Menu
2020-03-03T07:29:35-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
motivo de tensão

Coronavírus é risco e BCE está pronto para tomar medidas apropriadas, diz Lagarde

Em comunicado, Lagarde também disse que o BCE está “monitorando de perto” o avanço da doença e suas implicações para a economia

3 de março de 2020
6:47 - atualizado às 7:29
christine-lagarde
Christine Lagarde - Imagem: Shutterstock

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, afirmou nesta segunda-feira (2) que o surto de coronavírus "é uma situação de rápido desenvolvimento e cria riscos para as perspectivas econômicas".

O coronavírus se tornou um fator de risco para os mercados, que tiveram fortes perdas na semana passada por receio de que a nova doença impacte a economia globa.

Segundo a dirigente, a autoridade monetária europeia está pronta para tomar as medidas apropriadas e direcionadas, conforme necessário e de maneira "proporcional aos riscos subjacentes".

Em comunicado, Lagarde também disse que o BCE está "monitorando de perto" o avanço da doença e suas implicações para a economia, a inflação de médio prazo e a transmissão de nossa política monetária.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Acelerou

Bolsonaro assina sanção da lei que prorroga incentivos para setor automotivo

A sanção do projeto, assinada por Bolsonaro, deve ser publicada até esta quinta-feira, 29, no Diário Oficial da União (DOU).

o pior já passou?

Petrobras tem prejuízo de R$ 1,5 bilhão no terceiro trimestre, melhor do que o esperado

Analistas esperavam prejuízo de R$ 4,15 bilhões; após baixa com a pandemia, estatal aumentou a participação de mercado e manteve um patamar alto de exportações

Balanço

Bradesco supera projeções e tem lucro de R$ 5 bilhões no terceiro trimestre

O resultado do segundo maior banco privado brasileiro ainda é 23,1% menor que o do mesmo período de 2019, mas representa um avanço de 29,9% no trimestre

de olho na retomada

Para secretário, inflação não preocupa, é problema concentrado e transitório

Adolfo Sachsida reafirmou que a regra do teto de gastos será respeitada pelo governo

manutenção

Banco Central mantém Selic em 2% ao ano e continua a indicar juros parados no futuro

Apesar de deterioração do ambiente de reformas e alta da inflação no curto prazo, BC ainda não avalia necessidade de alta de juros. Um novo corte, no entanto, é difícil. Enquanto isso, mensagem sobre risco fiscal ganha força, segundo economista

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies