B3SA3) volta a corrigir erro nos dados e revela que 2021 terminou com fluxo estrangeiro negativo após R$ 77,9 bilhões em dinheiro gringo “sumirem” da conta

Vale lembrar que a entrada de capital estrangeiro ajuda na performance do mercado acionário e de câmbio. Por isso, a nova cifra não pinta um quadro positivo para o país

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa ignora tensão em Nova York, os planos de Elon Musk para o Brasil e o salto da GetNet; confira os destaques do dia

Por enquanto, o Ibovespa segue avançando, apesar do desempenho ruim das bolsas pelo mundo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies