Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-04-23T18:39:13-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Para onde vai o dólar?

UBS vê dólar a R$ 4,95 no fim do ano, mas em cenário pessimista pode atingir R$ 7,35 em 2021

Uma depreciação adicional de 32% do real frente ao dólar no cenário pessimista estaria dentro das faixas históricas calculadas desde 2000, segundo o UBS

23 de abril de 2020
12:34 - atualizado às 18:39
Dólar real câmbio
Imagem: Shutterstock

Para onde vai o dólar? Os economistas do UBS revisaram as estimativas para a trajetória da moeda norte-americana. No cenário-base do banco suíço, o câmbio deve encerrar o ano em R$ 4,95 – abaixo, portanto, do nível de R$ 5,40 alcançado nesta semana.

A estimativa do UBS também considera que o dólar deve se manter em queda ao longo do próximo ano, até o patamar de R$ 4,60 em dezembro de 2021.

Tudo isso, é claro, no cenário-base dos economistas Tony Volpon e Fabio Ramos, que leva em conta um enfraquecimento do dólar frente a outras moedas, uma leva queda do risco-país e um pequeno aumento no diferencial de juros entre o Brasil e o exterior.

Se essas variáveis melhorarem, o dólar pode cair para até R$ 4,30 no fim de 2021. Mas diante da crise e das altas sucessivas da moeda norte-americana, a pergunta mais pertinente é: e se as coisas piorarem?

No cenário pessimista, o UBS projeta o câmbio a R$ 5,75 no fim deste ano, mas a escalada da moeda não pararia por aí e poderia alcançar inacreditáveis R$ 7,35 em dezembro de 2021.

Para chegar a esse valor para o câmbio, os economistas consideraram que o risco-país medido pelo CDS subiria para 450 pontos (contra os 315 atuais) e a manutenção do diferencial de juros nos níveis atuais e um maior nível de prêmio de risco.

Mas o quão factíveis são esses cenários alternativos? De acordo com os economistas do UBS, uma desvalorização adicional de 32% do real estaria dentro das faixas históricas calculadas desde 2000.

“Acreditamos que esses cenários alternativos poderiam se materializar dependendo da reação da política pós-crise, principalmente em relação ao crescimento e à trajetória fiscal”, escreveram os analistas do UBS, em um relatório para clientes.

Na sessão de hoje, o dólar manteve a trajetória firme de alta e fechou o dia a R$ 5,5287 (+2,22%), cravando mais um recorde nominal de encerramento. Leia também nossa cobertura completa de mercados.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Petróleo na Amazônia

Petrobras quer operar na foz do Rio Amazonas

Estatal apresentou ao Ibama pedido de licença para explorar petróleo na região, que é uma área de sensibilidade ambiental

Juros para cima

Prepare-se para crescimento baixo e inflação alta em 2022: manobra no teto reforça cenário de estagflação

Drible no teto de gastos pode pressionar ainda mais os preços e obrigar a uma alta de juros mais intensa, dizem especialistas

Great Places to Work

As melhores empresas para se trabalhar em 2021: Magazine Luiza é eleito melhor empregador do país entre as grandes companhias; veja ranking completo

Consultoria Great Places to Work Brasil realizou, na última semana, a 25ª premiação das melhores empresas para se trabalhar no país

Setor imobiliário na mira

China testará imposto imobiliário em parte do país para conter especulação

Projeto-piloto será conduzido por cinco anos em algumas regiões do país. Objetivo é distribuir riqueza de modo menos desigual

Clube do livro

Um passeio entre chás, sementes e cerveja: como ‘Uma Senhora Toma Chá…’ conta a história da estatística moderna de maneira descomplicada

O livro de David Salsburg te convida a conhecer o pouco mais de um dos campos mais necessários para o melhor entendimento do mundo das finanças, e claro, da ciência

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies