Menu
2020-03-18T20:13:03-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Juros

BC surpreende ao fechar porta para novos cortes na Selic, diz Solange Srour, da ARX

Diante do choque provocado pela pandemia do coronavírus e dos impactos na economia, ela avalia que o mercado vai “exigir” novos cortes de juros

18 de março de 2020
20:12 - atualizado às 20:13
Tela mercado juros
Imagem: Shutterstock

O corte da taxa básica de juros (Selic) para 3,75% ao ano veio em linha com o esperado pelo mercado financeiro. Mas no comunicado que acompanhou a decisão, o Banco Central sinalizou que não haverá novas reduções daqui para frente, o que foi uma surpresa. A análise é de Solange Srour, economista-chefe da ARX Investimentos.

Diante do choque provocado pela pandemia do coronavírus e dos impactos na economia, ela avalia que a decisão vai manter a tensão no mercado, com a volta dos rumores de que o BC poderá anunciar cortes nas taxas de forma extraordinária.

“Provavelmente o mercado vai exigir mais queda de juros”, me disse a economista, que até esperava um único corte da Selic, mas de 1 ponto percentual – que reduziria a taxa para 3,25% ao ano.

Leia também:

Em situações normais, a sinalização mais conservadora (hawkish, no jargão de mercado) do BC poderia ajudar a estabilizar ou até a apreciar o câmbio, segundo a economista. “Mas diante do que está acontecendo, o câmbio não vai reagir à decisão do Copom.”

Quanto ao “arsenal” ao qual o BC se referiu no comunicado que acompanhou a decisão sobre a Selic, a economista da ARX avalia que, além de medidas de afrouxamento nas condições de crédito, a autoridade monetária poderá ampliar a ação no câmbio.

“O mercado está sentindo falta do BC estar mais presente. Uma intervenção maior no câmbio era esperada e não vem acontecendo” – Solange Srour, ARX Investimentos

Assim como praticamente todo o mercado, a economista reduziu a projeção para o PIB brasileiro em 2020 de 1,8% pra 1%. Ela indicou que essa estimativa “tem um viés de baixa muito forte”, mas prefere ter uma clareza maior de como a atividade vai se recuperar nos países afetados antes do Brasil para rever novamente as estimativas.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Crise do coronavírus

O que os líderes podem fazer em meio à pandemia? Para Bill Gates, há três passos fundamentais

O bilionário Bill Gates listou algumas medidas que julga essenciais para que governos e lideranças políticas possam combater de maneira mais eficaz o surto de coronavírus

Pesquisa Datafolha

59% são contra e 37% a favor da renúncia de Bolsonaro em meio à pandemia

Um levantamento do Datafolha, divulgado neste domingo, 5, mostra que 59% dos brasileiros são contra uma renúncia do presidente Jair Bolsonaro em meio ao combate à pandemia pela covid-19. Outros 37% são a favor, conforme vem sendo pedido por políticos da oposição. Outros 4% não sabem dizer. Para apenas 33% dos entrevistados, a gestão da […]

LIÇÕES PARA O SEU DINHEIRO

Recomendações de leitura para um investidor em quarentena

Três livros para você sobreviver ao isolamento e sair deste furacão como um investidor ainda melhor.

O BC e o coronavírus

Preferimos ter um lado fiscal um pouco pior para que as pessoas possam honrar seus contratos, diz Campos Neto

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, destacou que a instituição se preocupa em dar condições às empresas cumprirem suas obrigações financeiras, evitando um movimento de quebra massiva de contratos

Crise da Covid-19

Brasil ultrapassa marca de 10 mil casos de coronavírus

Em 24 horas, o Brasil notificou mais de mil novos casos de coronavírus e outros 72 casos fatais. A taxa de mortalidade no país está em 4,2%

Em conversa com o setor de varejo

Governo faz o máximo para o dinheiro chegar à ponta final, diz Guedes

O ministro Paulo Guedes, participou de conferência com líderes do setor de varejo neste sábado, detalhando as inciativas do governo na crise do coronavírus

Guerra de preços

Arábia Saudita e Rússia continuam trocando farpas e trazem preocupação ao mercado de petróleo

Arábia Saudita e Rússia voltaram a trocar acusações no âmbito da guerra de preços do petróleo — e já se começa a falar que a reunião emergencial da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) da próxima segunda-feira foi por água abaixo

Impactos

Crise do coronavírus reduz consumo de carne e já paralisa 11 frigoríficos no país

A indústria da carne já começa a sentir os primeiros efeitos da crise do coronavírus, com uma menor demanda por produtos — o que paralisa alguns frigoríficos no país

Seu Dinheiro no Sábado

MAIS LIDAS: Um bilionário na luta contra o coronavírus

A notícia a respeito das iniciativas do bilionário Elon Musk no combate à pandemia de coronavírus foi a mais lida dessa semana no Seu Dinheiro

Ano difícil

Braskem fecha 2019 com prejuízo líquido de R$ 2,8 bilhões, revertendo o lucro de 2018

A Braskem encerrou 2019 com um prejuízo bilionário e contração nas receitas e no Ebitda em relação a 2018

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements