Menu
2020-08-31T18:07:16-03:00
Resseguradora em crise

IRB diz que não há mais ajustes a fazer no balanço e que investigações de fraude foram concluídas

Ações do IRB voltam a cair após prejuízo de R$ 685,1 milhões no segundo trimestre; CEO diz que empresa de resseguros mantém alto nível de solvência

31 de agosto de 2020
11:39 - atualizado às 18:07
Antonio Cassio IRB
Antonio Cassio dos Santos, CEO e presidente do conselho de administração do IRB - Imagem: Reprodução YouTube

Os ajustes no balanço da empresa de resseguros IRB Brasil acabaram com a reapresentação dos resultados que mostrou a maquiagem dos balanços de 2018 e 2019. A afirmação é de Antonio Cassio dos Santos, CEO e presidente do conselho de administração da companhia.

Em teleconferência com a imprensa para comentar os resultados do segundo trimestre, o executivo do IRB disse que é preciso tomar cuidado para não confundir os ajustes contábeis que a empresa já fez com a revisão dos contratos de resseguros que a nova gestão vem realizando.

O IRB registrou prejuízo de R$ 685,1 milhões no segundo trimestre deste ano, contra um lucro de R$ 397,5 milhões no mesmo período de 2019. O resultado pior que o esperado pelo mercado se refletiu nas ações da empresa na B3 (IRBR3) que fecharam em queda de 4,67% nesta segunda-feira (31).

Sobre as fraudes, Antonio Cassio disse que as investigações internas conduzidas pela companhia foram concluídas. “Não tem nenhum trabalho em curso e mais nada para ajustar”, disse.

O IRB ainda pretende ingressar com ação cível contra os responsáveis pelas fraudes. Por outro lado, decidiu manter a PwC como a empresa de auditoria dos balanços apesar de a companhia não ter detectado os problemas nos resultados. “Depois do trabalho que foi feito entendemos que temos controles suficientes para que isso não volte a ocorrer.”

Solvência x liquidez regulatória

Antonio Cassio afirmou que o IRB mantém um alto nível de solvência, que foi reforçada com o aumento de capital de R$ 2,3 bilhões concluído recentemente. Nos cálculos da companhia, a relação entre o patrimônio líquido e o capital mínimo requerido está em 244%.

Ainda assim, o IRB segue abaixo do índice de liquidez mínimo exigido pela regulação brasileira. No entendimento do CEO, é preciso diferenciar o conceito adotado pela Susep com a solvência da empresa.

A expectativa da empresa é resolver o enquadramento regulatório nos próximos meses com a colocação de uma debênture privada e operações estruturadas.

Sinistro afeta resultado

O resultado do IRB foi prejudicado pelo aumento da sinistralidade, que mais que dobrou na comparação com o segundo trimestre do ano passado e atingiu R$ 2,339 bilhões.

Antonio Cassio creditou o avanço das despesas com sinistros ao "efeito covid". Isso porque, com a pandemia, as empresas que têm contratos com a companhia passaram a cobrar mais rápido o pagamento de indenizações.

Para o CEO do IRB, os problemas reputacionais enfrentados pela companhia acabaram contribuindo para que as empresas acelerassem os pedidos de pagamento.

Com o aumento dos pedidos de indenização, o índice de sinistralidade da companhia saltou para 135% no segundo trimestre. A expectativa do executivo, porém, é que o índice caia para algo entre 67,5% e 73% sem considerar os efeitos extraordinários do período de abril a junho deste ano.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

coronavírus

Doria anuncia que São Paulo receberá 5 milhões de doses de CoronaVac

Segundo o governador de São Paulo, previsão é de que haja 46 milhões de doses até dezembro

o app dos jovens

TikTok banido dos EUA? Entenda a polêmica em torno do aplicativo

Trump prometeu tirar o aplicativo chinês do país neste domingo, mas medida não deve ser colocada em prática; entenda as razões por trás da ofensiva americana

entrevista

‘Não se pode esperar para cortar privilégio’, diz ex-secretário do Ministério da Economia

Paulo Uebel defende que o Congresso aprove uma regra de transição na proposta da reforma administrativa para incluir o fim dos privilégios que grupo de servidores atuais ainda goza

Aposente-se aos 40 (ou o quanto antes)

100 dias entre o fundo e topo do mercado

Até aqui, 2020 foi o ano de Amyr Klink, em que aqueles que souberam capotar (entre janeiro e o final de março), passaram pela tempestade sem afundar de vez em mar aberto

inflação de alimentos

Após ouvir cobrança, Bolsonaro reforça que preço do arroz não será tabelado

Ministra da Agricultura avisou que atual patamar de preços só deve baixar mesmo a partir de 15 de janeiro, quando entrar a safra brasileira.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements