Menu
Robert Kiyosaki
Coluna do Pai Rico, Pai Pobre
Robert Kiyosaki
Robert Kiyosaki é autor do best seller Pai Rico, Pai Pobre e outros 25 livros sobre finanças
2020-05-14T16:59:41-03:00
LIÇÕES DO PAI RICO

3 razões por que erros sempre geram sucesso

Assim como em cada problema existe uma oportunidade, em cada decepção há uma joia inestimável de sabedoria.

16 de maio de 2020
5:50 - atualizado às 16:59
1 2 3 blocos homem negócios
Imagem: Shutterstock

Quando eu saí da Marinha, meu pai rico me recomendou que eu procurasse um emprego que me ensinasse a vender. Eu era tímido e esse lance de aprender a vender era a última coisa no mundo que eu queria fazer.

Por dois anos, fui o pior vendedor da minha empresa. Eu não era capaz de vender uma boia para alguém que estivesse se afogando. Minha timidez era constrangedora, não só para mim, mas também para aqueles clientes para quem eu estava tentando vender algo. Ao longo desses dois anos, eu estava constantemente sendo avaliado e à beira da demissão.

Com frequência eu culpava a economia, o produto que eu estava tentando vender ou mesmo os clientes pelo meu desempenho ruim. Mas meu pai rico me disse: "Quando as pessoas falham, adoram culpar os outros".

Ele quis dizer que o peso emocional da frustração era tão grande que a pessoa empurra esse peso para outro, culpa um terceiro. Para aprender a vender, eu tive que enfrentar a dor da frustração. Mas ao longo do processo de aprendizagem de como vender, aprendi uma lição inestimável: como transformar a frustração em um ativo em vez de um passivo.

Sempre que encontro pessoas com medo de tentar algo novo, na maioria dos casos o motivo está no medo de se decepcionar. Elas têm medo de cometer um erro ou serem rejeitadas. Se você estiver pronto para iniciar sua jornada para o "Fast Track" financeiro, ofereço as mesmas palavras de incentivo que meu pai rico me ofereceu quando eu estava aprendendo algo novo: "Esteja preparado para se decepcionar".

Ele quis dizer isso em um sentido positivo, não negativo. Ele acreditava que, se você estiver preparado para se decepcionar, poderá transformar a situação em um ativo. A maioria das pessoas transforma decepção em um passivo de longo prazo. Você percebe isso quando dizem: "Eu nunca farei isso novamente" ou "Eu deveria ter percebido que eu não ia conseguir".

Assim como em cada problema existe uma oportunidade, em cada decepção há uma joia inestimável de sabedoria.

Sempre que ouço alguém dizer: "Nunca mais farei isso", sei que estou ouvindo alguém que parou de aprender. Essas pessoas estão deixando a decepção detê-las. A decepção ergueu uma barreira protetora ao redor delas em vez de servir de base para o crescimento.

Meu pai rico me ajudou a aprender a lidar com profundas decepções emocionais. Ele dizia: “A razão pela qual existem poucas pessoas que enriqueceram por conta própria é porque poucas pessoas podem tolerar decepções. Em vez de aprender a enfrentar a decepção, elas passam a vida evitando isso.”

Meu pai rico acreditava que a decepção é uma parte importante do aprendizado. Assim como aprendemos a partir dos nossos erros, construímos nosso caráter a partir das nossas decepções. A seguir, algumas palavras de sabedoria que meu pai rico me disse ao longo dos anos.

Esteja preparado para se decepcionar

Meu pai rico com frequência dizia: “Apenas tolos esperam que tudo ocorra do jeito que desejam. Estar pronto para se decepcionar não significa ser passivo ou um perdedor resignado. Estar preparado para se decepcionar é uma forma de preparar a si próprio mentalmente e emocionalmente para encarar surpresas indesejáveis. Ao estar emocionalmente preparado, estará calmo e controlado quando as coisas não acontecerem conforme o esperado. Quando você está calmo, você pensa melhor."

Ao longo dos anos, encontrei várias pessoas com grandes ideias de novos negócios. A empolgação delas durou cerca de um mês. A partir daí, a decepção começou a ganhar terreno. Logo a empolgação começou a diminuir e tudo que as ouvia dizer era: "Foi uma boa ideia, mas não deu certo".

Não é a ideia que não funcionou. Foi a decepção que funcionou melhor. Eles permitiram que a sua impaciência se tornasse decepção e então permitiram que a decepção os derrotasse. Muitas vezes, essa impaciência ocorre porque não receberam uma compensação financeira imediata. Donos de negócios e investidores podem ter que esperar anos para ver o fluxo de caixa surgir, mas eles abraçam o projeto sabendo que o sucesso leva tempo para ser conquistado. Eles também sabem que quando o sucesso for alcançado, a recompensa financeira terá valido a pena a espera.

Tenha um mentor de plantão

Assim como temos os números de emergência sempre à mão, tipo o 190 para chamar a polícia, qual é a sua lista de contatos de pessoas confiáveis, cheias de conhecimento? Para mim, meus mentores financeiros são os principais. Posso sempre contatá-los com um simples telefonema se tiver uma emergência financeira.

Muitas vezes, antes de entrar em um negócio, ligo para um de meus amigos e explico o que estou fazendo e o que pretendo realizar. Peço também que estejam de sobreaviso caso eu esteja perto do meu limite, o que é frequente.

Certa vez, eu estava negociando um grande terreno com um vendedor que estava jogando duro e mudando os termos no fechamento. Ele sabia que eu queria a propriedade e estava fazendo o possível para conseguir mais dinheiro de última hora. Como tenho um temperamento esquentado, minhas emoções saíram do controle. Mas, em vez de fechar o negócio aos gritos, o que é minha tendência normal, simplesmente perguntei se poderia usar o telefone para ligar para meu sócio.

Eu falei com meus três amigos que estavam de prontidão. Depois de ouvir o conselho deles sobre como lidar com a situação, eu me acalmei e aprendi três novas formas de negociar que até então desconhecia. O negócio não vingou, mas ainda uso aquelas técnicas de negociação até hoje — técnicas que eu nunca teria aprendido se não tivesse tentado fechar aquele negócio. Esse aprendizado não tem preço.

O ponto é que nunca podemos saber tudo de antemão. E geralmente aprendemos as coisas apenas quando precisamos aprendê-las. É por isso que recomendo que você tente coisas novas e esteja preparado para lidar com decepções, mas sempre tenha um mentor para ajudá-lo nessa experiência. Muitas pessoas nunca iniciam projetos simplesmente porque não têm todas as respostas. Você nunca terá todas as respostas, mas precisa começar assim mesmo. Um de meus amigos sempre diz: "Muitas pessoas não vão cruzar a rua até que todas as luzes estejam verdes. É por isso que elas não vão a lugar algum."

A verdade

Uma das piores punições que eu recebi quando criança foi no dia que acidentalmente quebrei o dente da frente da minha irmã. Ela correu pra casa para contar para o meu pai e eu corri para me esconder.

Depois que meu pai me encontrou, ele ficou muito bravo. Ele me repreendeu: "A razão pela qual estou punindo você não é porque você quebrou o dente da sua irmã, mas porque você fugiu".

Financeiramente, houve muitas vezes que eu poderia ter fugido dos meus erros, mas fugir é tomar o caminho mais fácil.

Em resumo, todos cometemos erros. Todos nos sentimos chateados e decepcionados quando as coisas não acontecem do jeito que queríamos. A diferença está na forma como processamos essa decepção. Meu pai rico me disse: "O tamanho do seu sucesso é medido pela força do seu desejo, pelo tamanho do seu sonho e por como você lida com a decepção ao longo do caminho".

Nos próximos anos, teremos mudanças financeiras que testarão nossa coragem. Como Bob Dylan canta: "The times they are a-changin" (Os tempos, eles estão mudando). As pessoas que têm mais controle sobre as suas emoções, que não as deixam detê-las e que têm maturidade emocional para aprender novas habilidades financeiras são as que florescerão nos próximos anos.

O futuro pertence àqueles que podem mudar com o tempo e podem usar decepções pessoais como base para o amanhã.

Abraços

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

seu dinheiro na sua noite

E essa Black Friday em ano de crise, vai dar bom?

Estamos prestes a viver uma Black Friday num ano de forte crise, em que as pessoas ficaram confinadas em casa. Definitivamente não é o melhor dos cenários para uma data tão voltada para o consumo. Por outro lado, foi na internet que a Black Friday ganhou força no Brasil, e o e-commerce deu um enorme […]

alta de 32% no ano

Parte da desvalorização maior do real se deve à dívida, diz presidente do BC

Roberto Campos Neto lembrou que o encerramento do ano é, tradicionalmente, um período de mais remessas de recursos ao exterior

fim do dia

O rali continua: Ibovespa deixa Wall Street de lado e sobe quase 20% em novembro

Ações de CVC e siderúrgicas lideram alta do índice. Dólar cai com fluxo e divulgação do dado das contas externas e juros recuam de olho em fiscal

Em pleno calendário eleitoral

Senado aprova mudanças na Lei de Falências

O projeto amplia o financiamento a empresas em recuperação judicial, permite o parcelamento e o desconto para pagamento de dívidas tributárias e possibilita aos credores apresentar plano de recuperação da empresa

Olha o Gol

Boeing 737-8 Max é autorizado a retornar operações no Brasil pela Anac

A informação é vista com bons olhos pela Gol, que é a única credenciada a operar o modelo no Brasil.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies