🔴 [EVENTO GRATUITO] COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE AQUI

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Para onde vai o dólar?

UBS vê dólar a R$ 4,95 no fim do ano, mas em cenário pessimista pode atingir R$ 7,35 em 2021

Uma depreciação adicional de 32% do real frente ao dólar no cenário pessimista estaria dentro das faixas históricas calculadas desde 2000, segundo o UBS

Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
23 de abril de 2020
12:34 - atualizado às 18:39
Dólar real câmbio
Imagem: Shutterstock

Para onde vai o dólar? Os economistas do UBS revisaram as estimativas para a trajetória da moeda norte-americana. No cenário-base do banco suíço, o câmbio deve encerrar o ano em R$ 4,95 – abaixo, portanto, do nível de R$ 5,40 alcançado nesta semana.

A estimativa do UBS também considera que o dólar deve se manter em queda ao longo do próximo ano, até o patamar de R$ 4,60 em dezembro de 2021.

Tudo isso, é claro, no cenário-base dos economistas Tony Volpon e Fabio Ramos, que leva em conta um enfraquecimento do dólar frente a outras moedas, uma leva queda do risco-país e um pequeno aumento no diferencial de juros entre o Brasil e o exterior.

Se essas variáveis melhorarem, o dólar pode cair para até R$ 4,30 no fim de 2021. Mas diante da crise e das altas sucessivas da moeda norte-americana, a pergunta mais pertinente é: e se as coisas piorarem?

No cenário pessimista, o UBS projeta o câmbio a R$ 5,75 no fim deste ano, mas a escalada da moeda não pararia por aí e poderia alcançar inacreditáveis R$ 7,35 em dezembro de 2021.

Para chegar a esse valor para o câmbio, os economistas consideraram que o risco-país medido pelo CDS subiria para 450 pontos (contra os 315 atuais) e a manutenção do diferencial de juros nos níveis atuais e um maior nível de prêmio de risco.

Mas o quão factíveis são esses cenários alternativos? De acordo com os economistas do UBS, uma desvalorização adicional de 32% do real estaria dentro das faixas históricas calculadas desde 2000.

“Acreditamos que esses cenários alternativos poderiam se materializar dependendo da reação da política pós-crise, principalmente em relação ao crescimento e à trajetória fiscal”, escreveram os analistas do UBS, em um relatório para clientes.

Na sessão de hoje, o dólar manteve a trajetória firme de alta e fechou o dia a R$ 5,5287 (+2,22%), cravando mais um recorde nominal de encerramento. Leia também nossa cobertura completa de mercados.

Compartilhe

DESTAQUES DA BOLSA

Por que as ações da PagSeguro (PAGS34) despencam 20% apesar do lucro recorde no 1T22?

9 de junho de 2022 - 14:18

O mercado enxerga além do 1T22 e pode estar precificando novamente as dificuldades que a empresa talvez enfrente nos próximos meses

DERRUBADO PELA COVID

Com presidente do Conselho fura-quarentena e perdas de clientes, Credit Suisse tem desafio de recuperar reputação

17 de janeiro de 2022 - 15:05

Credit Suisse volta a ser abalado com saída de presidente do Conselho que veio para recuperar a imagem do banco, mas foi pego violando as regras da quarentena contra a covid-19

COPO MEIO CHEIO

Units e ações do Inter (BIDI11) disparam com recomendação de compra pelo UBS BB

7 de janeiro de 2022 - 14:28

Além de ter elevado a recomendação de ‘neutro’ para ‘compra’, banco de investimentos projeta valorização de quase 100% para BIDI11

PANE NAS MAQUININHAS

Desafio pela frente? UBS BB rebaixa recomendação de Stone e PagSeguro para neutra e vê pouco potencial de alta nas ações

4 de janeiro de 2022 - 16:32

Competitividade acirrada no setor de meio de pagamentos e taxas crescentes, somadas às despesas administrativas mais altas, pesam sobre as empresas

A ação de 2022?

Onda roxa: Nubank (NU) tem potencial de alta de 70%, dizem bancos estrangeiros

3 de janeiro de 2022 - 12:21

As perspectivas de crescimento na base de clientes e na rentabilidade servem como argumento para o otimismo das instituições — muitas das quais atuaram como coordenadoras do IPO do banco brasileiro

Ao acionista com carinho

Ação da Petrobras (PETR4) pode render 100% só em dividendos nos próximos cinco anos

29 de novembro de 2021 - 11:04

Relação ‘risco-recompensa’ é como comparar um formigueiro ao Everest, avalia o UBS

REFORÇANDO O CAIXA

Depois de anunciar emissão de debêntures, 3R Petroleum lança oferta de ações. Entenda o que a empresa pretende fazer com quase R$ 4 bilhões a mais em seu caixa

25 de outubro de 2021 - 6:32

Empresa de óleo e gás fará ofertas primária e secundária; a previsão é de que o processo de prospecção de investidores interessados se encerre em 4 de novembro

A RECOMENDAÇÃO AGORA É NEUTRA

Não é duplo, mas é dose: Depois do UBS, agora é a vez do BofA rebaixar a recomendação para a Vale (VALE3)

22 de setembro de 2021 - 11:45

Reavaliação do BofA leva em consideração a desaceleração econômica na China e a queda na cotação do minério de ferro nos mercados internacionais

DUPLO DOWNGRADE

UBS rebaixa Vale de compra para venda com queda do minério, apesar de dividendos

17 de setembro de 2021 - 10:07

Banco suíço considera que distribuição de dividendos pela mineradora brasileira torna-se menos atraente com a cotação do minério de ferro abaixo de US$ 100

Ações descontadas

Presente sólido, futuro promissor: UBS recomenda compra para Raízen (RAIZ4) e vê 50% de alta nas ações

10 de setembro de 2021 - 12:53

Para o UBS, a Raízen (RAIZ4) tem uma avenida de crescimento em energias renováveis, ao mesmo tempo em que já é forte em combustíveis e açúcar

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar