Menu
Robert Kiyosaki
Coluna do Pai Rico, Pai Pobre
Robert Kiyosaki
Robert Kiyosaki é autor do best seller Pai Rico, Pai Pobre e outros 25 livros sobre finanças
2020-07-10T19:12:33-03:00
COLUNA DO PAI RICO PAI POBRE

Alfabetização financeira para crianças: quando é a hora de falar sobre dinheiro?

As idades entre nove e quinze anos são cruciais no desenvolvimento de uma criança. Muito do que vivem como adultos vem das fórmulas vencedores que aprendem quando crianças.

11 de julho de 2020
5:50 - atualizado às 19:12
Dinheiro e criança
Dinheiro criança - Imagem: Shutterstock

Com frequência me perguntam: "Com qual idade devo começar a ensinar meu filho sobre dinheiro?" Minha resposta é: "Quando seu filho se interessar por dinheiro".

Então eu digo: "Eu tenho um amigo com um filho de cinco anos. Se eu segurasse uma nota de cinco dólares e uma nota de vinte dólares e perguntasse à criança: ‘Qual deles você quer?' Qual deles a criança vai pegar?"

A pessoa que me faz a pergunta costuma dizer sem hesitar: "A nota de vinte dólares".

Eu respondo: "Exatamente. Até uma criança de cinco anos já entende a diferença entre uma nota de cinco e vinte dólares."

Diferentes psicólogos da área de educação me disseram que as idades entre nove e quinze anos são cruciais no desenvolvimento de uma criança. Esta não é uma ciência exata, e diferentes especialistas dirão coisas diferentes.

Não sou especialista em desenvolvimento infantil, portanto, tome o que digo como uma orientação geral, não como palavras de experiência profissional. Um especialista com quem conversei disse que, com aproximadamente nove anos de idade, as crianças começam a se afastar da identidade de seus pais e a procurar a sua. Eu sei que isso era verdade para mim porque, aos nove anos de idade, comecei a trabalhar com meu pai rico. Eu queria me afastar da realidade do mundo de meus pais, então precisava de uma nova identidade.

Outro especialista disse que, entre essas idades, as crianças desenvolvem o que é chamado de "fórmula vencedora". Esse especialista descreveu a fórmula vencedora como a ideia da criança sobre qual é a melhor forma para ela sobreviver e vencer. Aos nove anos, eu sabia que a escola não fazia parte da minha fórmula vencedora, especialmente depois que meu amigo Andy foi considerado um gênio e eu não.

Eu pensei que tinha uma chance melhor de ser uma estrela do esporte ou ser rico do que um acadêmico como Andy e meu pai. Em outras palavras, se uma criança pensa que é boa na escola, sua fórmula vencedora pode ser permanecer na escola e se formar com honras. Se a criança não estiver indo bem na escola ou não gostar da escola, ela pode buscar uma fórmula diferente.

Esse especialista também apresentou alguns outros pontos notáveis ​​de fórmulas vencedoras. Ele disse que os conflitos entre pais e filhos começam quando a fórmula vencedora da criança para o sucesso não é a mesma que a fórmula dos pais. O especialista também disse que os problemas familiares começam quando os pais começam a impor sua fórmula vencedora à criança sem antes respeitar a fórmula da dela. Os pais precisam ouvir atentamente a fórmula vencedora da criança.

Antes de continuarmos com a ideia de dar ao seu filho poder sobre o dinheiro, há algo que vale a pena mencionar para os adultos. Esse especialista disse ainda que muitos adultos se metem em problemas mais tarde na vida quando percebem que as fórmulas vencedoras que surgiram quando crianças hoje não são mais vencedoras para eles. Muitos adultos procuram mudanças de emprego ou carreira.

Alguns continuam tentando fazer a fórmula funcionar mesmo depois de perceberem que ela não está funcionando mais. Ainda assim, outros entram em depressão, pensando que fracassaram na vida, em vez de perceberem que era uma fórmula vencedora que parou de vencer. Em outras palavras, as pessoas geralmente ficam felizes se estão felizes com sua fórmula vencedora. As pessoas ficam descontentes com a vida se estão cansadas da sua fórmula ou se a fórmula não está mais tendo sucesso ou se percebem que sua fórmula não está levando-as para onde elas querem ir.

Fórmulas vencedoras com poder

Quando se trata de dinheiro, muitas pessoas desenvolvem uma fórmula vencedora sem nenhum poder. Em outras palavras, as pessoas geralmente criam uma fórmula perdedora para o dinheiro porque não têm poder. Por mais estranho que possa parecer, criam uma fórmula que faz com que percam dinheiro, porque essa é a única fórmula que conhecem.

Por exemplo, eu conheci recentemente uma pessoa que está presa em uma carreira que odeia. Ele administra uma concessionária de veículos para o pai. Ganha uma boa renda, mas está infeliz. Odeia ser empregado do seu pai e odeia ser conhecido como o filho do chefe. No entanto, ele continua lá.

Quando perguntei a ele por que ele permanece lá, sua única resposta foi: "Bem, eu não achava que poderia criar essa concessionária Ford sozinho. Então achei melhor ficar até o velho se aposentar. Além disso, estou ganhando muito dinheiro."

Sua fórmula é ganhar com dinheiro, mas ele perde a capacidade de descobrir o quão poderoso poderia ser caso se libertasse da segurança desse trabalho.

Outro exemplo de uma fórmula vencedora desperdiçada é a esposa de um amigo que permanece em um emprego que ama, mas que não está progredindo financeiramente. Em vez de mudar sua fórmula aprendendo novas habilidades, ela assume trabalhos estranhos nos fins de semana e depois reclama que não tem tempo suficiente com seus filhos. Obviamente, sua fórmula é: "Trabalhe duro com o que você ama e aguente firme."

Uma grama versus uma tonelada

Meu pai pobre com frequência dizia: "Eu nunca serei rico. Não tenho interesse em dinheiro" ou "Não posso bancar isso". Talvez ele dissesse essas coisas porque tivesse muitas despesas médicas para pagar ou porque ao longo da sua vida adulta tivesse enfrentado muitas dificuldades financeiras. Mas não acho que era isso.

Eu acho que foi essa sua percepção pequena, de grama, não de tonelada, que contribuiu para que ele tivesse tantos problemas financeiros.

São os pais que mais podem influenciar as percepções da vida de uma criança. Como mencionado anteriormente, Kim e eu não temos filhos, por isso não digo aos pais como podem ser pais melhores.

Escrevo sobre como ajudar a moldar as percepções de dinheiro de uma criança. A coisa mais importante que os pais podem fazer quando se trata de dinheiro é influenciar a percepção de dinheiro da criança.

Quero que os pais dêem aos filhos a percepção de que a criança tem poder sobre o dinheiro, não a percepção de que a criança é escrava do dinheiro. Como meu pai rico disse: "Quanto mais você precisar de dinheiro, menos poder terá sobre o dinheiro".

Possivelmente, os melhores presentes que recebi vieram dos meus dois pais nos momentos em que eu estava com mais problemas. Quando eu estava saindo do ensino médio, meu pai professor sempre me lembrava o quão inteligente eu era.

Quando eu estava perdendo financeiramente, meu pai rico ficava me lembrando que homens verdadeiramente ricos perderam mais de um negócio. Ele também diria que foram as pessoas pobres que perderam menos dinheiro e viviam com mais medo de perder o pouco que tinham.

Então, um pai me incentivou a aceitar minhas falhas acadêmicas e transformá-las em pontos fortes. E meu pai rico me incentivou a aceitar minhas perdas financeiras e transformá-las em ganhos financeiros. Eles podem ter ensinado assuntos diferentes, mas, de várias maneiras, os dois pais estavam dizendo a mesma coisa.

É quando as crianças vêem o pior em si mesmas que é o trabalho dos pais ver apenas o melhor. Você pode notar que isso funciona não apenas em crianças pequenas, mas também em crianças já não tão crianças assim.

Quando as coisas estão piores na vida de seu filho, você, como pai, recebe uma grande oportunidade — a oportunidade de ser o melhor professor e amigo que seu filho jamais terá.

Antes de me despedir, deixo aqui o convite para você assistir à série de quatro vídeos sobre como gerar renda sem sair de casa.

Abraço

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

covid no brasil

Covid-19: Brasil tem 97.256 óbitos e 2,02 milhões de recuperados

Atualmente, 741.180 pacientes estão em acompanhamento

Resultados que mexem o mercado

Braskem, AES Tietê, SulAmérica: os balanços que vão movimentar o mercado nesta quinta

Resultados financeiros do primeiro trimestre afetam mercado em meio à pandemia

seu dinheiro na sua noite

O fim de um ciclo?

Após um ano de cortes sucessivos, o atual ciclo de queda da taxa básica de juros, a Selic, parece ter chegado ao fim nesta quarta-feira. No início da noite, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) anunciou a redução dos juros em 0,25 ponto percentual, para 2,00% ao ano, como já era esperado […]

Novo corte

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 2,00% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central cortou a Selic mais uma vez

Mínima histórica

Banco Central reduz Selic para 2% ao ano e sinaliza fim do ciclo de cortes de juros

Essa foi a nona (e última?) redução consecutiva no atual ciclo de queda da Selic, que começou em julho do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu