Menu
2020-08-31T18:07:16-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Resseguradora em crise

IRB diz que não há mais ajustes a fazer no balanço e que investigações de fraude foram concluídas

Ações do IRB voltam a cair após prejuízo de R$ 685,1 milhões no segundo trimestre; CEO diz que empresa de resseguros mantém alto nível de solvência

31 de agosto de 2020
11:39 - atualizado às 18:07
Antonio Cassio IRB
Antonio Cassio dos Santos, CEO e presidente do conselho de administração do IRB - Imagem: Reprodução YouTube

Os ajustes no balanço da empresa de resseguros IRB Brasil acabaram com a reapresentação dos resultados que mostrou a maquiagem dos balanços de 2018 e 2019. A afirmação é de Antonio Cassio dos Santos, CEO e presidente do conselho de administração da companhia.

Em teleconferência com a imprensa para comentar os resultados do segundo trimestre, o executivo do IRB disse que é preciso tomar cuidado para não confundir os ajustes contábeis que a empresa já fez com a revisão dos contratos de resseguros que a nova gestão vem realizando.

O IRB registrou prejuízo de R$ 685,1 milhões no segundo trimestre deste ano, contra um lucro de R$ 397,5 milhões no mesmo período de 2019. O resultado pior que o esperado pelo mercado se refletiu nas ações da empresa na B3 (IRBR3) que fecharam em queda de 4,67% nesta segunda-feira (31).

Sobre as fraudes, Antonio Cassio disse que as investigações internas conduzidas pela companhia foram concluídas. “Não tem nenhum trabalho em curso e mais nada para ajustar”, disse.

O IRB ainda pretende ingressar com ação cível contra os responsáveis pelas fraudes. Por outro lado, decidiu manter a PwC como a empresa de auditoria dos balanços apesar de a companhia não ter detectado os problemas nos resultados. “Depois do trabalho que foi feito entendemos que temos controles suficientes para que isso não volte a ocorrer.”

Solvência x liquidez regulatória

Antonio Cassio afirmou que o IRB mantém um alto nível de solvência, que foi reforçada com o aumento de capital de R$ 2,3 bilhões concluído recentemente. Nos cálculos da companhia, a relação entre o patrimônio líquido e o capital mínimo requerido está em 244%.

Ainda assim, o IRB segue abaixo do índice de liquidez mínimo exigido pela regulação brasileira. No entendimento do CEO, é preciso diferenciar o conceito adotado pela Susep com a solvência da empresa.

A expectativa da empresa é resolver o enquadramento regulatório nos próximos meses com a colocação de uma debênture privada e operações estruturadas.

Sinistro afeta resultado

O resultado do IRB foi prejudicado pelo aumento da sinistralidade, que mais que dobrou na comparação com o segundo trimestre do ano passado e atingiu R$ 2,339 bilhões.

Antonio Cassio creditou o avanço das despesas com sinistros ao "efeito covid". Isso porque, com a pandemia, as empresas que têm contratos com a companhia passaram a cobrar mais rápido o pagamento de indenizações.

Para o CEO do IRB, os problemas reputacionais enfrentados pela companhia acabaram contribuindo para que as empresas acelerassem os pedidos de pagamento.

Com o aumento dos pedidos de indenização, o índice de sinistralidade da companhia saltou para 135% no segundo trimestre. A expectativa do executivo, porém, é que o índice caia para algo entre 67,5% e 73% sem considerar os efeitos extraordinários do período de abril a junho deste ano.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Décimo Andar

Existe valor nas lajes corporativas? Sim, e eu apresento um fundo imobiliário para você investir

A partir de hoje, publicarei um conteúdo mensal com objetivo de entregar as melhores ideias de investimento atreladas ao mercado imobiliário, sendo a indústria de FIIs o principal veículo

Fechou bem o ano

Petrobras tem lucro de quase R$ 60 bi no 4º trimestre e anuncia R$ 10 bi em dividendos

Alta extraordinária de 635% no lucro teve influência de itens não recorrentes de peso, mas mesmo o lucro recorrente totalizou R$ 28 bilhões, alta de 120% na comparação anual; em 2020, estatal lucrou R$ 7,1 bilhões, queda de 82% em relação a 2019

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Quanto vale a Eletrobras privatizada

Ontem à noite, o governo federal entregou ao Congresso a Medida Provisória que possibilita a privatização da Eletrobras e de quase todas as suas subsidiárias. O procedimento será feito por meio de uma capitalização que vai diluir a participação da União, que apenas manterá uma ação com poderes especiais de veto, a chamada golden share. […]

FECHAMENTO

Eletrobras dá susto na reta final, mas Ibovespa segue se recuperando do tombo recente; dólar recua

Estatais seguem se recuperando do tombo recente e a bolsa brasileira também conta com uma ajudinha do exterior

De volta ao topo

País volta a ser maior mercado de caminhão da Mercedes, que reafirma investimento

O volume supera os 24,5 mil caminhões vendidos na Alemanha, que caiu para a segunda posição no ranking de mercados globais da montadora.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies