🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-08-12T12:43:14-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
AMIGO DE CRIPTO

Com real digital do Banco Central, bancos poderão emitir criptomoeda para evitar “corrosão” de balanços, diz Campos Neto

O presidente da CVM, João Pedro Nascimento, ainda afirmou que a comissão será rigorosa com crimes no setor: “ fraude não se regula, se pune”

12 de agosto de 2022
12:43
Roberto Campos Neto participa de evento sobre real digital, a criptomoeda do BC
Roberto Campos Neto participa de evento sobre real digital, a criptomoeda do BC. Imagem: Montagem / Seu Dinheiro

Os bancos poderão criar suas próprias “criptomoedas” com lastro em depósitos para operar com o “real digital”, a moeda digital (CDBC) que está sendo criada pelo Banco Central. A afirmação é do presidente do BC, Roberto Campos Neto.

Nitidamente um grande entusiasta da tecnologia das criptomoedas, Campos Neto afirmou que o arcabouço do real digital evitará a chamada “corrosão” do balanço dos bancos.

Isso aconteceria caso todas as pessoas resolvessem adotar o real digital, o que acabaria limitando a capacidade das instituições financeiras concederem crédito.

No modelo em estudo pelo BC brasileiro, os bancos poderão emitir “stablecoins” — criptomoedas com lastro em uma moeda fiduciária — com base em seus depósitos.

“O Banco Central vai garantir que todo stablecoin seja transformado 1 para 1 na moeda emitida pelo BC”, afirmou Campos Neto, que participou nesta sexta-feira do evento O Futuro da Regulamentação dos Criptoativos no Brasil, em Brasília.

Nas projeções do chefe da autoridade monetária, o lançamento da Central Bank Digital Currency (CBDC) deve acontecer em algum ponto de 2024. 

Veja também: OS PRÓXIMOS PASSOS DO REAL DIGITAL

Regulação branda

O presidente do BC também deu um alívio ao mercado de criptomoedas ao defender uma legislação “branda” para o setor.

“Em grande parte, os banqueiros centrais dizem: ‘eu quero regular isso aí, pesado e 100% dentro do ambiente regulado’. Eu entendo, mas não concordo”, afirmou Campos Neto.

Para ele, a legislação deve caminhar ao lado do desenvolvimento tecnológico desse mercado e uma regulação mais pesada seria um fator limitante para isso. 

As falas do chefe do BC vêm em um momento oportuno: o Congresso Nacional debate o projeto de lei (PL) nº 4.401/2021, que regula o mercado local de cripto. Segundo a proposta, o Banco Central seria o principal órgão regulador desse setor. 

Do mesmo modo, João Pedro Nascimento, presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), ainda afirmou que irá publicar um parecer de recomendação junto ao Banco Central para organizar o mercado. “A norma já está pronta, ainda falta acertar alguns detalhes com o BC”. 

“Enquanto não vier a lei, vai vir o parecer de orientação. Fraude não se regula, se pune”, concluiu o presidente da CVM em sua participação no painel. 

Um aplicativo central para seus bancos

Já próximo do final de sua participação no evento, o presidente do Banco Central projetou o que seria uma “última fase” do open finance. Na visão de Campos Neto, o usuário terá um aplicativo que concentra todas as operações financeiras de uma pessoa. 

Isto significa que bancos, investimentos e outras funcionalidades não ficarão mais espalhadas em diversos apps diferentes, o que dará mais liberdade ao cliente de escolher as melhores opções para o seu perfil. 

O fim dos cartões de crédito

Esse sistema — que, nas palavras do banqueiro central, será um “panorama da vida financeira de cada pessoa” — ainda deve ser um golpe fatal nos cartões de crédito. 

As novas funcionalidades de PIX programado e PIX crédito já são um primeiro passo para isso. “O cartão de crédito vai deixar de existir em algum momento com o sistema integrado de bancos”, diz ele. Por fim, o sistema offline também irá valer tanto para o PIX quanto para o real digital.

Ela funcionaria como uma “carteira digital” sem a necessidade de conexão com a internet ou a abertura do aplicativo de um banco, mas Campos Neto deu poucos detalhes de como isso funcionaria na prática.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

MERCADO EM 5 MINUTOS

Mercado em 5 Minutos: O terror sem fim das bolsas internacionais

28 de setembro de 2022 - 9:32

Bolsas globais caem para o patamar mais baixo em dois anos, refletindo as taxas de juros mais elevadas, que intensificaram os temores de uma recessão global

MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Ibovespa futuro abre em queda e acompanha aversão ao risco do exterior; dólar sobe

28 de setembro de 2022 - 9:04

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais operam em tom negativo nesta quarta-feira (28). Os investidores seguem com maior cautela com a expectativa de recessão global no radar. Nos EUA, os discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed), dentre eles o do presidente Jerome Powell, devem continuar influenciando as bolsas americanas. Com a agenda esvaziada no […]

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O efeito do abraço de urso: a volta dos IPOs na B3, dividendos milionários, inverno cripto e outras notícias que mexem com seus investimentos

28 de setembro de 2022 - 8:17

A sucessão de baixas dos ativos de risco nos mercados financeiros levou os investidores a uma caça às pechinchas — e cada vez mais analistas consideram que é hora de ir às compras nas bolsas

DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais caem antes de falas de Jerome Powell e dirigentes do Fed; Ibovespa acompanha Campos Neto e Guedes hoje

28 de setembro de 2022 - 7:40

Por aqui, a última rodada da pesquisa Genial/Quaest antes do primeiro turno das eleições presidenciais mostra chances de que Lula ganhe no primeiro turno

REPORTAGEM ESPECIAL

Nova safra de IPOs vai ficar só para 2023 — e terá uma cara bem diferente da última janela

28 de setembro de 2022 - 7:00

Após um período difícil para IPOs, setores mais preparados para abertura de capital em breve são de energia, infraestrutura e saneamento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies