Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-12-08T20:09:09-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
CARNE FORTE

Marfrig sobe mais de 6% hoje, mas ainda deve saltar 60% nos próximos meses, projeta Bank of America

O Bank of America recalculou as projeções financeiras para o próximo ano e vê a empresa lucrando muito mais do que o previsto no cálculo anterior

8 de dezembro de 2021
13:55 - atualizado às 20:09
Bandejas com carne sobre uma esteira na linha de produção do frigorífico | Marfrig
Um dos gatilhos para a performance no pregão é uma melhora na visão dos analistas sobre a empresa. Imagem: Shutterstock

Se a carne anda sumida da mesa dos brasileiros, na bolsa de valores ela é um dos destaques desta quarta-feira (8). A Marfrig (MRFG3) recupera parte da dura queda registrada no último mês e apareceu entre as maiores altas do Ibovespa hoje. Os papéis fecharam o dia com valorização de 6,31%, a R$ 22,59.

Um dos gatilhos para a performance no pregão é uma melhora na visão dos analistas sobre a empresa. O Bank of America elevou de neutra para compra a recomendação de MRFG3 após recalcular as projeções financeiras do próximo ano.

O banco de investimentos agora espera um Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, da sigla em inglês) de R$ 8,8 bilhões em 2022, uma alta de 15,5% em relação à estimativa anterior.

Com isso, o BofA elevou também suas perspectivas para os papéis, subindo o preço-alvo de R$ 29,50 para R$ 34,00. O potencial de alta é de cerca de 60% em relação à cotação atual.

Ruim, mas nem tanto

A razão por trás dos novos cálculos é o otimismo dos analistas com o ciclo da carne nos Estados Unidos, mercado responsável por 83% do Ebitda da Marfrig.

Eles admitem, em relatório divulgado mais cedo, que as margens devem recuar na comparação anual, mas acreditam que o declínio deve ser “gradual”.

O relatório destaca que os temores com o mercado norte-americano provocaram uma queda de 21% nas ações em novembro. Na opinião do BofA, o recuo foi injustificado: “as margens dos EUA ainda estão bem acima dos níveis históricos, e a normalização do ciclo deve ser muito mais gradual do que o esperado”.

Sob outra lente

Outro cenário que mudou, na visão dos analistas, foi a possível aquisição de uma rival. Em maio, a compra de ações da BRF (BRFS3) pela Marfrig foi um dos motivos que levou o Bank of America a rebaixar a recomendação dos papéis.

Na época, os analistas ficaram com o pé atrás em relação à alocação de capital e ao potencial aumento na alavancagem da Marfrig se ela adquirisse a BRF na totalidade.

Agora, com a melhora na projeção dos lucros e a recente queda nas ações da BRF, eles avaliam que, caso venha a ocorrer, a aquisição não representa mais um risco ao balanço da companhia.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

EXILE ON WALL STREET

Gaiola de investimento: não existe blindagem perfeita, mas é possível construir um portfólio robusto e uma carteira forte

Para construir uma carteira, são necessárias três decisões: alocação estratégica, alocação tática e a seleção dos fundos. Na série Os Melhores Fundos de Investimento você verá o resultado das carteiras recomendadas que inspiram os fundos de fundos (FoFs) da Vitreo

ADAPTANDO-SE À MODA

Em meio a dança das cadeiras, Lojas Renner (LREN3) troca CFO e anuncia plano de recompra de mais de R$ 450 milhões em ações

Varejista da moda embarca nas recompras em um momento no qual a bolsa parece começar a se recuperar da queda em 2021

Mercados Hoje

Ibovespa abre em queda e opera instável, com cautela no exterior; risco fiscal volta ao radar com PEC dos combustíveis

Na semana, o índice brasileiro ainda acumula alta de mais de 1%; veja o que movimenta o mercado hoje

MERCADO BITCOIN LIVRE

Mercado Livre compra participação no Mercado Bitcoin com foco em criptomoedas; parceria inclui acordo com Paxos, empresa de tecnologia blockchain

Esta não é a primeira vez que o Mercado Livre entra no mercado de criptomoedas: em 2021, a empresa havia comprado cerca de US$ 7,8 milhões em bitcoin

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro abre em queda e acompanha Nova York, enquanto dólar sobe para R$ 5,44

Com agenda esvaziada, tanto por aqui quanto no exterior, investidores devem ficar de olho no último dia do Fórum Econômico Mundial, enquanto aguardam reunião do Fed, agendada para a semana que vem

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies